• Publicidade

Críticas ao Netflix

Política, Esportes, Cultura Pop e tudo mais!

Críticas ao Netflix

Mensagempor Perene » Sex 24 Abr 2015 16:20

Prezados,
tive a oportunidade de conferir o serviço do Netflix, pois um parente que mora próximo assinou. Pra quem não assina, fica o apanhado sobre o mesmo. Vou ressaltar prós e contras.

Primeiro, a questão do valor, se não me engano sai a 17,90 por mês, mas você tem no máximo qualidade SD (deve ser de DVD) e 1 tela. Isso significa que se alguém assiste um filme na sala, no PC do quarto não dá pra ver. A 19,90 parece que já tem HD e 2 telas, e a 26 ele dá mais "telas" (ou acessos).

No quesito qualidade de imagem, diria que não decepcionou. Mesmo nesse plano simples, os conteúdos que testei não deixaram a desejar. O carregamento também é rápido, diria até mais que o Youtube, mas também tenho GVT de 35 Mega, só que o Youtube aqui dá uma engasgada de vez em quando.

A princípio pagar uma mensalidade pra ter acesso a conteúdos ilimitados seria a "salvação da lavoura" pras produtoras, pois (e não só aqui) é cada vez maior o número de pessoas que prefere não gastar com as velhas mídias físicas (pela sensação de liberdade, praticidade, gastos, etc.), por ex. elas podem querer acessar de um iPAD, baixando no computador assim que sair e não meses depois, etc. Em tempo: o Netflix tem aplicativo pro iPAD, não é restrito só ao PC e TV com app deles.

Pior é quando a versão digital custa o mesmo que a física, e vem com algum tipo de proteção (DRM).

Bom, mas se o seu objetivo é esse ao assinar o Netflix, pode tirar o cavalo da chuva, pois a quantidade de títulos disponíveis é limitadíssima. Eu ouvi dizer que nos EUA há uma quantidade infinitamente maior, mas em se tratando de BRASIL, acreditem, falta MUITA COISA MESMO. Até a sua locadora mais próxima tem mais que o Netflix.

E não só material antigo (tem um outro, mas a maioria do que tem lá é recente). Mesmo filmes e séries novas e bem requisitadas não tem. Exemplos: Star Trek só tem os filmes Nemesis e o de 2009. Não tem nenhuma série e nada mais. Tubarão? Só o 3 e 4. Mesmo seriados recentes, não tem quase nada.

A desculpa é a de sempre, que não conseguiram os direitos $$$$$ de incluir no catálogo, ou que títulos que haviam lá não tem mais por questões contratuais, expirou e não voltou ainda. Em termos de números, sem exagero, eu acredito fortemente que nem 1.000 títulos tenhamos aqui, e aposto como nos EUA esse número deve ser 10.000 ou mais.

Inclusive é bom frisar que alguns títulos eles não tem permissão das produtoras pra exibir em todo o mundo, apenas alguns países.

E se você usar meios de "burlar" eles bloqueiam a conta. A Netflix chegou a bloquear vários VPNs, que são essenciais em países (especialmente EUA e Europa) onde você não tem liberdade alguma pra usar a internet e é constantemente vigiado e perseguido.

Quanto ao áudio, eles sempre procuram disponibilizar em português, mas quem espera dublagens antigas se decepcionará, De Volta Para o Futuro por ex. só tem com a nova, então a Netflix, salvo algumas exceções, é como os DVDs e Blu-rays lançados. Vale frisar que na internet existe todo um esforço "underground" pra disponibilizar tais dublagens, até mesmo sincronizadas, e na televisão muitas (pelo menos até recentemente) passavam e não haviam sido colocadas nas mídias.

Quem esperar isso também se decepcionará.

Eu só assisto tudo no idioma original, dublagem seria mais pelo saudosismo, e pra variar um pouquinho (algumas, principalmente de filmes de Sessão da Tarde, é uma grande perda não ter), e dependendo do público alvo, como os mais velhos, isso corta o interesse.

Sobre as legendas, o ponto negativo é não colocarem sempre no idioma inglês (muito raramente tem) e em alguns casos não ter como desligar. Eu consigo assistir e entender perfeitamente um filme assim, mas sem legenda no original eu sempre me perco, pois sempre tem alguma expressão dúbia, e assim fica muito mais fácil de compreender cada trechinho.

Também acho um contra não ter como você mesmo modificar a sincronia delas, algo que num programa gratuito qualquer eu faço e dependendo de como foram feitas, corrijo algo que me faria até desligar dependendo de como foram feitas. E já adianto que em 95% dos casos eu sempre preciso corrigir 0,5 ou 1 segundo, porque a legenda some mais rápido que eu gostaria.

******

Resumindo: achei o sistema do Netflix excelente, em outro tópico eu perguntei se não teria como criar algo semelhante pra nós mesmos, pra que possamos assistir o que temos em termos de filmes, seriados, etc.

Explico: mesmo tendo feito backup num site como archive.org, ou num Youtube (nesse último caso, vamos supor que todos vídeos de domínio público, pois se eu enviar um filme protegido por copyright, mesmo que privado, será reconhecido), não há a praticidade de um Netflix, em que você com alguns cliques acessa aquilo que quer ver.

Num Youtube ou archive.org também não dá pra alternar faixas de áudio (legenda sim).

O Netflix seria a locadora virtual definitiva, se não fosse pelos motivos apontados, em primeiríssimo lugar a indisponibilidade, e em segundo a incerteza se o que temos hoje permanecerá no futuro.

Lembro que um usuário sugeriu, como forma de combater a "pirataria", um imposto a todos os provedores pra satisfazer os detentores de direitos, permitindo aos usuários baixar tudo que quisessem.

Acontece que todo o dinheiro do mundo não conseguiria satisfazer essa gente, somado à perda de controle que um Netflix representa. Exatamente esse o motivo dessas restrições estúpidas, isso vem desde as regiões dos DVDs e Blu-rays, e não vão ceder tão cedo.

Ou esse modelo de negócios muda, ou todos irão perder, claro que é do interesse do Netflix eliminar o que eu critico, mas esses impasses persistirão ainda por um bom tempo.

Cederam no intervalo entre sair no cinema, depois no mercado de vídeo e na TV aberta (quem é mais velho deve se lembrar que isso demorava anos), e nos lançamentos mundiais nos cinemas. Daí a se permitir que o Netflix seja muito maior que já é, ainda estamos bem longe.

Resumindo: hoje eu não assinaria algo assim, e a ideia de fazer tudo online sinceramente me deixa com um pé atrás. Lembro da polêmica sobre a Amazon deletar (remotamente) livros comprados do Kindle:

http://tecnologia.terra.com.br/eletronicos/amazon-deleta-obras-no-kindle-sem-avisar-aos-leitores,ab4853ba037ea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

E algo que nunca fiz foi pagar por nada no iPAD. Não utilizo apps pagos (mesmo que custe 1 dólar), e sim as versões gratuitas. A razão é óbvia: não tem a ver com pagar ou não, mas não ter garantia e seu backup de segurança, caso seu aparelho quebre ou você perca o acesso à sua conta. Se há como fazer esses backups (de programas) e reinstalar tudo, aí sim.

*******

OBS: Esse tópico é sobre o Netflix, porém tudo que comentei nele também vale pra serviços similares ou que venham a ser criados no futuro.
Avatar do usuário
Perene
Simpléx
Simpléx
 
Mensagens: 109
Registrado em: Seg 14 Out 2013 12:21
Pontos de Reputação: -10
teve algum mau comportamento  no passado

Publicidade

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Bill » Sáb 25 Abr 2015 13:18

Levando em conta tudo o que você escreveu, só posso considerar a Netflix um serviço excelente na relação custo-benefício. Quanto a áudio e vídeo, ela tem a melhor qualidade disponível entre os serviços de streaming de vídeo atuais, sendo a única a já oferecer conteúdo 4K. Com uma conexão de 10Mbps, já é possível obter vídeo 1080p e áudio multicanal em muito superiores à TV aberta e paga. Mesmo que o nosso catálogo seja bem mais limitado em relação ao dos EUA, isso também é assim em outros países onde o serviço atua. Não tem como a Netflix agregar filmes e séries de todos os estúdios em todos os locais do mundo - apesar da louvável declaração de um dos seus dirigentes, de que a intenção seria um dia padronizar o catálogo globalmente. Quanto à queixa de que os filmes / séries não são lançamentos, a Neflix tem que respeitar as janelas de lançamentos impostas pelos grandes estúdios e os diferentes contratos de distribuição regionais, portanto não se propõe a competir com os lançamentos de locadoras, TV paga, etc. Ainda assim, alguns títulos de estúdios independentes chegam a estar disponíveis lá antes mesmo de serem lançados em DVD ou BD, como o filme O Abutre. Outro fator importante é que a Netflix está produzindo conteúdo próprio, portanto inédito, e tem a exclusividade de séries como Orange is The New Black, From Dusk Till Dawn, Better Call Saul e a recém lançada - e ótima - Demolidor (e vem aí mais 4 séries exclusivas da Marvel). E também está começando a investir em filmes próprios - o primeiro a estrear este ano é a continuação de O Tigre e o Dragão.
Não dá para discutir relativismos com afirmações absolutas.
Avatar do usuário
Bill
Espetacular
Espetacular
 
Mensagens: 1022
Registrado em: Seg 19 Jul 2010 13:27
Pontos de Reputação: 11
está num caminho distinto

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Perene » Sáb 25 Abr 2015 18:33

Bill, a Netflix é boa, mas é mais uma alternativa, não A alternativa aos piratas, entendeu?

Por isso se compara à TV paga, desvantagens técnicas e merchans à parte, claro.

Francamente, eu a comparo a uma biblioteca do bairro, que tem um catálogo razoável de livros mas nem de longe os milhares de uma Estante Virtual ou mesmo Amazon.

Eu não compro mais mídia física há quase 1 década, por isso não acho legal comprar ou alugar algo em que posso perder tempo e grana (se não gostar), comparado a um universo que uma Netflix ou downloads me proporcionariam de graça (nesse último, se reprovar, é vida que segue, não vou me sentir enganado). Não sou colecionador, mas ainda assim a ideia de não poder assistir mais aquilo quando quiser é ruim.

Não acho prático, nem de longe, esse velho esquema das midias físicas. Acontece que na Netflix você não tem controle sobre o que tem lá atualmente e 2) não tem nada, comparado à infinidade do que já foi feito.

Quem diz que tem certamente não pode ser chamado de cinéfilo. Porque o consumidor normal (alguns diriam o brasileiro "médio", o Homer Simpson) assiste as modinhas que o Netflix e locadoras despejam nas prateleiras, enquanto o cinéfilo e apreciador não distingue épocas, nacionalidades e tipos de filmes.

Por isso que o frequentador da Saraiva mais próxima certamente vai cair de quatro e não levantar mais o dia que aprender outro(s) idioma(s) e ter acesso a toda uma gama de material que nem sonhava em conhecer, numa biblioteca de Alexandria, vamos colocar assim.

Óbvio que a culpa não é da NETFLIX (empresa), e sim das produtoras gananciosas que retém o material que possuem ou negociam com outros serviços semelhantes. Já imaginou a desgraça que seria se você assinasse uma Oi, GVT, NET, etc. e só pudesse acessar páginas da América do Sul ou Europa? Ou só da África e Estados Unidos?

Impensável, não é mesmo? O lógico seria acessar o mundo todo e o diferencial ser a velocidade dos planos, mensalidades, serviços embutidos, franquia de dados...

Isso faria você optar por A ou B. Agora quando A, B, C, todo o alfabeto é capado, aí lascou.

Como disse em outra oportunidade, as pessoas assinam NETFLIX porque não querem ter o trabalho dos downloads. Mesmo pra mim que faço é um inconveniente que poderia ser muito bem evitado. Acontece que ou é o download, ou a compra da mídia física (caríssima por ser importado, levemos em conta que se disco nacional já não é barato, imaginem trazido de fora), já que você não vai achar aquele Blu-ray vendido só nos EUA e com legenda em inglês nem na locadora.

E novamente tenho que frisar que é um tiro no escuro, porque se você fizer questão de NÃO BAIXAR não terá outro meio de saber se vale a pena ou não.

Então, é infelizmente esse o cenário atual, e não vejo mudanças em tempo algum. Infelizmente essas empresas não entendem que a última coisa que o consumidor quer é SER LIMITADO e controlado. Tal como a Disney faz com suas moratórias, algo sabido de cor e salteado por todos nós.

Quem ainda não leu esse artigo do Túlio Vianna, não pode deixar de fazê-lo se quiser entender minimamente o que está em jogo:

http://jus.com.br/artigos/8932/a-ideolo ... ntelectual
Avatar do usuário
Perene
Simpléx
Simpléx
 
Mensagens: 109
Registrado em: Seg 14 Out 2013 12:21
Pontos de Reputação: -10
teve algum mau comportamento  no passado

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Bill » Dom 26 Abr 2015 13:19

Perene escreveu:Bill, a Netflix é boa, mas é mais uma alternativa, não A alternativa aos piratas, entendeu?


Tudo bem, mas porque exigir da Netflix que ela seja "A" alternativa à pirataria? Ela é apenas mais uma opção de serviço, ao lado das TVs pagas, outros serviços de streaming, Apple Store, etc. A grande alternativa à mídia física e aos piratas seria um serviço que permitisse ao consumidor colecionador baixar, por um preço acessível, os filmes e séries que gostaria de possuir e assistir a qualquer hora, com vídeo full HD / 4K e áudio multicanal lossless. Mas aí já começam a surgir os problemas: preço, a baixa qualidade da banda larga brasileira, conteúdo digital de qualidade inferior, em áudio e vídeo, ao Blu-ray, a necessidade de o consumidor investir em dispositivos de armazenamento digital de alta capacidade, etc. Estamos em uma fase de transição, e acho que dificilmente chegaremos a curto prazo a uma uniformidade de consumo - só mídia física, só streaming, só downloads... Eu, por exemplo, ainda compro mídia, assino TV paga e Netflix, baixo alguma coisa... um pouco de cada, e acho que isso vai continuar ainda por muito tempo. Não dá pra esquecer a chegada ainda este ano do BD 4K, que vai aumentar ainda mais a distância de qualidade entre a mídia física e o conteúdo virtual. O que isso vai acarretar em termos de mercado ainda está pra ser visto.
Não dá para discutir relativismos com afirmações absolutas.
Avatar do usuário
Bill
Espetacular
Espetacular
 
Mensagens: 1022
Registrado em: Seg 19 Jul 2010 13:27
Pontos de Reputação: 11
está num caminho distinto

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Perene » Dom 26 Abr 2015 13:30

Dei uma analisada melhor na Netflix e descobri algumas pérolas, constantando sobre a questão da legenda que ao ligar a dublagem você tem a opção de desligar as legendas, mas ao colocar no idioma original é obrigado a assistir com legenda em português. Isso é um saco, porque tem alguns títulos em que você escolhe a faixa de áudio que quer e desliga a legenda se quiser.

Mas a regra geral é não poder desligar a legenda. Por exemplo, no De Volta Para o Futuro que citei, não dá pra assistir com legenda em inglês e nem desligar.

Infelizmente a Netflix (do Brasil, pelo menos) acha que por aqui só tem ignorante com total desconhecimento de outros idiomas. E olhem que isso é o mais fácil de ajeitar no catálogo deles. Ainda por cima tem legendas, como as do seriado HEROES, que são ruins (no quesito tradução), apesar que traduzir algo inevitavelmente proporcionará perdas que devem sempre ser evitadas, imaginem traduzir gírias brasileiras pra gringos entenderem, não rola.

Quanto à qualidade de imagem, eu diria que é semelhante a Blu-ray mesmo. Achei perfeita, e não notei em momento algum engasgo no carregamento, até hoje. Foi mudado o plano pra 2 telas e HD.

********

Sobre legendas:

Tem vários lá que não dá pra você colocar no idioma INGLÊS e selecionar "LEGENDAS DESLIGADAS".

Tirei uma foto pra que vejam como é:

http://i.imgur.com/vumlh4D.jpg

Isso eu reparei com vários, mas alguns permitem o desligamento, sim.

Não quer colocar legenda em inglês pra que eu assista no original e leia (o que ajuda enormemente a entender mais o idioma)? OK, mas não me obrigue a ver só com legenda.

Quanto ao catálogo, eu comecei a fazer a compilação e desanimei quando me aproximei dos 100, hehe. É muita coisa que não tem MESMO. Um dos filmes menos recentes que encontrei, Hook (1991), que é mediano, está pra sair do catálogo em menos de 1 semana. E o Star Trek de 2009 também.

Um exemplo dos que não tem são os filmes de 007. Não há nenhum, nem recentes. Batman só tem o 1 e 3, Superman só o 2, Indiana Jones não tem nenhum.

Não tem E O VENTO LEVOU, nenhum filme de vampiro (Drácula de 1931, 1979, Bram Stoker, do Christopher Lee), não tem MIB: Homens de Preto, do Spielberg só tem Amistad, War Horse (até 01/05), Minority Report, Hook, Prenda-me Se For Capaz, Lista de Schindler, Guerra dos Mundos, Além da Eternidade, O Terminal e o primeiro JP.

Não tem Tubarão (já citado), E.T., Contatos Imediatos de 3º Grau, Cor Púrpura, Império do Sol, Jurassic 2, Resgate do Soldado Ryan, A.I...

Eu juro ter visto o primeiro A Hora do Pesadelo, mas agora nem tem mais, já sumiu. Nenhum dessa série, nenhum Sexta-Feira 13 (só o de 2009)... Halloween só o de 2007. Do diretor John Carpenter só tem VAMPIROS, do ator Sean Connery só 5 filmes fuleiros, sendo que ele fez dezenas bons só pela sua presença... Que dirá um John Wayne, que nem meia dúzia tem, só 4?

Musical não tem absolutamente nada, não tem Cantando na Chuva, Noviça Rebelde (Mary Poppins tem), Mágico de Oz, só um do Fred Astaire (Holliday Inn), Exterminador do Futuro só o primeiro. Do Arnold só tem esse, Herói de Brinquedo, Tira no Jardim de Infância, 6o Dia e O HOMEM DOS MÚSCULOS DE AÇO. Não tem Vingador do Futuro (1990), nenhum Predador, Conan, True Lies...

Não tem Máquina Mortífera, Fuga de Nova York... antigos de 40 anos ou mais não tem absolutamente NADA, acho que se você contar 20 é muito, filmes menos visados então, nem precisa mandar pesquisar. Você pesquisa por um Stanley Kubrick e o site tem coragem de dizer que não encontrou resultados. Só isso deveria ser motivo pra fechamento imediato.

Acho mais fácil contar quantas estrelas existem no Universo que produções que poderiam ter sido incluídas (com certeza a Netflix é mil vezes pior aqui se comparada aos EUA). E olha que assisti pouca coisa até hoje, e nem citei atores, diretores e títulos bem melhores que vários desses. Mas esses nem adianta citar porque duvido muito que 0.1% dos brasileiros conheçam.
Avatar do usuário
Perene
Simpléx
Simpléx
 
Mensagens: 109
Registrado em: Seg 14 Out 2013 12:21
Pontos de Reputação: -10
teve algum mau comportamento  no passado

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Perene » Dom 26 Abr 2015 13:54

Bill escreveu:Tudo bem, mas porque exigir da Netflix que ela seja "A" alternativa à pirataria? Ela é apenas mais uma opção de serviço, ao lado das TVs pagas, outros serviços de streaming, Apple Store, etc. A grande alternativa à mídia física e aos piratas seria um serviço que permitisse ao consumidor colecionador baixar, por um preço acessível, os filmes e séries que gostaria de possuir e assistir a qualquer hora, com vídeo full HD / 4K e áudio multicanal lossless. Mas aí já começam a surgir os problemas: preço, a baixa qualidade da banda larga brasileira, conteúdo digital de qualidade inferior, em áudio e vídeo, ao Blu-ray, a necessidade de o consumidor investir em dispositivos de armazenamento digital de alta capacidade, etc. Estamos em uma fase de transição, e acho que dificilmente chegaremos a curto prazo a uma uniformidade de consumo - só mídia física, só streaming, só downloads... Eu, por exemplo, ainda compro mídia, assino TV paga e Netflix, baixo alguma coisa... um pouco de cada, e acho que isso vai continuar ainda por muito tempo. Não dá pra esquecer a chegada ainda este ano do BD 4K, que vai aumentar ainda mais a distância de qualidade entre a mídia física e o conteúdo virtual. O que isso vai acarretar em termos de mercado ainda está pra ser visto.
Bill, de todas as alternativas que já vi essa eu achei A DEFINITIVA. Não há facilidade em nenhuma outra comparável à Netflix.

Na qualidade de imagem, na velocidade de carregamento, nas opções de faixas de áudio e legenda (se você pudesse customizar as legendas, tipo, tirar a deles e incluir a sua, personalizada, ou incluir por ex. faixas de comentários em áudio ou dublagem antiga, aí seria o paraíso). Ou a questão de desligar a legenda e assistir o filme como deve ser assistido, mesmo diante da perda de entendimento de algum trechinho.

Ainda considerando esses pormenores, não há nada que bata a Netflix na (repito) questão da praticidade. Eu te expliquei que comprar a mídia física ou mesmo alugá-la é uma prática ultrapassada, incômoda e custosa, e mesmo que você recebesse o disquinho de graça da Netflix, com o aparelho de Blu-ray (ou seja lá o que for) junto, é um atraso, sim.

A graça dos computadores e da internet é justamente você poder acessar o conteúdo que quiser e a hora que quiser, mas ela deixa de existir quando barreiras existem mesmo quando você decide pagar. Note bem que eu estou falando dos que resolvem remunerar, não consumir tudo de graça, acontece que nem pagando você tem o que deseja, mas de graça sim.

Por isso que ninguém (tirando alguns colecionadores mais ávidos/conscientes da questão da qualidade, remasterização, cover, etc. ou se o material não existir convertido) compra mais CDs, porque com a internet é possível baixar milhares de arquivos MP3, colocar num iPOD ou outro equipamento e tocar a hora que quiser, sem frescuras de DRM, sem precisar ser rico. Já quando falamos de vídeos, isso não é plenamente possível porque eles consomem muito mais espaço (mesmo com perda de qualidade).

Ou então você entra num iTunes ou um troço desses aí que tem virtualmente todas as músicas existentes e ouve de graça pagando uma mensalidade por essa "comodidade".

Agora se você diz que é preciso assinar N serviços (mais de um, pelo menos) ou que nenhum deles possui todas as trilhas sonoras e músicas possíveis porque o produtor X não quis negociar, porque o Z pediu mais grana pra liberar, porque a Apple retirou do catálogo já que o contrato venceu (tá, foi obrigada a isso, mas ainda assim), aí os piratas (pelo menos os já acostumados a baixar de graça) não vão querer gastar com o serviço tanto quanto não querem mais assistir TV.

Veja que o meu gosto é diferente totalmente da maioria dos que se mantém assinantes da Netflix. Eu quero ter acesso a todo tipo de filme, de qualquer época, ator, diretor, etc. Não só filme, mas seriado, documentário...

Meu gosto não é melhor ou pior, apenas abrangente. Se a Netflix só é capaz de oferecer, digamos, apenas 1.000 filmes de um universo de 100 mil, por melhor que seja no quesito praticidade irá perder 90% do atrativo pra mim. Na verdade eu vou assistindo e passando pro próximo, não assisto a mesma coisa várias vezes, mas tem alguns, claro, que gostaria de rever. Teve uma época por ex. que achava os filmes do PODEROSO CHEFÃO ruins. Depois refinei meu gosto da água pro vinho.

A graça pra mim está em garimpar e descobrir, tal como um arqueólogo, algo de valor que tenha sido feito, e é absolutamente impossível de se fazer isso se você se mantém limitado só a um terreno do lado da sua casa, não podendo viajar por outros sítios do mundo.
Avatar do usuário
Perene
Simpléx
Simpléx
 
Mensagens: 109
Registrado em: Seg 14 Out 2013 12:21
Pontos de Reputação: -10
teve algum mau comportamento  no passado

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Bill » Dom 26 Abr 2015 19:25

Perene escreveu:Veja que o meu gosto é diferente totalmente da maioria dos que se mantém assinantes da Netflix. Eu quero ter acesso a todo tipo de filme, de qualquer época, ator, diretor, etc. Não só filme, mas seriado, documentário...


Muitos dos filmes que você citou que não tem na Netflix, como os 007 por exemplo, já fizeram parte do acervo mas saíram quando o contrato de exibição expirou. E quanto ao seu desejo de ter acesso a tudo, bem vindo ao clube - creio que é o que todo mundo quer, mas é uma utopia. Infelizmente não há qualquer tipo de serviço no mundo, em qualquer plataforma, que vá lhe fornecer todo o conteúdo já produzido, de todos os países, de todos os estúdios. Daí eu não estou entendendo porque todas essas laudas escritas criticando a Netflix por não ter isso ou aquilo, depois de você mesmo dizer que a Netflix é a melhor alternativa. Eu aprecio a Netflix pela praticidade e pelo que ela oferece no momento, e mais uma vez ressalto o conteúdo exclusivo que eles estão produzindo e que é disponibilizado simultaneamente em todos os mercados onde o serviço atua.
Não dá para discutir relativismos com afirmações absolutas.
Avatar do usuário
Bill
Espetacular
Espetacular
 
Mensagens: 1022
Registrado em: Seg 19 Jul 2010 13:27
Pontos de Reputação: 11
está num caminho distinto

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Perene » Seg 27 Abr 2015 17:23

Mas se é uma utopia, você concorda que quem baixa de graça o continuará fazendo, correto? Que não tem nada a ver com pagar ou não mensalidade (esse aliás é um argumento batido, as pessoas QUEREM PAGAR, mas não serem limitadas).

Ninguém quer comprar nem mesmo a versão digital se tiver DRM, não poder assistir no equipamento que ela quiser, não ter backup de segurança, a "cópia" ser retirada de você a exemplo da Amazon que apagou remotamente do Kindle ebooks...

O que as pessoas não querem é se submeter a uma escravidão. Tal como pagar por um sistema operacional e ter que pagar de novo pra instalar em outras máquinas.

Todo mundo aqui está careca de saber que a indústria do entretenimento quer porque quer escrotizar (com o perdão do termo, mas acho que nenhum outro é melhor aplicável) o consumidor de mil formas. Querem acabar com a tecnologia, tal como um lunático que afirma que "armas brancas" deveriam ser submetidas a um rígido controle (ou nem serem vendidas) porque em algum lugar serão usadas pro cometimento de crimes.

Tal como o projeto que sugeria a obrigatoriedade da identificação, com CPF e RG, para todos que quisessem usar serviços interativos on-line, como enviar e receber e-mails, responder a enquetes, participar de salas de bate-papo, ou baixar músicas e imagens.

Eles querem é isso, Bill. Oprimir os outros por meio do seu poderio econômico, censurando a internet cada vez mais (internet que, convenhamos, é o último reduto de liberdade humana), enfim, impondo seu totalitarismo e a duras penas cedendo de pouquinho em pouquinho, só que cada vez mais loucos, querendo prender todo mundo, com ações judiciais que pedem zilhões até de meros usuários, com SOPA, PIPA, e o diabo.

O JC cansou de bater na tecla do péssimo tratamento dado aqui no Brasil aos DVDs, preterindo os consumidores e favorecendo locadoras, cansou de explicar que no BOSTIL não sai nem 10% dos catálogos que são lançados lá fora. E essas palhaçadas se refletem no Netflix, evidentemente, apesar que nem nos Estados Unidos a coisa é diferente.

Eu não vou negar que baixo de graça sim, mas não porque é de graça, e sim que a única alternativa pra assistir seria comprar, já que não encontrarei lançamentos de clássicos nem na TV, nem na locadora, nem na Netflix, enfim, em canto algum.

Comprar está fora de cogitação, eu parei de acumular disquinhos e os poucos que ainda tenho foram comprados até 2007, sendo que vendi dezenas e estou vendendo todos. Já tive centenas de DVDs gravados (uma vez reuni todos e joguei todos fora), mais de 10 HDs externos... que também me desfiz. Não quero mais acumular nada, esse é o novo paradigma que o consumidor está se guiando, o streaming, o aluguel... facilitado.

Isso a Netflix proporciona, mas não no meu caso. Baixar não tem nada complicado, mas é mais difícil que parar, ligar no serviço deles, pesquisar pelo título e começar a ver. Óbvio que é.

Eu acho que se você está pagando deveria ter um acervo de respeito. Você tem noção do que seria isso?

O que tem lá não chega a ser maior que de uma boa locadora, quem estiver me lendo acredite nisso se quiser.

Se não quiser acreditar, assine e faça uma busca. Só não vá se deslumbrar pelo que encontrar, pesquise mais a fundo.

Ora, se não tem nem filmes aclamados pela crítica, clássicos do top 250 do IMDB, se o filme que tem hoje amanhã vai sumir, como é que você quer que um dia venham a incluir até mais raros?

A minha fonte de pesquisa pra decidir que filme vou assistir é o http://www.blu-ray.com/

Eu entro lá e vejo quais são os últimos reviews. Repare que não estou falando de nenhum filme que só exista em DVD, aí eu até daria um desconto não ter, mas todos saídos em Blu-ray. Todos.

Vou citar apenas um: http://www.blu-ray.com/movies/That-Man- ... 98/#Review

Veja este aqui, é um francês que se passa no RJ, tendo sido bem avaliado, um entre vários que nunca tinha nem ouvido falar. Só esperei um pouquinho e achei pra download. Ah, não tem legenda em português? Não tem problema, serve em inglês, que entendo. Ou então com o potencial que o Netflix tem, traduzir até com ajuda de legenders da internet seria moleza.

Ajeitei a faixa de áudio (converti pra MP3, pois AC3 não toca no iPAD) e só fiz enviar. Ripado do próprio Blu-ray. Claro que até a hora que dei PLAY perdi tempo que poderia ter economizado enormemente se a Netflix já tivesse esse filme.

Mas o foco nunca é esse, e sim de lançar na velha mídia física escravizante. Lógico que em Blu-ray você tem mais opções (por que não lançar os extras TAMBÉM na Netflix? Comentários em áudio? Faixas só com a trilha sonora?), imagino que melhor qualidade, tem o estojo, e tal... Mas a versão disponibilizada num Netflix é tratada como alternativa, quando deveria ser A principal.

É esse tipo de pensamento retrógrado que não entra na minha cabeça. E olha que eu era ávido colecionador de VHS, copiava fitas, tive videocassetes... mas um dia acabou esta porcaria, se alguém disser que tem saudade disso aí hoje, merece apanhar de cinta.

Com os livros de papel a mesmíssima coisa, eu hoje tenho vários aqui, mas todos também colocados pra venda, escaneei todos, gerei o ebook, e agora leio num iPAD ou Kindle, e adeus pilhas de papel, adeus poeira, adeus inconveniências. Não que iPAD e Kindle não tenham as suas, mas as enormes vantagens superam eventuais dificuldades.

No entanto, hoje ainda continuam maciçamente fazendo livros de papel. Por que? Novamente: megalomania, falta de visão de mercado...

Nós temos que acordar pra vida, acordar pra Jesus como se diz por aí, e não terminar como velhos caducos que aceitam de bandeja tudo que nos é imposto só porque somos tão castrados que não conseguimos enxergar que há algo melhor no horizonte.

"Ah, mas você defende que a mídia física deveria acabar, os downloads, e..."

Quem pensou isso é burro. Burro, idiota, mentecapto até a alma. A mídia física pode continuar existindo, mas vai perder cada vez mais força. Se um dia acabar, não será por causa dos downloads, e sim porque as pessoas não querem mais.

Vão numa Americanas, Saraiva, etc. e constatem por si mesmos que o preço que se paga por um DVD comparado com 10 anos atrás despencou a olhos vistos. Isso significa que ninguém assiste mais filme? Não, porra, só pensar no cinema, as pessoas não deixaram de frequentar no mesmo ritmo, pelo contrário. Elas não querem é possuir, ou então compram num camelô por uns trocados e passam pra outro diferente.

Eu acho uma pena que uma ideia tão boa quanto a do Netflix já seja natimorta. Talvez um dia vingue, mas vai ter que melhorar infinitamente se comparado ao que é hoje.

O negócio já nasce sabotado, não por culpa deles, mas das empresas que são contra. O preju vai ser delas, porque essa tendência de não acumular lixo e assistir o que você quiser, como quisser e quando quiser é um caminho sem volta.

E se a mídia física acabar, não será uma pena, será como a morte da máquina de escrever, por exemplo. Um modelo desatualizado de negócios nunca irá prosperar.
Avatar do usuário
Perene
Simpléx
Simpléx
 
Mensagens: 109
Registrado em: Seg 14 Out 2013 12:21
Pontos de Reputação: -10
teve algum mau comportamento  no passado

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Bill » Seg 27 Abr 2015 18:00

Perene escreveu:Eu acho uma pena que uma ideia tão boa quanto a do Netflix já seja natimorta. Talvez um dia vingue, mas vai ter que melhorar infinitamente se comparado ao que é hoje.


Natimorta? É o melhor serviço de streaming que existe na relação custo/benefício, e está faturando tanto que até passaram a produzir conteúdo próprio. Hoje é impensável que uma Smart TV não ofereça a Netflix entre seus serviços. Porque você não compara a Netflix com o lixo do Crackle ou a Netmovies? Sinceramente, acho que você escreve tanto e mistura um monte de coisas (como se a Netflix não disponibilizasse determinados conteúdos no Brasil ou LA porque não quer, sem considerar as peculiaridades dos mercados regionais), que realmente não deixa claro aonde você quer chegar. :faca:
Não dá para discutir relativismos com afirmações absolutas.
Avatar do usuário
Bill
Espetacular
Espetacular
 
Mensagens: 1022
Registrado em: Seg 19 Jul 2010 13:27
Pontos de Reputação: 11
está num caminho distinto

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Perene » Seg 27 Abr 2015 19:19

Bill escreveu:Natimorta? É o melhor serviço de streaming que existe na relação custo/benefício, e está faturando tanto que até passaram a produzir conteúdo próprio. Hoje é impensável que uma Smart TV não ofereça a Netflix entre seus serviços. Porque você não compara a Netflix com o lixo do Crackle ou a Netmovies? Sinceramente, acho que você escreve tanto e mistura um monte de coisas (como se a Netflix não disponibilizasse determinados conteúdos no Brasil ou LA porque não quer, sem considerar as peculiaridades dos mercados regionais), que realmente não deixa claro aonde você quer chegar. :faca:
OK, então sendo curto e grosso: não é porque é melhor que os concorrentes ou que tem muita gente assinando que significa que seja BOM.

Menos, Bill. É o mesmo que dizer que um seriado que durou 1 temporada ou um filme que não teve sequências não presta. Se fizeram N sequências ou se o seriado durou 15 temporadas não quer dizer coisa alguma. Pode ser que apenas mais idiotas estejam vendo, já pensou nisso?

Repito: não estou dizendo que a Netflix não presta. Pelo contrário. Só que a ausência de títulos e efemeridade dos que estão lá não me fazem recomendar a assinatura pra ninguém. Não pra quem quer se livrar do que é a TV a cabo e já fez um mísero download na vida.

Se irá continuar assim, independente de quem seja a culpa, beleza. Daqui a 200 anos te garanto que ainda haverá quem assista Rede Bobo, tenha TV paga, ou ache que a Netflix está competindo com as mídias físicas ou downloads.

Eu prefiro a liberdade que a internet, pura e simples, me proporciona. Dessa eu desfruto há quase 2 décadas e só me fez bem.

Por favor, não despejem a falácia do argumento da autoridade como forma de convencimento. Não estou querendo me gambar, mas no mínimo eu pesquisei e tenho alguma vivência que me credencia a dar esses pitacos.

Meu conselho pra você(s): consulte(m) as alternativas underground também, não só as "oficiais" e bem quistas pela mídia.
Avatar do usuário
Perene
Simpléx
Simpléx
 
Mensagens: 109
Registrado em: Seg 14 Out 2013 12:21
Pontos de Reputação: -10
teve algum mau comportamento  no passado

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Bill » Seg 27 Abr 2015 22:12

Perene escreveu:
Bill escreveu:Eu prefiro a liberdade que a internet, pura e simples, me proporciona. Dessa eu desfruto há quase 2 décadas e só me fez bem.

Meu conselho pra você(s): consulte(m) as alternativas underground também, não só as "oficiais" e bem quistas pela mídia.


Acho que agora você deixou bem claro qual é a sua. Ninguém aqui é anjinho pra não conhecer essas "alternativas underground". Porém é bom não esquecer que estamos em um site de colecionadores, ou seja, de pessoas que investem em itens de coleção e que prezam, acima de tudo, pela qualidade dos itens que COMPRAM (friso: COMPRAM). E a propósito, ninguém acha aqui que a Netflix é uma alternativa à mídia física, quando ela deixar de existir. Por outro lado, o seu negócio, ao que parece, é assinar a Netflix, usar o 1 mês de assinatura grátis, achar mil defeitos no serviço (que, pelo jeito, você considera justificativas para que continue baixando conteúdo ilegal das fontes alternativas), e depois cancelar o serviço. Pois bem, continue com os seus alternativos gratuitos e seja feliz, mas não venha defender isso por aqui. :uii:
Não dá para discutir relativismos com afirmações absolutas.
Avatar do usuário
Bill
Espetacular
Espetacular
 
Mensagens: 1022
Registrado em: Seg 19 Jul 2010 13:27
Pontos de Reputação: 11
está num caminho distinto

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Perene » Ter 28 Abr 2015 14:35

Bill escreveu:Acho que agora você deixou bem claro qual é a sua. Ninguém aqui é anjinho pra não conhecer essas "alternativas underground". Porém é bom não esquecer que estamos em um site de colecionadores, ou seja, de pessoas que investem em itens de coleção e que prezam, acima de tudo, pela qualidade dos itens que COMPRAM (friso: COMPRAM).
Eu também já fui colecionador. Não a ponto de ter prateleiras e mais prateleiras repletas de filmes que provavelmente nunca assistirei e só comprei por comprar, o que, pra quem não sabe, é um distúrbio psicológico (quanto a isso, recomendo a leitura de livros como "Stuff: Compulsive Hoarding and the Meaning of Things" e "The High Price of Materialism"), tal como é furtar itens de uma loja compulsivamente, mesmo após ser pego, preso e tudo mais, ou ainda usar drogas. A questão é que larguei desse hábito não porque enveredei (como você insinua) pelos downloads, ou porque quero dar uma de esperto e não gastar nada.

Eu parei de colecionar por N fatores, como no Brasil nunca mais ter saído (isso pelo menos desde 2004) catálogos que saem nos Estados Unidos, por só lançarem DVDs capados de áudio, legendas, extras, formato de tela, e tudo mais, pelos importados serem ridiculamente caros (mais do que eu estaria disposto a pagar, pelo menos).

Veja que num passado distante eu comprava de um ebay, mas parei em definitivo porque os vendedores não se dignavam nem a declarar um valorzinho menor pra evitar a taxação. Valor esse que só agora bateram o martelo, parece, que fica em 100 dólares, mas antes era 50 e isso incluía o frete, que era caríssimo.

Gostaria muito de ser rico e poder gastar como se não houvesse amanhã, mas pra mim é uma questão de princípios não deixar de comprar o importado e dar $ a uma Warner, Fox, etc., por piores que sejam (e todos são), mas a esse governo canalha, que não dá retorno algum.

Mas, acima de tudo, eu parei porque viver na mesmice não é comigo. Por mais que eu goste de rever os clássicos da Sessão da Tarde, as produções que marcaram minha infância e que considero acima de várias outras, eu não vou fazer isso sempre, não vou todo dia, correto? Você assiste uma vez, depois de 1 mês ou até mais revê, e passa pra outra.

Algo que o aluguel te dá. Não só filme, mas seriado e extras tipo making of, ou documentários, também.

O legal da vida é a variedade. Alguém defender a Netflix eu aceito, eu acho FODA pra caralho a facilidade que ela me traz, algo que nem se eu reunisse todos os vídeos do mundo (de graça mesmo) teria. Eu hospedei várias coisas no archive.org mas o carregamento é lento. Não dá pra assistir trocando faixa de áudio ou pondo legenda sem baixar. E mesmo com 35 Mega o download sempre vem como se fosse 10% disso.

Com a Netflix eu chego lá, pesquiso, abro e começo a ver. Instantâneo, imagem excelente.

Com downloads, mesmo gratuitos, preciso fazer coisinhas que consomem meu tempo. É baixar, arrumar legenda, áudio, mandar pro iPAD, apagar, e assim vai.

Tempo é algo que a gente faz questão de desperdiçar quando é jovem, mas à medida que envelhece, você passa a valorizar MUITO MAIS.

Agora se NEM PAGANDO, se nem fazendo o que os caras querem, eles vão te dar o que você quer, qual é a solução que o Bill quer que seja adotada?

Comprar, comprar, comprar, VENDER, VENDER, VENDER.

Puta que o pariu, mas eu não quero TER NADA!

Meu amigo, mídia física não tem mais o apelo de antigamente. Estou tentando vender a custo de banana (sim, porque na época paguei 30, 40 paus e hoje nem por 10 querem, original, se bobear em melhor estado que novo), na época um box de seriado saia a 150 e hoje se você cobrar R$ 50 acham caro.

As pessoas compram no camelô o disco vagabundo a R$ 5 mas se você chegar no ouvido de um cara desses e disser pra ele pagar R$ 20 por mês e ter acesso a um Netflix (desde que tenha internet que preste, claro), duvido MUITO que ele não fará isso.

Ninguém quer o trabalho de comprar mídia física, não poder pular trailer, ter que (mesmo comprando original) ver propaganda ESCROTA te chamando de pirata... não saber se vai gostar ou não, se reprovar não ter como recuperar o prejuízo de volta, seja na compra ou aluguel...

E ficar restrito ao que os digníssimos brasileiros querem que eu assista.

Isso é, com todo respeito, coisa de velho. Velho coroca, caduco mesmo, porque essa PORRA de TV existe desde, sei lá, a década de 30 ou 50, e só agora que estão deixando de lado, que nem os jornais impressos, que como o OdC diz, vendem hoje o que vendiam nos anos 50.

Mas não, pra que a comodidade da internet, pra que agilidade e diversidade de opiniões, temos que ler jornal impresso pra enrolar peixe, temos que consultar somente o que meia dúzia de famílias que controlam toda a mídia tem a dizer.

É nessas horas que me dá vontade de soltar a clássica frase cunhada no fórum MBB: EVOLUA, FILHA DA PUTA. EVOLUA!!!!!!!!!

Enfim, não tem nada a ver com ser de graça ou pago. Tem com essas empresas acordarem pra vida e mudarem radicalmente seus modelos de negócios.

Mas eles não querem isso. Querem por ex. direito autoral que expire em 200 anos, querem controlar todos os seres humanos vivos e a nascer, sendo eles os puros, castos e intocáveis, só porque tem dinheiro, que é a única medida do BOSTILEIRO pra decidir se alguém ou algo tem valor ou não.

Eu não sei se tenho vocação pra ser Neo nessa Matrix, mas escravo (ou favelado mental), acho bem difícil.

Meu maior defeito talvez seja exigir dos outros a excelência que procuro neste mundo tão imperfeito e pueril. Confesso, não sei fazer nada sem esmero, e muito menos engolir incompetência.

E não, Bill, a assinatura da Netflix que estou compartilhando não é provisória. Acho que você não prestou atenção quando eu disse que não fui o assinante, e que um parente meu cedeu o login. Eu não assinaria a Netflix da mesma forma que não compraria um DVD, Blu-ray, CD ou livro que desconheço.

Não faço nada (não mais agora, pelo menos) sem pensar várias vezes.

Acho que no mínimo antes de gastar com qualquer coisa você precisa ter uma vaga noção se vale a pena ou não. No meu caso, essa opção inexiste sem downloads "ilegais" como você chama. Ou então talvez eu devesse sair comprando adoidado da Amazon, e depois ter que aturar o encalhe.

Veja como são as coisas: eu não compro também livros de papel, só baixo ebooks. Novamente entra a questão da praticidade, porque só leio no Kindle ou iPAD.

Não tinha encontrado praticamente nem 10 ebooks de astronomia e assuntos relacionados EM português. Mas achei mais de uma centena em inglês. Eu sei ler inglês, mas resolvi de uma hora pra outra, ter uma porção em português.

Embarquei num projeto desde Fevereiro (ainda deve durar mais alguns meses) em comprar os livros em papel da Estante Virtual, que saem em média a 10, 15 reais cada, pra levar na gráfica, cortar, escanear em casa e DEPOIS encadernar e vender.

O diferencial é que vendo cada livro em papel com o ebook que antes sequer existia na internet. Caralho, eu ofereço mais que qualquer vendedor ou até a editora!

Taí a prova:
https://docs.google.com/spreadsheets/d/ ... rw/pubhtml

Desde Fevereiro essa foi a quantidade que deu pra fazer, porque escaneio em 600 DPI e depois reduzo (em 300 não daria pra no futuro gerar ebook em OCR). Até agora só consegui me desfazer de 7, de um total de 100.

Eu quero que você me aponte uma pessoa que tenha feito a mesmíssima coisa. Uma só, de comprar uma versão física de um livro com objetivo de apenas ficar com o ebook, após ele mesmo gerá-lo, e revender a versão menos prática.

Eu não sou nenhum visionário, moralmente superior e o diabo. Apenas acho o fim da picada ter que transformar minha casa num depósito de lixo, quando um iPAD me permite consultar cada um de um universo de milhares.

Os livros em papel assim como os DVDs e Blu-rays vão deixar de existir? Não, cada um tem sua utilidade. Apenas não esqueça que é na versão digital que aquilo se mantém até o fim dos tempos, na física, se destruir todas as cópias, FODEU.

Daí a querer impor um no lugar do outro é coisa de fascista, não acha?

Pois é exatamente isso que as editoras e distribuidoras FAZEM.

Eu poderia citar mais exemplos, como emuladores e roms, pra videogames. Pra que comprar a porra do cartucho, mil CDs, N consoles, quando se pode jogar tantos jogos (imperfeições das roms à parte) só no computador?

E repare que nenhum desses livros de papel do GOOGLE DOCS está sendo vendido atualmente em sites tipo SUBMARINO. Estão todos fora de catálogo, tal como os DVDs da moratória da Disney.

Nem quem quer comprar consegue.

Não é uma maravilha isso?

Esse tipo de complicação você não enxerga, Bill.

Quando se trata disso, você não responde, bate o olho e critica outra coisa... Porque sabe MUITO BEM que estou certo.

A questão da escassez é sabida por todos.

Não tem na Netflix (ou tem e some depois de um tempo), não pode comprar, tendo que garimpar usado (que pode ser vendido pelos olhos da cara, por ex. o popular livro MANUAL DO ASTRÔNOMO AMADOR eu dei sorte de achar a R$ 60, mas tem gente no ML vendendo a R$ 200)...

A editora sequer fez uma versão ebook, que poderia até ser paga... :?

Eu vejo essas coisas e não acredito como esse mundo é repleto de imbecis, inaptos mesmo.

Se nem assistir produções menos visadas esse pessoal que assina Netflix tem coragem, mesmo que pra isso precise fazer um download, imagine perder meses escaneando livros, que se dependesse do ânimo desses FILHASDASPUTAS já teriam sido perdidos?

É isso que vocês querem, não é?

Agradeçam à Netflix não por fazer suas próprias séries e filmes, mas o dia em que resolvam divulgar filmes que estão no limbo imerecidamente.

Meu Deus DO CÉO isso nem argumento é, quer dizer que só precisa ter conta bancária pra ter razão?

Porra, mérito seria se pegassem essa grana e restaurassem filmes antigos pra lançar em HD. Quanto filme bom ainda só está relegado a VHS ou DVD? Que tal a Netflix tirar dos seus lucros o suficiente pra trazer um Star Trek: Deep Space Nine, por exemplo, pra Blu-ray, huh?

Ou Babylon 5?

Disso aí o Bill não fala.

Muito, muito conveniente pra ele não abordar esses pontos.

Encerro essa discussão por aqui. Eu sei que falo pra caralho, mas tem horas que não dá pra ser suscinto de forma alguma.

*****

Em tempo: testei com um proxy e vi que a Netflix americana tem os Star Trek (aqui não tem nada), mas tanto eles como outro(s) filmes que testei só deu pra ver em qualidade de SD pra baixo, e isso no navegador mesmo. Não sei se é assim lá mesmo, ou se é coisa do proxy (sabemos que proxies são lentos, e pelo menos em teste que fiz quando a conexão está lenta, a imagem não fica em HD), o fato é que mesmo nos EUA continua tendo muito pouca coisa.
Avatar do usuário
Perene
Simpléx
Simpléx
 
Mensagens: 109
Registrado em: Seg 14 Out 2013 12:21
Pontos de Reputação: -10
teve algum mau comportamento  no passado

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Bill » Ter 28 Abr 2015 16:52

Perene escreveu:
Bill escreveu:Porra, mérito seria se pegassem essa grana e restaurassem filmes antigos pra lançar em HD. Quanto filme bom ainda só está relegado a VHS ou DVD? Que tal a Netflix tirar dos seus lucros o suficiente pra trazer um Star Trek: Deep Space Nine, por exemplo, pra Blu-ray, huh?

Ou Babylon 5?

Disso aí o Bill não fala.

Muito, muito conveniente pra ele não abordar esses pontos.


Isso só pode ser piada, não? Quem teria que remasterizar em Full HD séries como Star Trek DS9 ou Babylon 5 seriam Paramount e Warner, estúdios que respectivamente as produziram e possuem seus direitos legais. DEPOIS que fizessem isso, aí sim eles negociariam sua distribuição em Blu-ray, TV paga, Netflix, etc. Como você desconhece fatos básicos como esses, só tenho uma última coisa a lhe dizer: ADIÓS! :uii:
Não dá para discutir relativismos com afirmações absolutas.
Avatar do usuário
Bill
Espetacular
Espetacular
 
Mensagens: 1022
Registrado em: Seg 19 Jul 2010 13:27
Pontos de Reputação: 11
está num caminho distinto

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Perene » Ter 28 Abr 2015 17:05

Bill escreveu:Isso só pode ser piada, não? Quem teria que remasterizar em Full HD séries como Star Trek DS9 ou Babylon 5 seriam Paramount e Warner, estúdios que respectivamente as produziram e possuem seus direitos legais. DEPOIS que fizessem isso, aí sim eles negociariam sua distribuição em Blu-ray, TV paga, Netflix, etc. Como você desconhece fatos básicos como esses, só tenho uma última coisa a lhe dizer: ADIÓS! :uii:
É claro que sei bem disso. Acontece que o argumento mais despejado quando se fala em remasterizar séries antigas são os custos, que por conta dos efeitos especiais (acho que teriam de ser recriados, não?) deixaria tudo inviável. Tanto é verdade que distribuidoras estão deixando de lançar em Blu-ray, e tem séries aí que nunca deram a cara no formato. Algumas só lançaram 1 temporada e nunca mais, como NCIS (e essa ainda foi o spin-off...).

O que sugeri e você convenientemente não prestou atenção é que essa poderia ser uma parceria entre a Netflix e produtoras para amenizar os custos de se restaurar esses materiais. E te garanto que o interesse por eles e séries como Arquivo-X (essa por sinal tem na Netflix, mas é naquele 4x3 horrível do DVD), Seinfeld e tantas outras é muito maior que você pode imaginar.

Ora, se a Paramount, FOX, Warner e outras não querem gastar milhões pra trazer uma série dessas, você não acha nem nos seus mais loucos sonhos que o Netflix e sua base de 60 milhões de usuários não ajudaria em nada?

Falta de visão, pura e simples.

Mas sabe o porquê disso? Porque essas porras desses filmes e séries só pertencem a um grupo restrito de barões.

Ou então fica uma disputa entre herdeiros pra ver quem abocanha a maior fatia do bolo, o que aconteceu com o Superman ou com as obras do Orson Welles.

Meu filho, quando tem grana envolvida, a última coisa que você encontrará no meio é inteligência de sobra.

Materialismo e sabedoria, pensamento coletivo (ao invés daquele voltado pro próprio umbigo) são antagônicos, ora PORRA, quando é que vocês vão entender pelo menos isso? :parede:
Avatar do usuário
Perene
Simpléx
Simpléx
 
Mensagens: 109
Registrado em: Seg 14 Out 2013 12:21
Pontos de Reputação: -10
teve algum mau comportamento  no passado

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Perene » Qui 30 Abr 2015 00:57

O problema com a Netflix foi explicado nesses links. Só ler:

http://blogs.reuters.com/felix-salmon/2 ... h-netflix/

http://www.bloombergview.com/articles/2 ... hard-place

Especialmente o segundo artigo, mencionado no artigo em inglês da wikipedia sobre a netflix. Basicamente, eles conseguiam bons acordos quando não eram modinha, mas (e isso é óbvio até demais) não tem como pagar pelos direitos pra exibir tudo. O que mais do que explica essa total ausência de títulos antigos (não da nem pra comparar em números com os mais recentes) e mesmo vários novos ausentes ou com prazo pra sair.

Reparem que por volta de 2014 a Netflix já não fornecia mais o conteúdo que o consumidor quer ver, além de ter perdido vários contratos, não sendo substituta para uma locadora. Isso está lá escrito no artigo da wikipedia, é um resumo desses dois links que postei, não sou eu apenas quem está dizendo, só pro governo de quem está lendo esse post.

Com todo respeito a quem coleciona midia física ou a aluga ainda, mas que é uma temeridade isso, com certeza é, coisa de imbecil preterir o digital pelo físico. Se por streaming rola essa exploração cada vez maior e se o acervo é tão parco assim, não vale assinar, com certeza, mesmo eu tendo achado alguns interessantes lá. No dia que essas produtoras se tocarem acho que será tarde demais pra elas.

Em tempo, uma das perdas da netflix foi a empresa starz, e sabem o porque o catálogo deles saiu da netflix? Porque viram que o povo começou a pensar em parar de assistir à TV. Aí bateram o pezinho, quiseram ganhar muito mais, o que faria a mensalidade explodir.

É por culpa desses FILHAS DAS PULT@S que um serviço desses não vinga. Por isso que o golpe de misericórdia será dado pelos downloads mesmo. Não adianta ninguém querer fazer algo de bom porque os urubus sempre irão conspirar pra estragar.
Avatar do usuário
Perene
Simpléx
Simpléx
 
Mensagens: 109
Registrado em: Seg 14 Out 2013 12:21
Pontos de Reputação: -10
teve algum mau comportamento  no passado

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor Perene » Qui 14 Set 2017 13:26

Taí mais uma prova de que o Bill/Jorge estava errado e eu certíssimo:
https://torrentfreak.com/disney-ditchin ... nt-170809/
https://www.tudocelular.com/android/not ... -wars.html

Nova plataforma = mais fracionamento.

Ou seja, vc corta o sinal da TV paga, mas tem de assinar N serviços.

Netflix
Hulu
Amazon
HBO GO
Disney

Nos EUA isso deve sair a mais ou menos uns 50 dólares. Ou seja, praticamente A MESMÍSSIMA COISA QUE SE PAGA NO BRASIL POR TV A CABO.

Porém esses streamings não são pra assistir a canais de TV e conteúdos específicos que só existem no velho sistema (que eu não vejo, mas muitos fazem questão). Logo, a conta no final do mês irá estourar com isso tudo!

E vocês ainda tem a cara de pau de dizer que esse modelo não é falido e não incentiva a pirataria?

Caras, pelo amor DE DEUS, nunca existirá uma concentração de nada, porque essas empresas só querem lucrar indiscriminadamente. E fica essa guerrinha de "não autorizo meu conteúdo a passar no seu, só distribuo na TV a cabo ou por mídia física"...

Vc assina o Netflix hoje, amanhã os títulos saem do ar, fora o catálogo limitadíssimo, concentração apenas de lançamentos... sem contar o custo BRASIL $$$$$$, já que agora atocharam impostos, como não poderia deixar de ser, graças a nossos politicanalhas.

Qualé a vantagem? Eu não vejo nenhuma. Respeito quem assina Netflix, e inclusive minha mãe (não eu, se fosse por mim não assinaria NADA) faz isso, e já vi uma ou outra coisa boa lá, mas o ponto que quero chegar é que o Netflix não difere EM NADA de uma locadora mequetrefe que existia nas décadas de 1990 e 2000.

É claro que a culpa não é 100% deles. Talvez não seja nem 0.1. Porém é fato que não dá pra vc pagar por algo que não possui.

Um bom exemplo que ilustra como esse mundo chegou ao fundo do poço e como pagar pra ter coisas assim não adianta é a própria Apple. Pra quem sabe inglês, recomendo ler esse tópico INTEIRO, leia especialmente posts meus (usuário PERENE) feitos lá:
https://forums.macrumors.com/threads/ap ... e.2066504/

Quer dizer, vc paga pelo app, mas não tem direito de fazer cópia alguma. Se removerem da Apple-Store e vc quiser baixar de novo, adeus. Ou então em países que vc não tem direito de fazer cópia de segurança porque se quebrar a proteção anticópia está infringindo a lei DMCA.

Eu expliquei beeeeeem detalhado e pra não me estender vou pedir que leiam o tópico do Macrumors.

Isso é 1984 de Orwell na sua essência. É monstruoso. Mas ninguém fala nada, poucos notam a piroca entrando. Daqui a pouco já saiu pelo ouvido e nego está babando aí sem notar nada de errado. Resultado: não vou apoiar mais nada da Apple e não irei comprar mais app NENHUM. E trocar de aparelho só em último caso. E como eu disse lá, nunca fiz jailbreak em aparelho algum meu. E vinha comprando coisas deles desde 2012. 3 iPADs, fora iPhones que tem aqui em casa, Apple TV, Airpods, cases...

Porém com essa megalomania crescente, essa necessidade doentia e psicopata de controlar cada coisinha... as limitações ridículas, idiotas da Apple... caras, só sendo muito louco pra não cogitar destravar (jailbreak) esses aparelhos, ou até mesmo trocar de empresa.

Nego não está nem aí, apenas quer lucrar e dane-se o consumidor fiel que apoiou por anos a empresa.

Voltando ao tópico:

Desculpem, mas quando eu quiser assistir a algum filme, série ou documentário, irei recorrer sim ao P2P ou cyberlockers. Não vou ficar dependendo de serviços pagos e capados. Se somar todas essas paradas não dá 10% da quantidade de títulos maravilhosos que já encontrei e de graça.

Como eu já disse: quando quero ver títulos bons (pra mim só valem os do século 20) que estão saindo em HD, vejo sempre a lista nesse site:
http://www.blu-ray.com

Ali na parte de "REVIEWS".

Então não é competição, meus caros. Netflix e demais não são alternativas pra vc deixar de baixar de graça.

É apenas algo ruim que pelo "hype", pela propaganda ostensiva, vcs acham que é lindo e maravilhoso.
Avatar do usuário
Perene
Simpléx
Simpléx
 
Mensagens: 109
Registrado em: Seg 14 Out 2013 12:21
Pontos de Reputação: -10
teve algum mau comportamento  no passado

Re: Críticas ao Netflix

Mensagempor 95DCasagrande » Seg 15 Jan 2018 15:42

O Catálogo da Netflix está caindo MUITO. Entendo a estratégia de investir nos originais, mediante as produtoras estarem criando seus próprios serviços de streaming, porém não creio que esteja valendo mais o valor para este catálogo cada vez menor, acho que vale a pena assinar durante um mês no ano para assistir as temporadas novas das séries originais e cancelar a assinatura.
95DCasagrande
Comumzão
Comumzão
 
Mensagens: 54
Registrado em: Qua 20 Nov 2013 11:30
Pontos de Reputação: 0
é uma quantidade desconhecida neste momento


Voltar para Geral

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes

  • Publicidade