FERVURA MÁXIMA e outros lançamentos da Obras Primas para fevereiro

Confira abaixo os lançamentos da Obras Primas do Cinema para o mês de fevereiro. Três títulos na mídia digital de maior sucesso de vendas no Brasil, o DVD! 😀

bjc-fervuramaxima-dvd

DVD – Fervura Máxima – Edição Especial de Colecionador
Sinopse:
Obras-Primas do Cinema apresenta: FERVURA MÁXIMA. Filme de ação escrito e dirigido por John Woo (O Matador) e estrelado por Chow Yun Fat (O Tigre e o Dragão). “Fervura Máxima” além de ser um dos grandes sucessos de John Woo foi o seu último filme em Hong Kong. “Obra-Prima” do gênero, pela primeira vez em DVD no Brasil com mais de uma hora de extras.

Em Hong Kong, Yuen (Chow Yun-Fat), um inspetor de polícia que é normalmente conhecido como Tequila, fica transtornado quando seu parceiro morre em um tiroteio com gângster em uma casa de chá. Tequila então se une a Alan, um assassino profissional, para vingar o amigo e impedir que esta quadrilha mate gente inocente.

– Extras:
• Entrevista com o diretor John Woo (38 minutos).
• Entrevista com Villain K. Choi (24 minutos).
• Arte Imita Vida: Entrevista com Philip Chan (15 minutos).
• Fervura Máxima: Guia de localização (8 minutos).

Informações Técnicas:
Título: Fervura Máxima
Título Original: Lat Sau San Taam
País de Produção: Hong Kong
Ano de Produção: 1992
Gênero: Ação
Direção: John Woo
Elenco: Chow Yun Fat, Tony Chiu Wai Leung, Teresa Mo, Philip Chan, Philip Kwok, Anthony Wong, Hoi-Shan Kwan, Wei Tung, Bowie Lam.
Idioma: Cantonês
Legendas: Português – Inglês
Duração Aproximada:128 minutos.
Região: Aberto para todas as zonas (Livre)
Áudio: Dolby Digital 2.0
Vídeo: 1.85:1
Cor: Colorido

BJC-ALICE

DVD – ALICE
Sinopse:
Obras-Primas do Cinema apresenta “a obra máxima de Jan Svankmajer”: ALICE. Uma adaptação sombria e surreal do clássico romance de Lewis Carroll (Alice no País das Maravilhas), combinando técnicas de stop-motion e atores reais, dando uma nova e fascinante dimensão para uma das melhores fantasias já escritas! Apresentado aqui em sua versão original e sem cortes, versão remasterizada e com quase 40 minutos de extras relacionado a “Alice”.

Quando Alice seguiu o Coelho Branco no País das Maravilhas, iniciou-se assim uma surpreendente e perigosa aventura onírica pelo mundo infanto-juvenil.

– Extras:
• A primeira adaptação cinematográfica de Alice no País das Maravilhas (1903, 9 minutos).
• Curta-metragem: Alice in Label Land (1974, 12 minutos).
• Dois inéditos curta-metragens musicais inspirados em “Alice no País das Maravilhas” dos irmãos Quay: “Stille Nacht II: Are We Still Married?” (1992, 3 minutos); “Stille Nacht IV: Cant Go Wrong Without You” (1993, 3 minutos).
• Curta-Metragem: Elsie and the Brown Bunny (1921, 8 minutos).

Informações Técnicas:
Título: Alice
Título Original: Neco z Alenky
País de Produção: Tchecoslováquia, Suíça, Reino Unido, Alemanha Ocidental.
Ano de Produção: 1988
Gênero: Aventura, Animação
Direção: Jan Svankmajer
Elenco: Kristýna Kohoutová, Camilla Power.
Idioma: Checo
Legendas: Português – Inglês
Duração Aproximada: 86 minutos.
Região: Aberto para todas as zonas (Livre)
Áudio: Dolby Digital 2.0
Vídeo: 1.33:1
Cor: Colorido

BJC-OP-189---A-GUERRA-DO-FOGO

DVD – A Guerra do Fogo – Edição Especial de Colecionador
Sinopse:
Obras-Primas do Cinema orgulhosamente apresenta “A GUERRA DO FOGO”, do diretor francês Jean-Jacques Annaud (Círculo de Fogo) o filme foi baseado num romance escrito por J.H. Rosny Sr. de 1904. Vencedor de mais de 10 prêmios, incluindo 1 Oscar. Versão remasterizada e com quase 2 horas de extras, inclui também um comentário em áudio com o diretor explicando sobre o filme e recursos não utilizados na produção.

Há 80,000 anos, uma tribo primitiva protege desesperadamente sua posse mais valiosa – o fogo. Depois de um ataque de uma tribo vizinha, o fogo é apagado. Com falta de conhecimento para acenderem sua própria chama, a tribo sai em uma jornada épica pela selva pré-exílica em busca de uma nova fonte de fogo.

– Extras: O Making of de “A Guerra do Fogo”, Entrevista com Jean-Jacques Annaud, Galeria de Vídeos com comentário do director; Áudio comentário do director Jean-Jacques Annaud.

Informações Técnicas:
Título: A Guerra do Fogo
Título Original: La Guerre du Feu
País de Produção: França – Canadá
Ano de Produção: 1981
Gênero: Aventura
Direção: Jean-Jacques Annaud
Elenco: Everett McGill, Ron Perlman, Nicholas Kadi, Rae Dawn Chong, Gary Schwartz, Naseer El-Kadi, Franck-Olivier Bonnet, Jean-Michel Kindt, Kurt Schiegl, Brian Gill.
Idioma: Francês
Sistema de Som: Dolby Digital 2.0
Legendas: Português – Inglês
Duração Aproximada: 100 minutos.
Região: Aberto para todas as zonas (Livre)
Vídeo: 2.35:1
Cor: Colorido

Todos lançamentos para 14 de fevereiro ao preço de R$39,90 cada.

Link para as edições na Livraria Cultura:

FERVURAALICEGUERRA

bjc-fervuramaxima-dvd

 

Categorias: DVDNotícias

Tags:

Sobre o autor

Jotacê é viciado em DVDs desde 2004 (começou tardiamente, na idade do metal discóide furado). Hoje em dia compra poucos DVDs para investir mais nos discos do raio azul (que coleciona desde 2008). Resolveu ter um site em 2008 para que fosse possível publicar tudo o que pensava sobre os disquinhos lançados no Brasil. E cá estamos nós! Twitter | YouTube | Flickr | Coleção
  • Willian Almeida Bueno

    é, o blu-ray já era mesmo, se quisermos ver filmes em alta definição, temos que apelar ao netflix ou internet, pq na midia física já era. festa da salsicha, o homem nas trevas, o bebê de bridget jones entre muitos outros sendo lançados apenas em dvd aqui no Brasil, péssimo isso. difícil colecionar assim.

    • Homem Simpson

      Colecionador de verdade não se importa com as adversidades.
      Claro que a busca por qualidade é um norte, mas achar que um lançamento em DVD implica automática sentença de morte dos outros formatos, como foi com o VHS, é exagerar no dramalhão.

      • Willian Almeida Bueno

        Mais o VHS veio antes do DVD e o bluray depois, uma mídia mais moderna e melhor morrer antes da mídia que ela veio substituir, isso é negativo, e não é dramalhão, pois teremos que nos preparar para o fim de coleção pois daqui pra frente logos teremos apenas formatos digitais, entao sim acredito que logos as mídias físicas morreram e tudo que vem acontecendo indica isso.

        • Homem Simpson

          Quem lhe disse que avanço tecnológico é linear?

          • Willian Almeida Bueno

            é a minha opinião, vendo do jeito que as coisas caminham.

            • Homem Simpson

              Então se liga: evolução nem sempre é positiva, avanço tecnológico nem sempre é sincrônico e a percepção dessas duas coisas deve ser sempre lógica, nunca emotiva.

        • Winspector Fire

          Sou a favor, muito, do desenvolvimento tecnológico…o problema são os preços…pagar 60 mangos por bluray simples não dá…

          Tudo bem imagem e som superiores, mas, ainda assim, pagar um preço assim, é absurdo.

          Melhor assinar um Netflix…mais vantajoso, ou ver as cópias não oficiais antes, não apoiando a pirataria.

    • Beto Sobral

      Pensei o mesmo, parece que a minha coleção de Blu ray vai ficar cada vez menor ( ou terei que importar ) , uma pena, pois quem gosta do puro som DTS ou PCM, ficara órfão .
      Teremos que nos contentamos com o dolby digital mesmo .

  • Gato Ruivo

    “Três títulos na mídia digital de maior sucesso de vendas no Brasil, o DVD!”
    Fabricar BR pra essas distribuidoras pequenas é caro. E pra vender fica mais caro ainda.
    Você tem o problema que a manufatura já é cara, o governo já leva quase todo o ganho em imposto na fabricação e na venda, então fica difícil pros caras fazerem qualquer coisa que não seja em DVD. E os DVDs da Versátil e OP são melhores q mtos BR de distribuidoras grandes por aí.
    E BR no Brasil é caro. Qual brasileiro q vai pagar 70 reais num filme e 160 numa série em BR?
    Vocês parem de ser pejorativos.

    • Carlos Gomez

      Eu pago ! Nao tenho culpa de as pessoas nao terem dinheiro pra comprar BD. Por isso que deveria haver produtos pra todos os tipos de bolsos. Nao lançar BD apenas por causa do preço, exclui uma parte dos consumidores, como eu por exemplo. Se o BD vende pouco, lancem numa quantidade menor oras.

      • marcello gomes de souza

        A Disney tem a mania de lançar bd 2d e 3d separados para que a gente compre duas vezes o mesmo filme.

    • marcello gomes de souza

      Comprar no lançamento é caro mesmo, basta esperar um pouco que o preço cai. Eu não pago mais de 19,90 num filme mesmo que seja muito bom.

    • Leonardo

      “E BR no Brasil é caro. Qual brasileiro q vai pagar 70 reais num filme e 160 numa série em BR?”
      E R$40 num DVD é barato por um acaso?
      Claro que essas edições são melhores do que nada, mas eu prefiro importar ou garimpar o BD no Mercado Livre, a menos que o título só esteja disponível em DVD.

      • Gato Ruivo

        É msm? Vai ver q é por isso q OP e Versátil tão indo de mal a pior.
        Deixa eu te perguntar uma coisa. Os box e os clássicos da OP, vc deixa de comprá-los só pq vem em DVD? Aqueles box de samurai, Yakuza, noir, faroeste, terror??

        • Leonardo

          Cara, pra mim assistir DVD numa televisão full hd de tamanho razoável é a mesma coisa de cinema com projetor fora de foco, não é o que vai estragar um bom filme, mas é desagradável.
          Até tenho uns boxes deles aqui, assim como ainda tenho alguns laser disc, mais pela arte de capa e capricho na edição.
          O ponto é que filmes como Hard Boiled por exemplo não são tão difíceis de importar em blu-ray, logo não tem por que eu gastar 40 reais pra assistir em baixa definição.
          Se eles estão mal das pernas só posso lamentar, apesar que esse nem parece ser o caso, eles tem um catálogo razoavelmente grande em DVD, e sempre lançando coisa nova, acho mais fácil não lançarem em BD pois é menos rentável.
          Mas também não os culpo, só sei que se certamente compraria muito mais coisa deles se investissem mais no BD.

          • Gato Ruivo

            “Pra mim assistir”?
            “MIM”??
            E acredite falo diretamente com os citados da OP e Versátil q eles tão mal das pernas.
            E vc paga bem mais caro importando BD do q incentivar as distribuidoras brasileiras. Além de dar mais do seu dinheiro para o governo em imposto.

            • Leonardo

              Não vou comprar um produto que não me interessa pra fazer caridade a eles caro troll. Até mais.

              • Gato Ruivo

                Tá vendo? Pseudo-intelectual q acha q entende do mercado, mas não entende.
                Toma block.

                • Passa Amanhã

                  Tá bom, valentão de internet, já entendemos suas frustrações pessoais. Agora pode voltar pros seus dvds de baixa qualidade…

                  • Gato Ruivo

                    Sai daqui velho. Nem é com vc q tô falando.
                    Tá pegando as dores dos outros pq?
                    Kiwi.
                    Toma block tbm. Tenho paciência com tangas frouxa não.

    • Ufa! Existem pessoas que também entendem de mercado! Vc ponderou muito bem a questão do nosso mercado de Home Video. Só quem vai pagar 70 reais num filme em BD é colecionador afoito, pq boa parte dos colecionadores (dentre os quais me incluo) e o consumidor comum só irão adquirir um título em alta definição quando estiver à preço promocional. Raramente me dou ao luxo de adquirir algum título que custe mais do que 19,90 e o mais caro que já paguei em um BD foi 39,90, apenas por ser um título que estava fora de catálogo e eu realmente queria! Mas pagar 70 por um título, em hipótese nenhuma.

  • Caraca, finalmente Neco z Alenky (Alice) em DVD! Quero esse, com certeza. E viva o DVD! haha

    • marcello gomes de souza

      DVD é passado, eu passo.

      • Eu, ao contrário. Voltei a priorizar o DVD na coleção. Inicialmente tinha começado a trocar os títulos que eu queria ver em alta definição para Blu-ray. Eventualmente ainda compro títulos em BD, mas sequei a coleção de DVD, tirando os títulos desnecessários e voltei a investir no formato. O fato é: BD não tem futuro no Brasil e cedo ou tarde, vai acabar sendo descontinuado ou passará a ser produzido em baixas tiragens apenas para atender os colecionadores (o que acho viável, de certa forma), mas por preços tão inflados, que dificilmente eu iria investir no título.

  • Lobo Solitário

    CARAY!!!!!!!!!!! Esse DVD, mesmo sendo DVD, do Fervura Máxima, eu tenho que comprar mesmo!

    • marcello gomes de souza

      Eu não compro, em DVD eu passo.

      • Lobo Solitário

        Obrigado por me informar isso, não sei como viveria sem essa informação.

      • Gato Ruivo

        É?? Foda-se.
        Tenha um mínimo de informação antes de falar uma asneira dessas.
        Leia o comentário do cara de cima ali. Pra não continuar passando vergonha.

  • Márcio Eduardo

    O Blog do Jotacê está cada vez mais contraditório, publicam posts lamentando a decadência do BD no Brasil, depois vem outros posts dando destaque a lançamentos apenas em DVD em pleno 2017. Essas distribuidoras sim é que deviam ser boicotadas, mas preferem ficar naquele boicote ridículo a Disney, que bem ou mal continua lançamento BDs regularmente.

    • A gente sempre noticiou lançamentos de DVD (principalmente das nanicas), não há contradição nisso. Pelo menos são itens minimamente colecionáveis. Sobre o boicote da Disney, respeito sua opinião, porém as motivações estão bem claras no post original do protesto (que você deve lembrar bem não diz respeito a regularidade de lançamentos).

    • Gato Ruivo

      São de distribuidoras pequenas q colecionador tem a obrigação de comprar.
      Pq elas sim são distribuidoras de vdd.
      SÓ leia o comentário do brother aí de cima pra entender.

  • Luciano Machado

    Quando as pessoas vão entender que pra essas distribuidoras pequenas lançar bluray é muito, mas muito difícil é caso não venda, fica bem difícil de tentar de novo, já que não adianta lançar se ninguém comprar, não adianta pedir bluray e depois não comprar. Saiu em DVD? Não curte DVD? Tenta importar ou garimpar uma cópia em BD no mercado livre, mas acho que dá pra parar de fazer drama de que a mídia física morreu, o mundo vai acabar, blá, bla, blá. O problema do bluray e suas baixas vendas e títulos cada vez mais em DVD e algo puramente localizado, puramente algo daqui, já que no restante do globo o bluray segue dando um baile.
    As independentes não tem obrigação alguma de lançar bluray, já que geralmente são títulos de pouco ou quase nenhum apelo comercial, inviabilizado o lançamento de uma tiragem em BD – que é maior que a tiragem inicial de DVD, caso eu não esteja enganado. Então, galera, vamos tentar entender que elas são pequenas e vivem na corda da bamba, ao contrário da Disney, que caga e anda quer nos compremos seus filmes em mídia física aqui ou não.

    • Gato Ruivo

      Olha só. Eu jurava q nessa joça de site cheio de birrento pseudo-entendidos só eu pensava assim. Obrigado por me mostrar uma luz no fim do túnel.

      • Luciano Machado

        Não sei até quando essas independentes vão sobreviver, porque a Versátil cada vez mais diminui os lançamentos. Espero que não feche as portas, porque seria muito, mas muito lamentável.

        • Gato Ruivo

          A partir de agora vai ser só um lançamento por mês e tudo relançamento.
          Nego não entende isso. Na vdd é incapaz de entender.

    • GUI

      “Quando as pessoas vão entender que pra essas distribuidoras pequenas lançar bluray é muito, mas muito difícil é caso não venda, fica bem difícil de tentar de novo, já que não adianta lançar se ninguém comprar, não adianta pedir bluray e depois não comprar.”

      Não é verdade, os blu-rays que a Versátil lança no mercado, esgota muito rápido, muitas vezes tem que comprar no pré-venda para garantir o seu blu-ray, caso deixe para depois, pode vir sem Cards ou Luva, até esgotar de vez.

      Blu-Ray vende bem SIM, basta lançar no mercado.

      • Luciano Machado

        Vender, pode até ser que venda, mas experimenta lançar um cineasta beeeem independente pra ver o que acontece? Encalha. Experimenta lançar um bluray da Chantal Akerman aqui pra ver em quantos anos esgota. Bluray de diretor mais conhecido é fácil vender, Kubrick, Cronenberg, Tarkovsky, Fritz Lang – porque no caso do Tarkovsky e do Lang, pegaram os filmes mais bem quisto dos dois, daí vende, mas acredito que outros filmes não venderiam tão bem.

  • Gato Ruivo

    Continuem matando as distribuidoras de vdd msm. Bando de pseudo-intelectuais q acham q entendem de mercado, mas aparentemente não entendem.
    Continuem pagando mais imposto pro governo importando deus adorasos BRs. Melhor ainda, montem um altar pro BR já q vcs o veneram tanto.
    Bandos de ridículos.

  • GUI

    Só lembrando que MUITO GENTE QUER EM BLU-RAY, só querer lançar em DVD, aí vão perder muitos consumidores…pode crer.

    • Gato Ruivo

      Pra q? Pra distribuir ter q pagar três vezes mais o preço da produção?
      Brother. Eu conheço os curadores da Versátil e da OP. Acredite em mim. Nada, absolutamente nada, deixaria-os mais feliz q fabricar BD, mas o preço de manufatura e a pouca procura pelo tipo de filme q eles lançam, não compensa.
      É fácil de entender. É tão fácil qnt 1+1=2.

  • Ibertson Medeiros

    Não quer em DVD, simples, comprem mais caro importado o Blu-Ray. Agora eu mesmo não vejo grande diferença assim dos DVDs da Versátil para o BD. Vejo o filme da mesma forma e sou colecionador da mesma forma. Se fosse assim não existia colecionador de vinil. Vamos apoiar a Obras Primas e Versátil. É por gente assim que elas estão passando dificuldades, pois não vende. Mesmo em BD como o Argento tava difícil de vender. Brasileiro só sabe reclamar. Vou comprar Fervura e Alice

    • Gato Ruivo

      Ai. Nossa. Esse seu discurso chegou a doer daqui.
      Parabéns. Sério. Engraçado q ninguém te detonou aq como me detonaram por falar justamente a msm coisa q vc.
      Bom saber q ainda existem gnt q nem a gnt.

  • Joéser Silva

    Eu compro DVD e compro bluray, porém, DVD das distribuidoras independentes e bluray das majors, eles tem grana para fazer tiragens gigantes, o que baratearia o preço final e mesmo assim não barateiam, distribuidoras como a Versátil e a OP tem orçamentos apertados e fica complicado fazer BD, mas uma galera aqui faz questão de tentar não entender isso

  • Daniel Herculano

    Para quem é colecionador, os lançamentos da Classicline são itens da Clube Box http://www.clubebox.com. Clube de Assinatura que oferta cultura, vem com filme, camiseta, livro e outras surpresas.