Vendas do formato 4K Ultra HD em alta… LÁ FORA!

160579_front

De acordo com reportagens publicadas no CE Pro e na Revista Home Theater & Casa Digital, as vendas de obras em alta definição estão em alta, no exterior, em muito devido ao lançamento do formato 4K Ultra HD, a partir de março de 2016. E, em paralelo, também teve alta a venda de TVs 4K. Estima-se que, até 2020, cerca de 50% do mercado estadunidense será composto por este tipo de produto.

A Blu-ray Disc Association (BDA) divulgou dados que mostram um número de 700 mil unidades vendidas de aparelhos Blu-ray 4K, somente nos Estados Unidos (e sem contar consoles de videogame compatíveis com o formato). Seis dos grandes estúdios de Hollywood já aderiram ao formato: Fox, Lionsgate, Paramount, Sony, Universal e Warner. Noventa filmes já foram lançados. As expectativas e prognósticos para o próximo ano são otimistas. Além disso, uma grande campanha de marketing está prevista para os próximos meses, a fim de difundir conhecimento sobre o formato junto ao grande público, nos Estados Unidos, Europa, Ásia e qualquer outro mercado que leve home video e tecnologia a sério.


Canal de Ultra HD Blu-ray no Youtube

Em resumo, de acordo com a BDA, eis os fatores que alavancaram as vendas:

  • Prosperidade nas vendas de TVs 4K Ultra HD
  • Crescente seleção de aparelhos e discos
  • Distribuição ampla, com preços atraentes e competitivos
  • Maior confiabilidade em um formato físico 4K do que no streaming 4K

Agora voltemos nossa atenção para o mercado de home video brasileiro, com o DVD a dominar novamente. Aparelhos reprodutores de Blu-ray não são facilmente encontrados nas lojas. Os lançamentos em Blu-ray se limitam a produções recentes e de apelo popular, em sua maioria (e muitos com tiragens limitadas). E apesar de termos mais promoções de discos Blu-ray, não há como afastar a sensação de que parece queima de estoque. Já comentamos sobre a trajetória irregular do raio azul no Brasil, em nossa retrospectiva dos 10 anos do Blu-ray:

A grande verdade é que, como de praxe, as expectativas e prognósticos para o mercado de home video brasileiro são nada bons. A tendência é continuarmos com maior abundância de lançamentos em DVD, em detrimento a formatos superiores. Os preços continuarão incondizentes. A qualidade continuará irregular. O formato 4K Ultra HD, se chegar ao nosso país, terá ainda mais dificuldade de se estabelecer como padrão. E continuaremos reclamando aos ventos.

Isto se dá por inúmeros fatores já discutidos à exaustão: os problemas sócio-econômicos e culturais do Brasil, cada vez mais graves. Os impostos demasiados. A ganância de distribuidoras e revendedores. A falta de visão de negócio. A falta de comunicação entre empresas e consumidores. A falta de atitude diante de tudo isto. Os hábitos dos colecionadores/consumidores (e nesta última cabe um mea culpa: alguma falha devemos estar cometendo na hora de informar, conscientizar e incentivar nossos leitores).

Este é o panorama lamentável do home video no Brasil. O que fazer para mudá-lo? Como fazer? Sinceramente, espero estar enganado em relação a tudo escrito nos dois parágrafos anteriores. Mas a experiência e um mínimo de observação me impedem de ser completamente otimista, ainda mais quando estar certo e escrever a verdade de acordo com a realidade nem sempre é visto com bons olhos. Portanto…

bjc-filme-jfk-1

[Via: CE Pro / Revista Home Theater & Casa Digital]

Links para as edições em Blu-ray 4K com PT-BR na Amazon:

71ulqqm0dl-_sy445_

http://amzn.to/2fTsNT8

 

Categorias: Blu-rayNotíciasUltra HD Blu-ray

Tags: , , , , , ,

Sobre o autor

Cidraman é o alter-ego de Leandro Pinheiro, colecionador de DVDs desde 2002, fã incondicional de Star Wars desde sempre. Um saudosista maldito com orgulho. Sua missão é destruir mundos, lutar pelos fracos e oprimidos e acabar com as injustiças que assolam o universo colecionístico.
  • SMITH WESSON

    enquanto isso no Brasil, dvd continua em alta, kkkkkkkkkkk….

    • Ricardo Tchelow

      …..por incompetencia dos executivos, e sabemos porque…..

      • Gladson MF

        “Incompetência dos executivos”? Pessoal parece viver em uma realidade paralela, sem a menor noção da situação do país. Nos EUA é fácil blu ray fazer sucesso, veja a renda média do país e compare com o preço de uma TV em alta definição, de um aparelho de blu ray e ate mesmo de um filme. Aqui no Brasil uma pessoa média tem que juntar todo o salário por meses pra ter o dinheiro necessário para uma TV moderna. Comprar um lançamento em blu ray é comprometer 10% da renda mensal. É necessário ter noção que estamos em um país de terceiro mundo, tentar se comparar à situação de um país desenvolvido não apenas em assuntos relacionados a tecnologia é viver em um mundo de fantasia.

        • Eudes

          Concordo com você. Daí o sucesso da pirataria, que é outro motivo da dificuldade do bluray emplacar no Brasil.

        • Ricardo Tchelow

          Nossa tanto pra nada…..”terceiro mundo” serio kkkkkkkkk……. A ultima vez que li isto foi no inicio dos anos 90……que tal se atualizar kkkkkkk contigo paro po aqui kkkkkk

  • Lucas ©

    É amiguinhos, quem está começando a colecionar agora monte seu acervo enquanto há tempo, acho que daqui uns 3 anos(sendo otimista) apenas Blockbusters serão lançados em blu ray aqui, isso ja está acontecendo hoje, 2 exemplos são rua cloverfield 10(apenas em dvd) e A Bruxa(lançado em blu ray porém com tiragens limitadissimas), enquanto títulos como filmes de super heróis sendo lançados normalmente inclusive SS terá um steelbook(?!)

  • Tenho pena de quem aderir um equipamento tão caro ate 2020, daí 2021 sai uma tecnologia nova e param de fabricar 4K. Complicado a “maior” parte da população ter tecnologia de ponta sempre que é lançado… faz uma pesquisa ai Jotace pra ver quem pelo menos já aderiu ao 3D. Mas tudo bem que a “Maioria” que se diz ai é fora do Brasil…ai da para entender. #BF4kBRAZILZILZILZIL

    • O 3D morreu. E fazíamos essa enquete até o ano passado, faz uma busca aí!

      • Eu lembro da enquete participei e tudo mais,,, mas é complicado eu pelo menos não tenho pretensão de investir no 4K… mas vou assistir ai na sua casa hehehe… É isso, pais da crise com blackfriday que aumenta o valor dos produtos pra por em promoção é complicado, se fosse só comprar o BdPlayer 4K mas ainda tem a TV tem o Home compativel dai já quem é mais exigente tem que comprar um Receiver…aff… é isso fica ai minha tristeza…desabafo…kkkk valew!

        • Cormano

          Se alguém for exigente assim vai trocar tudo mesmo(ou já trocou pq acredito que os receivers com Dolby Atmos são 4k), mas quanto a TV o preço não tá tão alto.
          No meu caso só não comprei ainda a TV pq não sei se vale a pena pegar uma HDR10 (que já entra em várias promoções), esperar uma Dolby Vision ou esperar a nova “guerra dos formatos” dar uma trégua.

          Quanto ao receiver acho que deve dar pra usar o HDMI ARC.

      • Leonardo Pinheiro Lopes

        Sério? E como q todo mês tem lançamento de filmes em 3d?

        • Formato zumbi. Até as TVs 3D estão dando lugar as 4K. Quem está comprando BD 3D é pq já tem o equipamento.

          • Mas… as tvs 4k não terminarão sendo 3d também? Não é o processo evolutivo “normal”?

            • NoobMaster

              Pois é, pode esperar pra ver… ou melhor, se quiser contribuir pra ADIANTAR essa evolução pro 3D4K, COMPRE também uma TV 4K “normal” que daí no ano seguinte já lançam a TV 3D4K…

              • Só compraria uma 4k sem 3d agora se a minha HD atual pifasse. Mas assim que uma boa 4k 3d de umas 60″ chegar na faixa de 4k (rsrsrs) eu pego. Talvez daqui a uns dois anos… Amo o 3d… torço para sempre existir…

          • NoobMaster

            “Formato zumbi” … kkk!
            Descrição muito boa…

            Obs: Fui (e ainda sou) entusiasta do BD3D!! Tenho cerca de 120 títulos em 3D, e sempre dou preferência a versão 3D em lugar da mesma em apenas 2D (mesmo que a 2D venha com extras, e o 3D não…).

            Porém, acredito que o BD4K “NÃO VAI VINGAR MESMO” aqui no Brasil, tendo em vista o nosso vergonhoso histórico de mercado nacional…

  • antonio

    Acho estranho a margem de lucro altíssima, acredito que já deviam ter diminuído, não iria incentivar as vendas? Sem contar o completo descaso com a qualidade dos produtos, desde as embalagens sem qualquer atrativo, ao conteúdo cortado, como alguns discos de extras.

    As lojas brasileiras também me parecem muito mal administradas, pois elas têm poder de encomendar uma embalagem exclusiva, um disco de extras que a distribuidora não pretende lançar, e também podem reduzir a sua margem de lucro pra oferecer os filmes no lançamento por um preço mais baixo que os concorrentes.

    Não entendo nada de vendas e mercado etc., mas a morte do Blu-ray no Brasil me parece um caso de completa burrice dessas empresas, tanto as produtoras quanto as lojas, que não procuraram entender nem o produto nem os consumidores.

  • GUI

    Vale lembrar que o disco 4K Ultra HD não é tão maravilhoso assim, um dos principais motivos é que não vem NADA de Extras junto com o filme.

    Então, neste caso, para ver os conteúdos de Extras, terá que recorrer ao disco blu-ray 2D (do Combo) e assistir com qualidade 1080p e não superior de 4K.

    • Fabiano G. Souza (Nerdmor.com)

      Não vejo muito problema nisso. Se muitos filmes está sendo feito upscale do DI 2K, imagina os extras. 1080p tá bom demais.

  • Beto Sobral

    Não se empolguem com o 4K, o 8K esta chegando .

  • Rodrigo Garcia

    Acho que pra qualquer formato novo vingar no Brasil, infelizmente vão ter que parar de fabricar DVDs. Ou então começar a lançar filmes somente em combos e com preços bem mais baratos (e lembro que já discutíamos isso em 2009 no lançamento de Avatar, hoje não tenho dúvidas de que isso seria eficaz). Mal tive tempo de aderir ao BD3D e realmente espero que o 4KBD venha a aderir ao 3D no futuro, já que muitas obras são pensadas pra serem vistas em 3D e devem ser vistas assim. O novo formato também torna possível a exibição em 48fps, então acho que devo começar a colecionar quando as edições de O Hobbit em 48fps forem lançadas.

    Apoio quase qualquer mídia física que venha a acontecer, mas minha guerra no momento é contra o formato digital. Não tenho nada contra as cópias digitais, que acho muito úteis e tenho algumas, mas não quero que minha coleção vire só um monte de arquivo em vinte sites de compras digitais diferentes e sem conteúdo bônus, ou então com conteúdo muito limitado. Pra quem acha que o céu seria o limite tendo todo o conteúdo na nuvem, sinto muito, mas é justamente o contrário. Podemos ver uma diferença absurda em relação aos primeiros Blu-rays da Disney, como Branca de Neve e os Sete Anões, A Bela e a Fera, UP e outros em que o conteúdo dos BDs é extremamente interativo, com tours, documentários, PiP e as versões vendidas em formato digital no Disney Movies Anywhere são tão pobres e sem imaginação, substituindo toda a interatividade desses extras em simples featurettes.

    Acredito que o 4K também possa até dar um desencentivo na mídia digital, já que muitos países têm Internet precária e tornaria difícil a exibição em 4K por streaming.

    • Ricardo Tchelow

      O preço justo de filmes em dvd deveria e deve ser de 19,90…..bluray ate no valor de 39,90 e este 4k de ate 59,90…….mais a ganancia dos impostos e dos executivos baronis e irmao da burrice e primo da mediocridade.

  • Steven Ryan

    Ou seja, até 2020 segundo a matéria vai estar 50% em tudo, dai lá para eles o BD normal em 1080p vai morrer e nós se fo¨*m0$ e nem importamos mais hahaha, eitá Brasil, mais atrasado que bola de porco.

  • JeanMMary

    Todos os discos em 4k da lista do amazon, são em 4k com legenda em português. Pq algums dessa lista do link nao diz na parte de trás da capa que tem audio ou legenda em português?
    Sera que foi omitido da descrição do audio e legenda?

    • Cormano

      Alguns títulos não tem nem áudio nem legenda em português.

  • Saldan

    No país do atraso, a única mídia física que vai sobreviver é o arcaico DVD, até sumir por completo e ficarmos apenas com a mídia digital HD/4K, E até a essa teremos dificuldade de acesso, quando saírem as famigeradas franquias de banda larga – que muitos já consideram certas para 2017.

  • JeanMMary

    Jc, todos esses blurays 4k desse link que enviou estão em pt-br? Pq reparei que alguns como por exemplo tarzan e pacific rim nao tem informação em relação ao audio ou legenda pt-br. Vc teria como confirmar essa informação?

  • jgslima

    “A falta de visão de negócio.”
    Discordo. A mídia física está morrendo. Com a quase inexistência de locadoras (as quais fecharam as portas justamente porque estavam sem mercado), mídias físicas estão se limitando a quem quer de fator comprá-las. Aqui no site pode parecer que há muita gente que ainda faz isto, mas não é verdade. Do meu círculo de amigos, sou a única pessoa que compra blu-rays. Até baixar filmes muita gente deixou de fazer, o pessoal quer é streaming.
    Se eu fosse fabricante, também não lançaria o blu-ray 4K aqui no Brasil não. Isto não é falta de visão de negócio.

    • Ricardo Tchelow

      O streaming de hoje e a tv dos anos 70 e inicio dos 80 em relaçao aos filmes, so que o primeiro e mais rapido ja que na tv o intervalo era, e comtinua sendo de 3 anos em media apos sair do circuito de cinemas……agora discordo contigo de que o mercado vai acabar, e a mesma coisa dizer “que todos os cinemas fecharam e a esperiencia coletiva das pessoas item”……imagina se todos os estudios resolverem lançarem em streaming direto sem ter os cinemas, cobrando preços astronomicos…….neste mercado, do cinema ao colecionador tudo importa sim portanto ha sim a incompetencia de executivos brasileiros em administrar seus lançamentos……usar o streaming como desculpa e totalmente desconexo ja que o.mesmo streaming cresce em todos os paises e mesmo assim os lançamentos em midia continuam com cuidado especial.

      Qual a justificativa de banir extras e. Lançamentos de plataforma sendo que mesma faz “os profissionais da area se manterem no mercado”….sao burros sim, dando tiro no proprio pe. E e o mesmo que acontece com a musica, e olha so, no tb Brasil Baronil.

      Mediocridade neste territorio ta demais kkkkkkkkk.

  • John Constantyne

    Nada enganado sobre tudo o que escreveu. Uma avaliação já bem amadurecida e inegável. O Brasil regride socialmente, em todas as áreas, a olhos vistos. É tão inquestionável como muito deprimente. E não estou falando apenas desse nosso supérfluo muito querido, o mercado de home video, mas de toda a sociedade brasileira. Educação familiar e escolar, saúde e Segurança publicas.

  • marcello gomes de souza

    Por isso acho que não deve pagar mais do que 19,90 num lançamento em blu ray e mais de 12,90 num filme catálogo. Logo o 4k chega e teremos que trocar tudo novamente.

    • Winspector Fire

      Bluray simples – 19,90 e um duplo 30 mangos, no máximo.

  • Ricardo Tchelow

    E engraçado e hipocrita quem diz que a midia fisica por si so tem o fim decretado e que os empresarios e executivos brasileiros estao sendo ate super pacientes com os formatos……qualquer facu de publicidade passa o que e noçao de VALOR…….o que valoriza um produto…..o que instiga a quer ter aquilo na tua vida……Olha po aqui, ate pobre tem carrro bacana; porque da status social, sendo um valor cultural tupiniquim. Ha outros infinitos exemplos na nossa sociedade.

    Noçao de superfulo muda de pessoa pra pessoa…..tem como sim inflar o mercado de filmes basta os executivos botarem vontade de vender VALOR e nao somente o produto.

  • Jonatas

    O mais engraçado é que alguns “entendedores” que visitam o blog, vieram um tempo atrás me contestar quando eu disse que o BD 4K estava sendo um sucesso nos EUA. Agora está aí a prova, de que NETFLIX e cia de streaming (que aqui no BraZil significa download de conteúdo pirata) não substituíram e nem pretendem substituir a mídia física!

  • Renato Satriani

    Aqui no Brasil é complicado devido as piratarias, filmes on lines e menos vendas de aparelho blu ray e claro as pessoas n gostam de investir na area de filmes entao é chato para nós colecionadores que somos poucos 🙁

    • Winspector Fire

      O problema é o seguinte: você pagaria 70 ou 80 mangos por um bluray ?

      Eu não pagaria…

      Se cobrasse, no máximo, uns 30 reais por um “bluray duplo”, eu compraria se gostasse muito do filme.

      Os impostos escorchantes, que pagamos ajuda nisso, além do salário mínimo ser uma vergonha…

      Não acho que filmes online atrapalhem, pois se a pessoa for colecionadora e fã, comprará do mesmo jeito, veja o caso dos álbuns musicais de bandas, que foram baixados em p2p, e os usuários, que baixaram, compraram os discos da banda depois.

      Eu vejo filmes como entretenimento, só..!!

  • Elddie
    • Anderson Oliveira

      Bru-ray??? kkkkkkk