Curador da Versátil se pronuncia a respeito da falta de lançamentos em Blu-ray

Fernando Brito da Versátil

A todo instante recebemos comentários e mensagens questionando os lançamentos das produtoras independentes (ou não) pela falta de títulos em alta definição no Brasil. Pois o curador da Versátil,  Fernando Brito publicou um comentário no Facebook da empresa explicando a razão pela qual a Versátil não lança mais títulos em Blu-ray:

Infelizmente, o custo de Bluray (sic) que sempre foi alto, já que parte da produção é feita no exterior, subiu ainda mais com a alta do dólar este ano. Desse modo, só estamos lançando Bluray com algum tipo de parceria de exclusividade, já que temos de fazer uma tiragem mínima que é alta e demora a ser vendida. Portanto, repito aqui o que já falei dezenas de vezes: não é por falta de vontade ou por não gostarmos do formato em si que não lançamos mais discos Bluray […]” [Link]

Não sabemos exatamente qual parte da produção dos Blu-rays da Versátil é feita no exterior (na real isso é uma grande surpresa). De qualquer maneira, se você deseja algum lançamento em Blu-ray no Brasil de uma produtora independente (e que não seja com conteúdo “adulto”), tem que apostar na boa vontade de uma loja (ou rede de lojas) para garantir a tiragem mínima.

Lembrando que essa estratégia também vale para as majors, como a Disney. Quem sabe a saída para nossas demandas não seja essa?

 [Dica do leitor Jorge Luís Corrêa da Silva, valeu!]

Já faz parte do nosso grupo no Facebook? Lá tem dicas e muita coisa legal!

grupo-facebook.jpg

Categorias: Blu-rayNotícias

Tags:

Sobre o autor

Jotacê é viciado em DVDs desde 2004 (começou tardiamente, na idade do metal discóide furado). Hoje em dia compra poucos DVDs para investir mais nos discos do raio azul (que coleciona desde 2008). Resolveu ter um site em 2008 para que fosse possível publicar tudo o que pensava sobre os disquinhos lançados no Brasil. E cá estamos nós! Twitter | YouTube | Flickr | Coleção
  • Isotopos Springfield

    Uma pena todos esses obstáculos, amaria de ver Sérpico em blublu pela versátil, o trabalho que a Versátil exerce é excelente, tenho o Madrugada dos Mortos, comprei na pre venda, indiquei pra amigos que também compraram a edição, e olha que eles nem são colecionadores, que a empresa consiga mais parcerias, porque existe um nicho faminto por esse tipo de mídia e acabamento.

    • Marcelo Garcia

      Estou tentado a comprar o Dawn Of The Dead, tenho o americano. Acho ele um pouco over priced em se tratando de um filme que assisti nos cinemas em 1980. Mas o preço deve ser graças a tiragem baixa. Mas me diga por favor, que tal a qualidade de imagem dele? E os extras? Grande abraço.

      • Isotopos Springfield

        E ai Marcelo, o preço foi alto mesmo, mas como eu tenho um vinculo forte com o filme, foi o primeiro terror que vi na vida, Romero rei haha por isso peguei na pre venda, a imagem está ótima, extras em SD, bastante extras, e temos (acho) todas as versões lançadas do filme.

        Vem um blublu e um dvd + poster, alguns reclamaram da lombada do case, muito escura, não me incomodou.

        • Marcelo Garcia

          Muito obrigado Isotopos. Acho que vou pegar na física da Cultura se tiver. Hoje R$60,00 reais já é menos de U$15,00, portanto se encararmos desse jeito nem caro está. Por acaso o colega sabe informar onde encontro o blu-ray de Lucy? Esse não tenho achado. Abraços a todos.

          • Isotopos Springfield

            Esse se esgotou em todos os lugares, última vez que vi foi mês passado no Ponto Frio, esse pelo jeito (ao menos por enquanto) só no Mercado Livre

      • Saldan
  • Rafael

    Mas não tem lugar aqui no país para autorar?

    • Angelo Maximo

      SIm, tem Sonopress, Sony DADC, mas o que o Fernando informou como impeditivo não é local para replicar, mas sim custo.

      • Homem Simpson

        Bem, agora o custo é outro. Vejamos se a Versátil preza o nome mostrando que é excelente também na adaptabilidade a atual conjuntura, ou se fará coro com os “empresários” que só sabem esperar e reclamar.

        • Angelo Maximo

          Não posso afirmar, claro, mas acredito que eles preferirão continuar lançando em DVD com preços acessíveis, pois o que não estamos levando em consideração é que a Warner, por exemplo, pode prensar 1000 unidades de um título, como Interestelar, porque sabe que vai ter saída, a um preço baixo (sic), já a Versátil, e outras produtoras independentes, tem um nicho mais específico e com isso a tiragem tende a ser menor, para não ter prejuízos, e consequentemente o custo acaba sendo maior. São como as promoções: Leve 1 e pague 19,90, leve 2 e pague 14,90 cada.

          • GUI

            Isso tem consideração também com o tipo de filme, na caso do
            Interestelar, o publico que vai comprar este filme é muito maior que alguns títulos de produtoras independentes.

            Imagina se O Despertar dos Mortos fosse da Warner e teria na promoção por 19 contos, iria vender muito, mas como é da Versátil e o preço é de 59 contos, a pessoa pensa duas vezes antes de comprar, achando que está caro.

            • Homem Simpson

              Mas não dá para ser empresário no Brasil querendo se servir apenas de uma conjuntura favorável e ideal. Se, para a Versátil, ter uma empresa não é bico e almejar lucro não é o mesmo que ser mercenário, há de haver meios de ser mais versátil (ainda) e encontrar maneiras realmente eficazes de reduzir os custos para continuar atuando no mercado brasileiro, mesmo que se tenha de apelar ao sudeste asiático, onde a mão de obra é mais barata.

          • Ivan Marcelo Camargo

            a unidade mínima para prensagem sempre foi de mil unidades

            • Angelo Maximo

              Usei esses valores com intuito apenas de exemplificar meu comentário, não são números absolutos.

  • Angelo Maximo

    Pena, pois os filmes lançados pela Versátil são de altíssima qualidade, em blu-ray ficariam ainda melhor. Eu tenho adquirido os filmes lançados por eles em blu-ray: Fanny e Alexander, Trilogia das Cores, O Evangelho Segundo São Mateus, etc.

  • Alexandre Freitas

    Poxa, pelo menos o Phenomena tinha que ser lançado em BD!