Dez razões para BOICOTAR a Disney Brasil – #BoicoteDisneyBR

O BJC inicia hoje uma campanha para unir os colecionadores e fãs das produções da Disney em home video a favor do aumento da qualidade dos lançamentos em DVD e Blu-ray no Brasil. Clássicos animados, produções da Pixar, séries de TV e agora produções da Marvel estão recebendo um tratamento que não está à altura do que o gênio Walt defendeu durante toda a sua vida. A excelência da Disney em tudo o que faz está bem longe dos produtos lançados para o mercado de home video no Brasil. Não sabemos qual o motivo de termos chegado nesta situação, mas todos nós que amamos a Disney/Pixar/Marvel nos sentimos obrigados a fazer uma campanha de BOICOTE a todos os lançamentos do estúdio em território nacional a partir de hoje.

Não é a primeira vez que o BJC toma a iniciativa de mobilizar seu público contra decisões equivocadas das empresas de home video. Em 2009 inovamos sendo o primeiro site no Brasil a elaborar uma campanha contra a Warner. Um ano depois, em 2010, concentramos as nossas forças contra a FOX. Em ambos protestos tivemos pleno êxito, com as empresas voltando atrás e reconsiderando suas decisões poucos meses depois que o nosso site deflagrou o movimento.

Agora então é a vez da Disney. Abaixo algumas razões para que nossa mobilização aconteça:

1 – Falta de autoração de Blu-rays da Disney no Brasil


Edição alemã de 12 Anos de Escravidão em Blu-ray. Por aqui, só em DVD.

O Blu-ray está no Brasil desde 2008 e é fabricado aqui desde 2009, mas inexplicavelmente uma das maiores empresas de entretenimento do mundo não autora seus discos localmente. A estratégia de aproveitar masters de outros territórios acaba por nos deixar sem diversos lançamentos que não recebem legendas e dublagem em português brasileiro lá fora. O caso mais vergonhoso é o de 12 Anos de Escravidão, vencedor do Oscar de melhor filme e que até hoje não foi lançado em Blu-ray no Brasil.

LEMBRANDO QUE qualquer empresa independente autora seus Blu-rays no país. Não importa se é uma Paris Filmes ou uma Versátil. Elas fazem o que a gigante Disney absurdamente decidiu não fazer.

2 – Títulos com opções no nosso idioma NUNCA lançados em Blu-ray

A lista é bem grande. O BJC até fez um post com alguns títulos que listamos para evidenciar este problema. De Vida de Inseto a Ratatoulle, passando por Sangue Negro até a série LOST (que recebeu apenas a primeira temporada). Mais recentemente Agents of SHIELD foi totalmente ignorada pela Disney Brasil, mesmo tendo lançamento com PT-BR no Reino Unido.

LEMBRANDO QUE a falta de critério é enorme neste sentido, já que as edições mencionadas já estão prontas em termos de autoração, bastando serem replicadas e embaladas em Manaus.

3 – Coleção Diamante cada vez pior


B
rasileiro tem que suplicar uma luvinha na Coleção Diamante

A principal coleção em DVD e Blu-ray da Disney começou muito bem com o lançamento de Branca de Neve e Os Sete Anões. Mas hoje é um arremedo do que foi, por exemplo, a coleção Platinum na primeira década deste século. A falta de criatividade na apresentação e os discos limados em títulos importantes como Pinóquio (que tinha o segundo disco com PT-BR nos EUA) são emblemáticos. O histórico caso de A Bela e A Fera anunciado com luva e lançado sem, foi um recall imposto pelos fãs brasileiros. Sem falar em coisas estranhíssimas como o lançamento de Cinderela combo apenas em embalagem de DVD e Mogli redublado.

LEMBRANDO QUE na coleção Platinum tivemos até gif set no Brasil, como no caso de 101 Dálmatas, ou luvas exclusivas no mundo inteiro como no caso de Mogli. Hoje, se o filme for lançado já é uma grande vitória.

4 – Falta de padrão nos lançamentos


Lançaram o volume 2 mas nada do volume 1 até hoje

Blu-rays lançados sem luva, em embalagem de DVD ou até séries descontinuadas como LOST mostram que a Disney não consegue manter um padrão mínimo. O volume 2 dos curtas da Pixar ser lançado sem o primeiro dar as caras no mercado nacional é algo incompreensível. O box da Pixar sem todos os filmes é praticamente um ultraje, coisa que em nenhum outro país poderia acontecer. Mas aqui foi lançado incompleto e caríssimo.

LEMBRANDO QUE desde os lançamentos em VHS a Disney mantinha um padrão de conteúdo e apresentação. A coleção dos DVDs Platinum com estojo branco era sinal de uma unidade na forma. Hoje há apenas desleixo e ganância para bater metas e ampliar os lucros.

5 – Edições que nunca entram em promoção ou eternamente caras

Me diga aí qual foi a última vez que você viu um título da Marvel seja em DVD ou em Blu-ray em promoção significativa? E num combo, qual foi a última vez que um Capitão América 2 caiu de preço? Pois é. Além de produtos com qualidade inferior, pagamos preço premium por algo que parece ser um eterno lançamento.

LEMBRANDO QUE com títulos caros e resistentes a promoções a tendência é que o encalhe seja cada vez mais profundo, deixando os fãs e colecionadores frustrados e sem poder completar a sua coleção.

6 – Péssimo tratamento dos títulos da Marvel


Um dos mais belos SteelBooks já lançados. Disney Brasil não liga pra isso. 

Ah, que saudade da Paramount distribuindo os títulos da Marvel no Brasil. Tínhamos edições combo, com belíssimas luvas – e que as vezes até apareciam em promoções nas lojas online. O item referente a despadronização pega em cheio os filmes de Homem de Ferro, Thor, Capitão América e cia. A mesmice das capas, cheias de tarjas horrendas e com artes sonolentas parecem ter saído de um computador da Imagem Filmes.

LEMBRANDO QUE sim, tivemos duas latas do primeiro filme de Os Vingadores, mas só. A Scanavo enviou seu representante para o Brasil com o intuito de oferecer o SteelBook como alternativa de embalagem premium, mas a Disney esnobou e resolveu manter as latas como “grande diferencial” para os colecionadores.

7 – Discos 2D e 3D em edições SEPARADAS


Quase 130 Reais para ter todo o conteúdo do segundo Vingadores!

Esta foi a gota d’água para nós colecionadores. A estratégia é a seguinte: a Disney separa o disco 2D do 3D, forçando quem deseja ter o material completo a comprar duas vezes o mesmo título. Como os extras estão sempre presentes no disco 2D, não há alternativa. Isso, aliado ao fato de termos edições caras e sem diferencial algum, está pronta a receita para a insatisfação geral de todos os que ainda investem na mídia física.

LEMBRANDO QUE essa história de separar os discos não vem de hoje, A Trilogia Toy Story e Enrolados já sofreram com isso, e mais recentemente Operação Big Hero. Para lacrar o caixão, a Disney desmembrou um título da Marvel com o lançamento de Vingadores: Era de Ultron.

8 – Filmes com tiragens muito pequenas em Blu-ray

Em breve, nem que a vaca tussa você conseguirá esse Blu-ray no Brasil

Não sei vocês, mas para nós aqui do BJC parece que alguns filmes a Disney fez tiragem mínima na replicadora. Onde estão os Blu-rays de Hércules, Uma Cilada Para Roger Rabbit, Tarzan entre outros? Esses títulos ficaram disponíveis no mercado brasileiro durante pouquíssimo tempo, e muitos fãs desses filmes ficaram sem eles nas suas estantes.

LEMBRANDO QUE um filme com tiragem reduzida acaba gerando um sentimento de angústia nos colecionadores, pois nunca se sabe se no dia seguinte ele estará ainda nas prateleiras. Aliado ao fato de quase nunca baixarem de preço, acabam empurrando todos contra a parede e forçando uma compra que talvez nem seja tão urgente assim, se a tiragem fosse “normal”.

9 – Falta de diálogo da Disney com os colecionadores


Dá muita raiva reclamar sempre e nunca ser ouvido!

A Disney é uma companhia imensa. Uma das maiores do mundo. É natural que ela não se abra para a imprensa ou para seus consumidores de forma escancarada, mas também se espera que as reclamações perante o Serviço de Atendimento ao Consumidor sejam ouvidas e atendidas. Não é o que acontece hoje em dia, pois a cada lançamento desastroso uma onda de mensagens inunda o SAC da Disney, e nada acontece.

LEMBRANDO QUE em 2012 o BJC enviou uma série de perguntas para a Disney, já que a empresa tinha dado ok para uma entrevista a respeito dos seus produtos. Ao ver o teor dos questionamentos, a assessoria de imprensa acabou não respondendo nada do que foi perguntado alegando que… Não falava especificamente sobre produtos.

10 – Sabe-se lá o que vai acontecer com Star Wars

Imaginem Star Wars com o atual tratamento da Disney BRBRHUE!

O boicote que estamos estimulando com este artigo também tem um sentido de alerta para o nosso futuro a curto prazo. Star Wars agora é da Disney, e se as exigências a respeito da qualidade dos lançamentos não vierem de fora do Brasil, temos muito medo do que possa acontecer com a franquia por aqui. Então é melhor que todos os fãs da saga estejam conscientes do que está acontecendo através deste boicote.

LEMBRANDO QUE mesmo nos piores tempos da Fox, os lançamentos dos DVDs de Star Wars nunca deixaram a desejar como hoje acontece com a casa do Mickey. Se tivermos sorte, o padrão que sempre é imposto para os lançamentos da franquia continuará, mesmo com as lambanças da Disney Brasil.

ENTÃO O QUE FAREMOS?

Como já disseram nas mobilizações anteriores aqui no BJC: “o melhor de um boicote é que não precisamos fazer nada para ele funcionar“. Isso é uma grande verdade, mas queremos ir além. Dessa vez vamos agir em três frentes, tentando dar máxima visibilidade possível ao movimento e fazer com que as pessoas responsáveis pelos produtos lançados no Brasil leiam este manifesto e entendam que nossa insatisfação tem força e fundamento.

Se todos nós estivermos engajados com responsabilidade e seriedade nas três frentes, podem ter certeza que a ação terá muito mais efeito que um simples abaixo assinado. Então vejamos:

FRENTE 1 – UTILIZAR AS REDES SOCIAIS DA DISNEY BRASIL – #BoicoteDisneyBR

O primeiro item servirá para dar visibilidade e legitimidade ao movimento, nos manifestando nas redes sociais da Disney Brasil, principalmente o Facebook. Serve comentar tudo o que foi dito nos 10 itens acima nas postagens da Disney, convidar os fãs da empresa para saberem mais do boicote, enfim, espalhar para o máximo de pessoas as nossas insatisfações.

FRENTE 2 – RECLAMAR NO SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR

Esse talvez seja o meio oficial mais adequado para reclamar. Porém sabemos historicamente que a Disney pouco faz a respeito do que chega como sugestões ou reclamações no canal do SAC. Mesmo que pareça inócuo, é através do SAC que tudo fica registrado oficialmente. Então é fundamental que além de boicotar, tornemos o boicote algo oficial perante a Disney.

CONTATOS DO SAC DA DISNEY (Rimo é a antiga Sonopress):

FRENTE 3 – ENTRANDO EM CONTATO COM A DISNEY DOS EUA

Essa é a frente mais aguda da nossa manifestação. Sabemos que muitas das decisões tomadas no Brasil são fruto de determinações provenientes da matriz nos Estados Unidos. É por isso que o BJC faz questão de indicar um nome e um contato da matriz para que a Disney dos EUA saiba o que está acontecendo por aqui e tome providências.

E o nome da vez é o de Leslie Ferraro. Simplesmente a Presidente de Produtos para o Consumidor da Disney:

Leslie A Ferraro
Co-chair, Disney Consumer Products and Interactive Media, and President, Disney Consumer Products

Enviar email para: Leslie.Ferraro@disney.com

Como nem todo mundo tem fluência no inglês, ou disponibilidade para montar uma mensagem completa, o BJC mais uma vez já fornece uma versão traduzida de uma carta para a matriz. O texto (e sua respectiva versão em inglês) foi elaborado pelo nosso fiel colaborador Felipe Fonseca.

TEXTO EM INGLÊS:

Dear Leslie Ferraro,

I would like to express my deep dissatisfaction with the Home Video division of Disney in Brazil. The company, which was an example of quality and commitment to its customers, from VHS times to the Platinum Collection DVD of animated classics, today is the opposite. Crazy prices, poor quality of presentation, unreleased titles and no demonstration of caring about the complaints of your audience.

The final straw was the release announcement of “Avengers: Age of Ultron” on Blu-ray. Contrary to what occurs in other markets, here Disney will release the 2D and 3D versions of the film ONLY on separate editions. So fans who want to have all the contents will have to pay double the price. Unfortunate. This practice had already been used in films of the “Toy Story” trilogy and the recent “Big Hero 6”, but certainly found greater consumer shock when applied to one of the biggest and most loved films of the year.

When the distribution of Marvel movies was in charge of Paramount, we had double editions, full of extras (a problem that today affects Disney also in other countries), neat presentation, with beautiful art and slipcovers. Except for “The Avengers”, Marvel’s first title distributed by Disney here, all the Phase Two of the Marvel Cinematic Universe was negatively affected by the transition. Editions with only one disk, no slipcover, crazy prices that never fall, even after years of the original release.

The animated classics also suffer, no longer receiving the beautiful slipcovers present abroad (not to mention the total disregard for the Brazilian market, which does not receive editions in SteelBook, Digipak, Digibook …). Considering that the “Star Wars” saga is in the hands of Disney starting in the upcoming film, we have much to fear from the current state of distribution. Fox, doing the opposite of Disney in Brazil and having a comeback after having been boycotted by collectors here, announced the release of the six SteelBooks of “Star Wars” to be released worldwide.

We would love that the Home Video department of Disney in Brazil started to listen to their customers and to employ the quality that for so many years was synonymous with the brand. The Disney brand carries an unique importance in the entertainment world and its image is always linked to quality. Currently in Brazil, unfortunately, the name is linked to poor quality, excessive pricing and disregard for the fans.

I hope you reverse this situation.

Sincerely,

 

TEXTO EM PORTUGUÊS:

Prezada Leslie Ferraro,

Gostaria de expressar minha profunda insatisfação com a divisão de Home Video da Disney no Brasil. A empresa, que já foi exemplo de qualidade e comprometimento com seus consumidores, desde os tempos do VHS até a Coleção Platinum em DVD de seus clássicos animados, hoje em dia é o contrário disso. Preços absurdos, péssima qualidade de apresentação, títulos não lançados e nenhuma demonstração de se importar com as reclamações de seu público.

A gota d’água foi o anúncio do lançamento de “Vingadores: Era de Ultron” em Blu-ray. Ao contrário do que ocorre nos outros mercados, por aqui a Disney lançará as versões 2D e 3D do filme APENAS em edições separadas. Sendo assim, os fãs que quiserem ter todo o conteúdo terão que pagar o dobro do preço. Lamentável. Essa prática já havia sido utilizada em filmes da trilogia “Toy Story” e no recente “Operação Big Hero”, mas sem dúvida encontrou maior choque por parte dos consumidores ao ser aplicada à um dos maiores e mais queridos filmes do ano.

Quando a distribuição dos filmes da Marvel estava a cargo da Paramount, tínhamos edições duplas, repletas de extras (problema que hoje afeta também a Disney em outros países), apresentação caprichada, com belas artes e sobrecapas. Com exceção de “Os Vingadores”, primeiro título da Marvel distribuído pela Disney por aqui, toda a Fase Dois do Universo Cinematográfico Marvel foi afetada negativamente com a transição. Edições com apenas um disco, nenhuma sobrecapa, preços absurdos e que jamais baixam, mesmo após anos do lançamento original.

Os clássicos animados também sofrem, não recebendo mais as belas sobrecapas presentes no exterior (sem falar do total descaso com o mercado brasileiro, que não recebe edições em SteelBook, Digipak, Digibook…). Tendo em vista que a saga “Star Wars” está nas mãos da Disney a partir do próximo filme, temos muito a temer com o atual estado da distribuidora. A Fox, na contramão da Disney do Brasil e dando a volta por cima após já ter sido alvo de boicote dos colecionadores por aqui, anunciou o lançamento dos seis SteelBooks de “Star Wars” que serão lançados em todo o mundo.

Gostaríamos muito que o departamento de Home Video da Disney no Brasil passasse a ouvir seus consumidores e voltasse a empregar a qualidade que durante tantos anos foi sinônimo com a marca. O nome Disney carrega uma importância ímpar no mundo do entretenimento e a sua imagem está sempre ligada à qualidade. Atualmente no Brasil, infelizmente, o nome está ligado à má qualidade, preços abusivos e descaso com os fãs.

Espero que revertam essa situação.

Atenciosamente,

CONSIDERAÇÕES FINAIS

É notório que a mídia física não vive seus melhores dias no Brasil – principalmente com o advento de outros meios de distribuição – e exatamente por isso que os colecionadores merecem muito mais respeito do que nos tempos das vacas gordas. Nos principais mercados da Europa, EUA e Ásia existe um tratamento premium para as produções lançadas em Blu-ray. E nós do Brasil temos plena consciência que também somos merecedores de produtos com máxima qualidade no conteúdo e na apresentação, principalmente por causa dos preços absurdos praticados pelo mercado brasileiro.

 Agora é torcer para que o nosso movimento dê resultado e que tome força principalmente através da internet. Nós do BJC agradecemos desde já a colaboração de todos vocês. É assim que demonstramos a nossa força, mais uma vez!
[Agradecimentos especiais aos colaboradores Felipe Fonseca, Jonas Jax e Eduardo Pinheiro]

Já faz parte do nosso grupo no Facebook? Lá tem dicas e muita coisa legal! :D

Categorias: Blu-rayDVD

Tags: , , ,

Sobre o autor

Jotacê é viciado em DVDs desde 2004 (começou tardiamente, na idade do metal discóide furado). Hoje em dia compra poucos DVDs para investir mais nos discos do raio azul (que coleciona desde 2008). Resolveu ter um site em 2008 para que fosse possível publicar tudo o que pensava sobre os disquinhos lançados no Brasil. E cá estamos nós! Twitter | YouTube | Flickr | Coleção