INACREDITÁVEL 2! Sonopress se recusa a replicar Blu-ray de Ninfomaníaca

Cenas de séquisso? Num poooode!

O mercado de home video brasileiro não deixa de surpreender nunca. Tudo começou com o boicote das replicadoras nacionais ao filme Azul é a Cor Mais Quente, no qual Sonopress e Sony DADC se recusaram a replicar o filme em Blu-ray, restando à Imovision, distribuidora responsável pelo título, lançar o longa apenas em DVD.

Na época, a Califórnia Filmes informou que Ninfomaníaca – Parte 1 seria lançado em DVD e em Blu-ray, mesmo contendo cenas de sexo explícito que supostamente causaram o boicote ao filme francês. Pois bem, o puritanismo venceu novamente.

Ao contrário do planejado pela Califórnia, a Sonopress mais uma vez se recusou a replicar o Blu-ray do filme de Lars Von Trier por conta das cenas de sexo. A desculpa (esfarrapada) foi a mesma de outrora: Microsoft e Disney, clientes da Sonopress, não permitem que  fornecedores trabalhem com conteúdo de sexo explícito (embora a Microsoft negue este tipo de proibição em seus contratos). Como o dinheiro (sempre) fala mais alto, a Sonopress preferiu recusar o trabalho a perder seus lucrativos contratos.

A Califórnia até tentou contratar outras replicadoras (AMZ e Sony DADC), mas recebeu a mesma recusa dada pela Sonopress. O resultado? A Califórnia Filmes desistiu de lançar o Blu-ray e distribuirá o filme apenas em DVD. Ou seja: o prejudicado é o consumidor, que fica privado de assistir obras com conteúdo erótico (e não pornográfico) em alta definição só porque terceiros acham que sexo é sinônimo de putaria.

Esqueça o Blu-ray

A única solução, pelo visto, seria mandar replicar os discos no exterior (veja a que ponto chegamos). Ao contrário do afirmado pelo zé-cutivo da Califórnia na entrevista (que não é possível replicar os discos lá fora por conta das regiões do Blu-ray), é possível sim produzir BDs compatíveis com a região do Brasil no exterior. Tanto que os primeiros Blu-rays lançados em nosso país eram replicados lá fora, já que não havia replicação nacional (nem comento as inúmeras edições gringas que são Região A ou ABC).

Na real, é o custo mais elevado da replicação internacional que leva as produtoras nanicas a deixar de lançar os Blu-rays de filmes com pouco apelo mercadológico. O resto é só conversa mole pra enrolar os cinéfilos.

Ao colecionador que desejar ter Ninfomaníaca ou Azul é a Cor Mais Quente (e outros filmes que sejam boicotados futuramente, pois o precedente foi aberto) é comprar edições estrangeiras. Pois o mercado nacional conseguiu chegar ao seu nadir, com uma mentalidade puritana (e hipócrita) que imaginávamos não mais existir em pleno século XXI.

Afinal, tem sexo nas novelas e BBBs da vida, mulher pelada a rodo no Carnaval e toneladas de pornografia em bancas de jornal e na web; mas um Blu-ray de uma obra de arte adulta, voltado a um público adulto e vendido apenas para maiores de 18 anos não pode. Que vergonha!

Ninfomaníaca I & II em Blu-ray na Amazon UK:

Categorias: Blu-rayProtestos

Tags: , , ,

Sobre o autor

Alexandre Prestes era rato de locadora nos anos 80 e nunca se animou a comprar VHS por ser uma mídia de baixa durabilidade. Fã incondicional da boa música, iniciou em 2003 sua coleção com DVDs musicais; só a partir de 2005 passou a comprar filmes e séries. 2009 foi o ano no qual começou a colecionar filmes em Blu-ray, sendo um entusiasta do formato. A coleção continua crescendo (e o espaço diminuindo), cada vez mais a favor de títulos com maior qualidade técnica e fartura de material adicional.
  • Olymphat

    O último parágrafo resume bem a história. Lamentável a mentalidade hipócrita desse país de merda!

  • DIEGO_ARMANI

    Lamentável isto está acontecendo por aqui.

  • Rodrigo_Joker

    Mas alguma edição lá fora terá legendas? Essa edição UK tem?

    • ygoorr

      Não, nenhuma terá.

      • Rodrigo_Joker

        Então F*deu! E não no bom sentido…rsss

  • PedreirodoHawai

    Como eu já baixei, já assisti e não gostei… para mim tanto faz. Já para o pessoal que deseja ter o Blu Ray, eles estão de brincadeira né?

  • Beto_Sobral72

    Se é para boicotar, por que lançam em DVD, que é o formato mais popular ?

    • Gustavo H.R.

      Boa pergunta.

    • Higor_Nunes

      Deve ser porque DVD é replicado por mais empresas no país, inclusive as que replicam filmes pornô, aí devem ter encontrado alguma que recebesse a encomenda, como o BD é replicado por poucas (só lembro AMZ, Sonopress e Sony DADC), não encontraram quem fizesse o serviço.

  • jamesedwart

    Mas e o DVD será fabricado por qual replicadora?? É muito estranho proibirem logo o Blu-ray.

    Outra da AMZ que é a fusão da Videolar e da Microservice e ambas replicavam DVDs pornôs como na fusão ambas se recusam a duplicar???

    Existem replicadoras pequenas que poderiam lançar o filme em Blu-ray como a Ponto4Digital que replica os filmes da Brasileirinhas, e discos da Editora Moderna, Editora Abril e discos das demais empresas como Itaú, NET e Globosat

  • jessocarvalho

    Dúvida,
    Blu ray nacional em pré-venda…..
    Segue o link: http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha

    • jamesedwart

      Adiaram estava antes para 28/03/2014. Mas não confio acho que não vai rolar mesmo ele em Blu-ray

      • jessocarvalho

        Acabaram de cancelar no site.

  • jonyrendrex

    Por que SÓ o Blu-ray tem problemas e o DVD não?
    Sério, tem algo a mais nisso.

  • trudavismff

    Como se faz contato com a Sonopress?

  • Jhapinha

    Já recebi muitas criticas pelo meu pensamento, mas é por estes motivos e por muitos outros episodios que me recuso a comprar midias com distribuição nacional…
    Desde os tempos do DVD que me recuso a comprar no mercado nacional…minha coleção de DVD´s é composta de 95% de discos importados e só passei comprar os discos nacionais naquelas promoçoes da Americanas da vida e mesmo assim tenho poucos discos nacionais…
    E o mesmo acontece com os Blu-Rays que já são quase uma centena em minha coleção, e recebi meus 3 primeiros BluRays nacionais no mes passado…só compro nacional se estiver muito, mas muito mais barato que internacional.

  • lesalves08

    Vamos por partes. Que o conteúdo não é erótico, e sim pornográfico, concordo. Desculpem, respeito a opinião de todos, mas como amante do cinema, não vejo nenhuma razão para a pornografia mostrada nos filmes do Lars. Acho que é um bom cineasta, porém apela para um lado exagerado. Porém, antes que me xinguem, não concordo com a proibição do lançamento. Se é assim, prefiro que proíbam aquelas revistas ridículas de pornografia nas bancas de jornal que ficam expostas a crianças. Deveriam lançar o blu-ray, afinal, apenas quem quer irá comprar e assistir. E cabe aos pais controlar isso, e não a gravadora.

    • dezraj

      E convenhamos, os produtos da Disney estão longe de serem isentos de críticas. Nos filmes da Disney os papéis de gênero são geralmente super restritos, homens e sobretudo mulheres não têm liberdade e independência social nas histórias de príncipes e princesas, que remetem a uma época onde pessoas só se casavam por motivos econômicos. No canal Disney, temos aquelas séries voltadas para crianças e adolescentes onde meninos e meninas só pensam em si mesmos, em parecerem belos, e onde discursos hegemônicos e opressores são raramente (ou nunca) discutidos (a sexualidade ainda é tema tabu, por exemplo). Enfim, poderíamos dizer que a Disney com seus produtos "infantis", no fim das contas, causa muito mais dano à sociedade do que um filme com cenas eróticas voltado ao público adulto.

      Quanto à Microsoft, será que ela acha que as pessoas não usam o Windows ou o Internet Explorer também para suprirem suas necessidades sexuais (que são naturais) ou até mesmo ganhar dinheiro com sexo (o que não é ilegal)?

      De qualquer forma, o diabo desse contrato feito com essas replicadoras é absurdo.

  • FelipeVenos

    Definidamente, não tem nada a ver com as senas de sexo, que aparecem nos filmes citados. Isso, provavelmente, são por questões de politica de empresas gananciosas ( o que não falta nesse país entregue às baratas). Caso contrário não teríamos replicadoras fabricando DVD's à torta e a direita (com senas de sexo).
    Ao que tudo indica, na visão capitalista das empresas de home vídeo Furrecas, do Brasil, o lucro pelas vendas desses filmes não seria rentável, levando em conta a hipocrisia dos brasileiros no que diz respeito às questões moralista e de convívio em sociedade. Isso mesmo, possivelmente não querem replicar devido os próprios brasileiros boicotarem esse tipo de filme. Pois, o mercado nacional de home vídeo sempre foi voltado para aquele pai de família "puritano", que aparenta não entender nada de mercado( realmente não entende) e nós colecionadores conscientes e que nos damos mal. De fato, isso não só é carro chefe de empresas de Home, mas também de qualquer outra natureza. É amigos colecionadores… se dependermos dessa população sem cérebro, para melhora do mercado nacional, estamos fud****.

  • sidrackmarinho

    Nossa, o mercado de discos no BRASIL está tão bem das pernas, consumidores ávidos como gafanhotos querendo pagar mais que R$ 10 num filme, locadoras bombando em cada esquina, que podem até se dar ao luxo de recusar a replicação de títulos? Impressionante!

    Eu aposto que se o lançamento fosse de um desses mistificadores como Chico Xavier e demais lixos que o bostileiro consome eles fariam milhões de cópias pra inundar o mercado.

    Acordem pra cuspir, Sonopress, Microservice, sei lá o nome que essas empresas de fundo de quintal tem atualmente: vocês tem é que dar graças a Deus que ainda aparecem alguns gatos pingados e alguma coisa pra fazer. Porque o futuro de todas vocês já é sabido: a BANCARROTA, FALÊNCIA total e absoluta, à medida que mais e mais pessoas tenham acesso à internet de qualidade e ao mesmo tempo material gratuito ou a preços módicos, vindo do streaming ou versões digitais (sem perda de qualidade ESCROTA, óbvio) de tudo que for da indústria do entretenimento e desses DVDs e Blu-rays lixos que vocês insistem em lançar por aqui.

    Então meus queridos, o "golpe" de misericórdia nem será os poucos que ainda compram de vocês começarem a importar e deixar de consumir coisas daqui, porque com esse protecionismo babaca e criminoso implantado no BANANIL qualquer alfinete trazido de países sérios sempre custará os olhos da cara (a menos que um dia alguém mande de pessoa física pra física por meio de um eBay e declarando o valor total incluindo o frete por menos de US$ 50, o que dada a "BOA VONTADE" dos nossos irmãos americanos, é mais fácil chover canivete).

    E sim quando ninguém mais comprar nem os lançamentos "MORALMENTE ACEITOS" que vocês infectam o mercado.

    E peraí, a ZZZZZZZZZpress tem contrato com a Disney? A DISNEY? É melhor eu parar por aqui…

  • dbenaglia

    Esse país ta indo pra um caminho obscuro e sem volta, se não tiver lá já…..Lamentável.

  • phpsena

    Essa edição que vai sair na Inglaterra…lá na Amazon diz que será região B.

    Alguém sabe confirmar se será restrito mesmo?