Paramount e o drama dos extras do Blu-ray de Star Trek – Além da Escuridão nos EUA

Sempre reclamamos aqui no BJC das práticas escusas das produtoras brasileiras de home video, com suas mutilações de conteúdo e eliminações de extras. Mas quando uma major faz isso nos EUA, é porque a coisa tomou proporções que homem nenhum jamais viu. Sim, você já deve ter entendido, caro leitor, que a vítima da vez faz parte do universo Star Trek. Mais precisamente, o Blu-ray de Star Trek – Além da Escuridão.

O filme pode ter dividido opiniões, mas isso certamente não ocorrerá com a edição a ser lançada no dia 10 deste mês (não para o bem, infelizmente). Em termos de qualidade de som e imagem, os reviews são unânimes: ambos estão fantásticos, referenciais para o formato. Mas quando chegamos aos extras…

Senta que lá vem história…

Isso porque a Paramount, ao contrário da edição do filme de 2009, economizou feio em conteúdo. São apenas 7 featurettes curtinhos em HD (Creating the Red Planet, Attack on Starfleet, The Klingon Home World, The Enemy of My Enemy, Ship to Ship, Brawl by the Bay e Continuing the Mission), com cara de material feito para divulgação (os chamados EPK, que, como o Felipe Fonseca já escreveu anteriormente, não são extras dignos do nome), além de um vídeo promocional da ONG The Mission Continues, que ajuda ex-militares a se ajustarem à vida civil. E é isso: nada de comentários, cenas deletadas ou making of, nem mesmo um mísero trailer.

Agora, o toque de classe (ao contrário): existem mais extras para esse filme! Só que a Paramount, em sua infinita sabedoria (ao contrário), resolveu espalhar esses extras em inúmeras edições exclusivas! Vejam só: os comentários do diretor estarão disponíveis como download extra no iTunes, alguns featurettes exclusivos estarão em um disco extra incluído em edições exclusivas da Target, outros no disco bônus da edição exclusiva da Best Buy e, pra terminar, haverá material disponível para download para quem adquirir o filme via CinemaNow ou VUDU.

Isso mesmo: como se não bastasse limar quase a metade dos extras na edição regular, mesmo quem adquirir uma das edições exclusivas não terá acesso a todo o material suplementar produzido para o filme. Quem quiser ter todos os extras vai ter que adquirir pelo menos três edições diferentes, em um exemplo patético de triple dip. Para um título cujo preço de lançamento é de 20 dólares, esta atitude da Paramount é um tapa na cara do consumidor.

Dá pra imaginar que, daqui a algum tempo, a Paramount lançará uma “edição definitiva” com todos os extras incluídos (e talvez mais alguns inéditos), para arrancar mais dinheiro ainda daqueles que se dispõem a comprar seus produtos.

Reação de quem comprou a edição limada de extras

Para piorar, como o espelho americano possui dublagem e legendas em português, certamente será utilizado na produção da edição nacional do filme. Ou seja, teremos que nos contentar com 42 minutos de featurettes e olhe lá! Colecionador brasileiro sofre…

Mas existe uma luz no fim do túnel. Ao que parece, a edição alemã virá com um pacote melhor de extras. Além dos featurettes padrão, virão mais 5 featurettes totalizando 30 minutos (The Journey Continues… Again, Rebuilding the Enterprise, Full of Wrath, Kirk & Spock e Visual Preferences), trailer de cinema e comentários do diretor e equipe. Ou seja, a Paramount alemã teve o bom senso que faltou à matriz americana.

Vale lembrar que na Alemanha sairá uma edição phaser com SteelBook, para nosso deleite. Resta torcer para que esta edição seja destravada e também inclua áudio e legendas em nossa língua.

Link direto para a pré-venda na Amazon.de

(você só será cobrado no cartão de crédito na data do envio)

Categorias: Blu-rayProtestos

Tags:

Sobre o autor

Alexandre Prestes era rato de locadora nos anos 80 e nunca se animou a comprar VHS por ser uma mídia de baixa durabilidade. Fã incondicional da boa música, iniciou em 2003 sua coleção com DVDs musicais; só a partir de 2005 passou a comprar filmes e séries. 2009 foi o ano no qual começou a colecionar filmes em Blu-ray, sendo um entusiasta do formato. A coleção continua crescendo (e o espaço diminuindo), cada vez mais a favor de títulos com maior qualidade técnica e fartura de material adicional.