BD Resenha: O Homem do Futuro


O Homem do Futuro
é uma comédia romântica com toques de ficção científica dirigida por Cláudio Torres e estrelada por Wagner Moura e Alinne Moraes. O filme conta a história de Zero, um cientista genial que, desde que foi humilhado publicamente pela namorada, leva uma vida solitária e infeliz. Quando um de seus experimentos falha e, como consequência, ele volta 20 anos no tempo, Zero percebe que pode usar a oportunidade para e consertar os erros do passado.

Lançado nos cinemas pela Globo Filmes em 2 de setembro de 2011, O Homem do Futuro estreou em home video no dia 28 de abril de 2012, cortesia da Paramount Pictures do Brasil. As edições lançadas foram um DVD simples e um Blu-ray, também simples; é sobre o BD que nos debruçaremos em mais esta resenha do BJC.

Informações técnicas

Disco:

  • Formato: BD-50
  • Região: ABC
  • Espaço ocupado (total): 33.394.205.303 bytes (31,10 GB)
  • Bitrate total do disco: 38,89 Mbps

Vídeo:

  • Aspect ratio: 2.40:1
  • Codec: MPEG-4 AVC
  • Duração: 1:45:16.625 (h:min:s.ms)
  • Capítulos: 12
  • Espaço ocupado (filme): 30.709.567.488 bytes (28,60 GB)
  • Bitrate de vídeo: 34,203 Mbps
  • Gráfico de bitrate:

Áudio:

Idioma

Codec

Bitrate

Canais / Amostragem
Português DTS-HD Master Audio 2174 kbps 5.1 / 48 kHz / 16-bit
DTS Core: 5.1 / 48 kHz / 1509 kbps / 16-bit
Português Dolby Digital 448 kbps 5.1 / 48 kHz

Legendas:

  • Português (bitrate: 34,687 kbps)
  • Inglês (bitrate: 32,284 kbps)
  • Espanhol (bitrate: 32,899 kbps)

Apresentação

O Homem do Futuro chega em um estojo Amaray HD Case Red Tag (ou seja, com o buraco cata-pó), sem arte interna. Sendo uma edição comum, é o acabamento normal que se esperaria; obviamente, os colecionadores esperariam mais (no mínimo, arte interna). Vejam como é a embalagem deste título:

A impressão do rótulo é bem feita, sem borrões. Não há muito o que comentar aqui, pois inexistem erros no material:

O disco é replicado pela Videolar, com uma impressão lisa e de boa definição, a qual (felizmente) foge do padrão Paramount de rótulos cinzas e sem graça:

Autoração

A autoração foi feita pela ETC Filmes e foi bem executada. Após o logotipo da Paramount e dos avisos de copyright costumeiros (todos em alta definição), entramos no menu raiz. Não foram encontrados problemas nos  itens do menu nem nos loops. O menu popup utiliza o mesmo overlay do menu principal e também funciona com precisão. Como de costume, faltou aproveitar mais os recursos mais avançados que o Blu-ray permite (como o BD-Java) para ganhar uma nota maior.

Vídeo

Temos uma transferência 1080p no aspecto correto de 2.40:1 e codificada em AVC. A duração é de 105 minutos; ou seja, é o corte original. O disco é BD-50 e está destravado para todas as regiões.

A qualidade da imagem é excelente, como a análise do bitrate médio já indicava. O nível de detalhe impressiona; é possível perceber texturas em objetos, roupas e pele dos atores com muita facilidade. Os tons das cores estão bastante naturais, o nível de preto é ótimo e a granulação, sutil, está preservada. Sem dúvida, um dos destaques da edição.

A título de ilustração, seguem algumas capturas (lembrando que são em JPEG com perdas e não representam a qualidade real da imagem; cliquem para ampliar):

Áudio

Temos apenas áudio no idioma original – português brasileiro. São duas trilhas: uma lossless DTS-HD Master Audio e outra lossy Dolby Digital, ambas em 5.1 canais. Das duas, a trilha sem perdas é superior, embora mesmo a faixa HD não impressione muito.

Por uma característica da obra em questão, o foco do áudio são os diálogos, que soam claros e definidos. O surround é pouco utilizado, fornecendo principalmente a ambientação do filme. O subwoofer é outro elemento pouco aproveitado, pois mesmos nos momentos onde se esperaria um pouco mais de punch (como nas músicas), parece que falta alguma coisa.

Legendas

Temos legendas em português, inglês e espanhol, o que é interessante pelo fato de permitir que este espelho seja utilizado em outros mercados pelo mundo. As fontes usadas são de bom tamanho e permitem uma boa leitura. Não percebi problemas de sincronismo nem falta de legendagem em alguns trechos. Para comparação, seguem abaixo capturas para a visualização das legendas (clique para ampliar):

Português (Brasil)

Inglês

Espanhol

Extras

Os extras deixam a desejar, tanto em quantidade quanto em qualidade. Tudo está absolutamente legendado (nos mesmos idiomas do programa principal), embora este detalhe não faça muita diferença para nós, já que o material é em nossa língua. Os extras presentes são (todos em HD, salvo indicação contrária):

  • Making of: mais uma peça de divulgação do que um making of propriamente dito, este extra é curto (7:45 minutos) e traz poucos detalhes de bastidores, focando mais no puxa-saquismo mútuo entre atores e diretor.
  • Clipe: clipe da música Tempo Perdido, com Wagner Moura, Alinne Moraes e banda. Em SD não-anamórfico, possui imagem e áudio ruins, o que vai contra a proposta do material. Totalmente dispensável.
  • Teaser: auto-explicativo, é o teaser trailer do filme.
  • Trailer: também óbvio, é o trailer de cinema do filme.

Avaliação geral

É salutar que filmes nacionais estejam saindo em Blu-ray, já que o formato ainda não “pegou” por estas bandas. O Homem do Futuro, não sendo um título vistoso, recebeu uma edição absolutamente comum, tanto na apresentação quanto no conteúdo. Uma arte interna já seria suficiente para dar um visual melhor ao produto; além disso, colocar extras que mais parecem material de EPK é algo risível. Pelo menos, o BD se destaca nos quesitos técnicos: temos uma qualidade de imagem impressionante e um áudio que, se não se destaca, também não compromete.

Por conta deste detalhe é que recomendamos este Blu-ray para os fãs do filme em si. Para colecionadores ou aqueles consumidores um pouco mais exigentes, a edição da Paramount fica devendo.

Link para o Blu-ray na Saraiva:

Categorias: Blu-rayResenhas

Tags: ,

Sobre o autor

Alexandre Prestes era rato de locadora nos anos 80 e nunca se animou a comprar VHS por ser uma mídia de baixa durabilidade. Fã incondicional da boa música, iniciou em 2003 sua coleção com DVDs musicais; só a partir de 2005 passou a comprar filmes e séries. 2009 foi o ano no qual começou a colecionar filmes em Blu-ray, sendo um entusiasta do formato. A coleção continua crescendo (e o espaço diminuindo), cada vez mais a favor de títulos com maior qualidade técnica e fartura de material adicional.
  • lgmaranhaos

    Filme divertido e que homenageia filmes de viagem no tempo! Diversão garantida!

    • thiagochichorro

      Ótimo filme. Sem dúvida um dos melhores nacionais do ano passado. Diversão garantida MESMO! Recomendadíssimo!

  • Jotacê

    Fiquei ESTUPEFACTO com a qualidade da imagem desse Blu-ray. Sensacional!

  • cambara400

    Assisti esse filme a poucos dias e estou simplesmente apaixonado. FILMAÇO.

  • robsoncps

    ouvi comentário que é bom mesmo, mas vou esperar numa promo de 14,90

  • Apollo Creed

    Recomendo tanto o filme como o Blu-ray. Garanto que não vão se arrepender em nenhum dos aspectos que citei como recomendação!