BD Resenha: The Walking Dead – 2ª Temporada (Brasil)

Anteriormente, avaliamos a primeira temporada de The Walking Dead lançada pela PlayArte no Brasil. Na ocasião, destacamos as qualidades técnicas do produto, mas criticamos a apresentação comum e o preço elevado. Também havíamos discutido as confusões que antecederam o lançamento da segunda temporada, mostrando a novela da cabeça zumbi, o corte de discos e o alto preço da edição em Blu-ray. Com o produto em mãos, agora faremos uma análise completa deste lançamento e, enfim, saberemos se as dúvidas a respeito da edição eram pertinentes ou não.

[Agradecimentos à PlayArte pela gentileza de disponibilizar o Blu-ray para avaliação]

Informações técnicas

Sendo uma série com episódios de aproximadamente 45 minutos cada, os dados de duração, espaço ocupado e taxas de bitrate são relativos à faixa que inclui todos os episódios do disco em sequência.

DISCO 1:

  • Formato: BD-50
  • Região: ABC
  • Espaço ocupado (total): 47.694.142.626 bytes (44,42 GB)
  • Bitrate total: 20,71 Mbps

Vídeo:

  • Aspect ratio: 1.78:1
  • Codec: MPEG-4 AVC
  • Duração: 5:02:32.676 (h:min:s.ms)
  • Capítulos: 7
  • Espaço ocupado (filme): 47.000.868.864 bytes (43,77 GB)
  • Bitrate de vídeo: 17,144 Mbps
  • Gráfico de bitrate:

Áudio:

Idioma

Codec

Bitrate

Canais / Amostragem
Inglês DTS-HD Master Audio 2.148 kbps 5.1 / 48 kHz / 16-bit
DTS Core: 5.1 / 48 kHz / 1509 kbps / 16-bit
Português Dolby Digital 192 kbps 2.0 / 48 kHz

Legendas:

  • Português (bitrate: 30,620 kbps)

DISCO 2:

  • Formato: BD-50
  • Região: ABC
  • Espaço ocupado (total): 48.482.077.080 bytes (45,15 GB)
  • Bitrate total: 18,60 Mbps

Vídeo:

  • Aspect ratio: 1.78:1
  • Codec: MPEG-4 AVC
  • Duração: 4:17:10.206 (h:min:s.ms)
  • Capítulos: 6
  • Espaço ocupado (filme): 35.877.482.496 bytes (33,41 GB)
  • Bitrate de vídeo: 15,120 Mbps
  • Gráfico de bitrate:

Áudio:

Idioma

Codec

Bitrate

Canais / Amostragem
Inglês DTS-HD Master Audio 2.149 kbps 5.1 / 48 kHz / 16-bit
DTS Core: 5.1 / 48 kHz / 1509 kbps / 16-bit
Português Dolby Digital 192 kbps 2.0 / 48 kHz

Legendas:

  • Português (bitrate: 29,162 kbps)

Apresentação

A segunda temporada de The Walking Dead segue o mesmo padrão da primeira: estojo Amaray HD Case comum modelo nacional, sem o buraco cata-pó, mas com a trava do disco ruim e arte interna, prejudicada pelo acabamento interno do estojo. Vejamos agora como é a embalagem deste título:

Como podemos ver, o único item adicional incluído nesta edição é um cartão postal de divulgação da terceira temporada:

Comparando com as edições estrangeiras, nossa apresentação é, novamente a pior de todas. Nos EUA, por exemplo, a edição normal vem em estojo plástico, mas possui uma bela luva com relevo; já na edição especial limitada com a Cabeça Zumbi, além do gift-set em si, temos os discos armazenados em um belo Digistak. Pelo preço cobrado (elevados R$ 109,90), a PlayArte entrega muito pouco em termos de qualidade.

A arte de capa é, mais uma vez, diferente de todas as outras edições do mundo. Novamente, é uma composição genérica e sem graça, que empalidece se comparada à arte do pôster oficial de divulgação, utilizada nas demais edições mundo afora. No verso, mais uma vez a indicação de Região A está incorreta (os discos são região ABC). Notem também o erro na descrição dos extras: O Recheio Musical está grafado O Recheio Muical. Outro erro está da descrição dos extras Uma Morte Difícil e No Poço da Morte, que constam na contracapa como Uma Noite Difícil e No Poço dos Efeitos, respectivamente.

A arte interna, além da imagem de fundo, traz a lista de episódios, com uma breve sinopse de cada um deles:

A edição nacional possui 2 discos, tendo um disco a menos que edições europeias e dois a menos que as edições norte-americanas, que trazem extras exclusivos para este mercado. Os discos são replicados pela Sonopress, com uma impressão lisa, mas com uma definição que deixa um pouco a desejar:

Autoração

Assim como na 1ª temporada, a autoração foi corretamente executada pela ETC Filmes. O essencial, como menus e botões, funciona sem nenhum problema, como esperado. A má distribuição de capítulos que vitimou a primeira temporada também ocorre aqui: não é possível pular a abertura dos episódios, pois ao avançar, somos direcionados ao próximo episódio (ou ao menu de episódios). Pelo menos o problema da vinheta em SD upscalado foi resolvido, pois finalmente a PlayArte utilizou uma vinheta em alta definição neste Blu-ray.

Existe um erro grave de organização no primeiro disco do box. Logo após a vinheta da PlayArte, começa a tocar o trailer da terceira temporada, que será veiculada no canal a cabo Fox; trailer este com vários spoilers da série. É de se pensar que a pessoa que colocou o primeiro disco no player ainda não assistiu a segunda temporada! Pelo menos é possível pular o trailer, mas o ideal seria inclui-lo no segundo disco, junto aos demais extras.

Falando em extras, desta vez as legendas em português entram automaticamente, ao contrário da temporada anterior. Contudo, o comportamento do menu de não avançar para o próximo extra da lista, após assistirmos o anterior, não foi alterado. Este problema incomoda principalmente na hora de assistir às cenas deletadas, pois obriga ao espectador ficar avançando a cada uma das cenas. Aliás, o menu das cenas deletadas é o pior possível: além do comportamento já citado, não existe opção de tocar todas as cenas de uma vez só e a navegação não é intuitiva, pois no final de uma coluna, a seta para baixo não leva ao início da próxima, como seria esperado.

Vídeo

Temos uma transferência 1080p no aspecto correto de 1:78 e codificada em AVC. São 13 episódios de aproximadamente 45 minutos cada, em um total de 585 minutos. Ambos os discos são BD-50 destravados para todas as regiões.

Como poderíamos suspeitar, não existe milagre: ao colocar mais de 5 horas de conteúdo HD em um único disco, mesmo que seja em mídia de camada dupla, fatalmente ocorreria algum tipo de perda. De fato, o nível de compressão é mais elevado, como a taxa de bitrate indica claramente. Comparando com a primeira temporada, temos uma imagem mais soft, com mais ruído, cores menos vibrantes e um menor nível de detalhe do que o esperado.

A imagem em si não é de todo ruim, mas caso não houvesse esta economia besta de uma única mídia BD-50, os resultados seriam bem melhores. Vejam a seguir uma série de capturas do material:

A título de comparação com a edição americana, vejam estas capturas em detalhe (passem o mouse por cima para alternar as imagens):

Percebam que, ao contrário do que ocorria na primeira temporada, a master americana é mais escura que a nacional. As cores também são mais naturais na edição americana (basta ver as plantas no canto superior esquerdo).

Vejam também que o nível de definição da transferência americana é melhor que o da brasileira; observem as diferenças nas rugas e na textura da pele. O mesmo vale para as cores; o tom de pele é mais natural na master americana.

Áudio

Temos aqui duas trilhas de áudio: original em inglês, codificada em DTS-HD Master Audio 5.1 canais, e a dublagem em português, em Dolby Digital estéreo. A faixa em inglês, tal como na 1ª temporada, continua excelente. Os tiros ressoam com força, os diálogos soam claros e a ambiência é muito boa, envolvendo o espectador na história. Sem dúvida, um dos destaques técnicos desta edição.

A trilha em português segue no mesmo padrão de antes: agrada aos fãs de dublagem, mas não possui o mesmo impacto da trilha original em inglês. Ao contrário de alguns relatos, não foram detectados problemas de sincronismo nesta faixa. [CORREÇÃO] O problema de sincronismo ocorre sim, no último episódio do disco 2, entre os 12 e os 17 minutos de duração. Desculpem-me pelo engano (e obrigado ao membro do FBJC thiagodsz por reportar o defeito).

Legendas

Temos apenas legendas em português, suficientes para o nosso mercado. A fonte usada é de bom tamanho e permite uma boa leitura; desta vez, não temos a tal “legenda personalizada”, que não faz nenhuma falta. Não percebi problemas de sincronismo nem falta de legendagem em alguns trechos. Em termos de tradução, o trabalho foi executado de forma correta. Há alguns erros de digitação (Glenn, por exemplo, escrito Gleen) e de tradução (uma chave inglesa é chamada de chave de roda), mas no geral o trabalho está OK.

Nos extras, há legendas em todo o material. Há alguns erros de temporização, de tradução (como barn traduzido como fazenda e um the range is hot traduzido literalmente), de gramática (durmissem ao invés de dormissem) e de grafia (o nome do ator Jon Bernthal grafado como John). O pior fica na cena deletada 12, episódio 11, onde a legenda fica bagunçada e depois some. Por sinal, é nas cenas deletadas que se encontram a maioria dos erros; certamente faltou uma revisão melhor.

Segue abaixo uma captura para a visualização das legendas (clique para ampliar):

Extras

Temos aqui uma boa quantidade de material suplementar, tudo absolutamente legendado e em 1080p. Vamos ao conteúdo:

  • Ep. 01 – O Que te Aguarda (Versão Estendida): como o nome diz, é a versão estendida do primeiro episódio da temporada, com 1 hora de duração. O problema é o áudio, em inglês Dolby Digital 2.0, bem inferior ao 5.1 DTS-HD Master Audio. Também seria mais interessante colocar este extra no disco 1 e utilizar o recurso de seamless branching, onde os trechos redundantes da versão normal e estendida não precisam ser armazenados em duplicata, economizando espaço em disco. A dublagem em português tem um problema de sincronização áudio-vídeo por todo o episódio;
  • Por Dentro das Entranhas: featurette mostrando os bastidores da cena da “autópsia” em um zumbi (5:34);
  • Uma Morte Difícil: vemos como foi concebida a morte de um dos personagens da série (6:20);
  • A Tinta Ganha Vida: Robert Kirkman explica as semelhanças e diferenças entre a HQ e a série (9:06);
  • Fogo no Set: featurette mostrando a fazenda onde a trama se passa (6:10);
  • O Som dos Efeitos: aqui vemos o trabalho dos profissionais de efeitos sonoros da série (4:32);
  • Viva ou Deixe Morrer: descreve o arco do personagem Shane na série, em comparação à HQ (6:51);
  • Ela Irá Lutar: aqui, vemos a transformação da personagem Andrea no decorrer da 2ª temporada (5:40);
  • No Poço da Morte: extra que mostra como foi feita a cena do zumbi no poço (5:03);
  • O Recheio Musical: featurette mostrando os bastidores de criação da trilha sonora da série (7:52);
  • Cenas Deletadas: 19 cenas excluídas. Algumas interessantes, outras dispensáveis;
  • O Elenco da 2ª Temporada: material promocional, onde os atores falam de seus personagens (4:49);
  • Figurino: mais um material promocional, mostrando o figurino da série (2:48).

Como podemos perceber, temos exatamente os mesmos extras das edições europeias. As edições americanas possuem, além do material descrito acima, comentários em áudio em alguns episódios e nas cenas excluídas, além de 6 webisódios.

Avaliação geral

Como na primeira temporada, a PlayArte preferiu valorizar o lançamento em DVD do que em Blu-ray. Questionada a respeito deste assunto, a empresa nos disse o seguinte:

Assim como na primeira temporada, o DVD manteve uma luva e mais o mini-pôster. No entanto, a íntegra dos extras (os mais de 100 minutos, contra os 54 do box de DVD) e mais um postal exclusivo acabaram ficando para o Blu-ray, justamente para criar um pacote ainda mais atrativo. Qualquer outra inclusão no Blu-ray poderia afetar diretamente o seu preço final – sendo que o atual chegou a ser elogiado pelas principais redes varejistas e preferimos mantê-lo assim.

Absurdo, PlayArte, absurdo! É preciso entender que o colecionador valoriza conteúdo e apresentação; excluir um ou outro tão somente desvaloriza o seu produto! Economizar onde não se deve é um tiro no pé, pois certamente haverá um impacto negativo nas vendas.

No caso específico do Blu-ray, quem adquire filmes e/ou séries neste formato é um público mais informado e exigente do que aquele que compra DVD.  O colecionador sabe quanto custa uma luva (em torno de R$ 2 a unidade de uma o-ring simples em tiragem mínima) e um pôster (na mesma faixa de preço). Não adianta remover as “bijujas” da edição que possui o maior valor agregado (e, imagino, maior margem de lucro) e culpar o custo de produção, pois esta desculpa não cola mais. Em tempo: o tal de “postal exclusivo” incluso na edição é mais um item de propaganda do que um card colecionável, não possuindo diferencial algum em termos de apelo.

Ah, e o preço! Sinto muito, PlayArte, mas R$ 109,90 está muito, mas muito longe de ser um preço elogiável. Não adianta cobrar um preço premium por uma edição pé-de-boi, com uma arte pouco atraente e erros na contracapa, esperarando que o consumidor fique satisfeito. Para que colecionador aceite pagar mais caro, é preciso que exista uma percepção de valor para que o produto se torne atraente e justifique seu custo. Basta ver o número de consumidores que adquiriu o gift-set americano, mesmo tendo que pagar um preço mais alto por um produto que nem ao menos possui legendas em nosso idioma.

Nos aspectos técnicos, esta edição também deixa a desejar. É louvável que a PlayArte não corte nenhum episódio e disponibilize todos os extras possíveis, em alta definição, sem deixar nada de fora. Mas não basta entregar conteúdo; é preciso manter a máxima qualidade possível.  Ao colocar todo este material em apenas 2 discos, apenas para economizar uma única mídia BD-50, temos um impacto visível na qualidade de imagem. Existe uma razão para distribuir o conteúdo em mais discos: diminuir a taxa de compressão e manter o bitrate de vídeo o mais elevado possível. A imagem desta edição é razoável, mas é inferior ao que se obtém lá fora; basta observar as capturas e o comparativo com a edição americana.

Por conta da apresentação extremamente comum, pelo alto preço cobrado e pelas deficiências técnicas apresentadas, não recomendamos esta edição. Para quem possui fluência em inglês ou espanhol, as edições americanas possuem um custo/benefício superior. Para quem depende de legendas em português ou faz questão da dublagem em nossa língua, não há opção. Resta a este tipo de consumidor aguardar por uma eventual queda no preço de venda.

The Walking Dead em Blu-ray nas Amazons sem PT-BR:

Categorias: Blu-rayResenhas

Tags: , ,

Sobre o autor

Alexandre Prestes era rato de locadora nos anos 80 e nunca se animou a comprar VHS por ser uma mídia de baixa durabilidade. Fã incondicional da boa música, iniciou em 2003 sua coleção com DVDs musicais; só a partir de 2005 passou a comprar filmes e séries. 2009 foi o ano no qual começou a colecionar filmes em Blu-ray, sendo um entusiasta do formato. A coleção continua crescendo (e o espaço diminuindo), cada vez mais a favor de títulos com maior qualidade técnica e fartura de material adicional.
  • DiegoLCV

    q essa edição encalhe nas lojas!!!

  • jessocarvalho

    Comprei essa edição no Ponto Frio por R$ 71,00. Até que gostei da edição, mas ainda acho que paguei caro, mesmo não me arrependendo de comprar!
    Mas se consegui este desconto logo no lançamento, acredito que logo deve aparecer mais barato por aí!

  • Alex

    Alexandre, parabéns por mais essa escelente resenha, sempre muito completa. Qto ao box, se é que pode ser chamado assim, a única coisa que podemos fazer (quem depende de legendas, como eu) é esperar cair de preço, infelizmente não há outra opção.

    • Bluraymania

      Já caiu de preço. Paguei no meu pouco mais de 80 reais.

      • sotavio

        Onde você conseguiu esse preço?

  • Bluraymania

    Alexandre Prestes ganhou meu voto de confiança por fazer algo que é raro aqui no site: RECLAMAR DO PREÇO. Apesar disso, creio que ele exagerou ao não recomendar a aquisição da edição. Realmente a edição nacional deixa muito a desejar em termos de apresentação e o conteúdo está espremido em apenas dois discos o que compromete a qualidade da imagem. Porém se formos analisar friamente, são 110 reais por quase 10 horas de material áudio/visual e ainda temos uma boa quantidade de extras (umas duas horas de extras). O Batman 3 vai chegar custando 90 reais por 3 horas de material áudio/visual e extras e ainda temos o absurdo completo do Prometheus que vai cobrar 120 reais (!!!) por 2 horas de material áudio/visual em 3D, 2 horas de redundância em 2D e extras. Só para concluir, esse Blu-ray do Walking Dead Second Season mal chegou às lojas e já caiu de preço. Comprei o meu por cerca de 80 reais em uma promoção, 30 reais a menos que o preço sugerido. Outro detalhe importante é que, se a cabeça zumbi viesse para o Brasil, iria custar 500 reais e não adianta nada vender uma bobagem dessas por um preço demente desses.

    • Jucier_Mozzy

      A cabeça veio pro Brasil (edição americana) custando pouco mais de 300 Mangos. Estava sendo comercializada pela Saraiva. Já deve ter esgotado.
      Especulo que uma edição nacional com a cabeça sairia mais caro mesmo.

  • andrelvidal

    Por enquanto estou passando longe dessas edições. Se/ Quando tiver preço acessivel eu adquiro.
    Estou vendo essa temporada baixada. Ja vi ate o ep. 6.
    e novamente: Playarte sucks.

  • limaofilosofo

    Olha! Se a Playarte que fazer uma edição pé de boi então reclame um preço condizente com o produto desqualificado que produzem. R$ 109,90? Isso é palhaçada com o consumidor! O mercado esta ai. Mas que tem poder realmente para ditar regras de oferta e procura e o consumidor, pois esse é figura atuante e não exerce o poder de boicote no mercado onde é figura dominante. Não cabe a Playarte ou Warner ou seja lá quem for baixar o preço. Cabe unicamente a nos consumidores deixar encalhar esse tipo de produto nas prateleiras, pois somente assim teremos vez e voz. Desrespeito com o consumidor. Descaso com o colecionador.

  • eraj1972

    Se é pra comprar blu-ray com imagem de dvd, prefiro comprar o dvd, pô! É pensar que somos idiotas demais! Essa matéria merecia estar no "Caray"!

  • Fernanddo

    Já adquiri esta temporada em promoção, se não fosse assim…
    Da Playarte não irei comprar mais um Blu-ray sequer a não ser as próximas temporadas dessa série (infelizmente deverão estar nas mãos da Playarte mesmo).
    Desrespeito com o consumidor em espremer tudo em 2 discos o que levou a uma queda visível na qualidade da imagem.

  • Mauricio Facini

    Essa edição vale no máximo 39,90.
    Na torcida pra encalhar também.
    Morro sem saber o que se passa na cabeça desses responsáveis por priorizar os lançamentos em DVD do que Blu-ray.

  • Renan

    Passarei longe

  • sotavio

    Mas gente, o que vocês esperavam da PlayArte? Ela sempre fez *agadas em suas edições e vai continuar fazendo, infelizmente. Eu só queria entender como a PlyArte leva em consideração o "essa edição foi elogiada pelas maiores redes varejistas".

    Ah , vá. Quem tem que elogiar são os consumidores e não os vendedores. Estão dando importância a quem não importa e esquecendo do público que compra essa bagaça.

  • RodrigoMSilva

    Ainda bem que vários títulos da PlayArte estão sendo relançados pela Warner, aliás alguém saberia dizer a razão dessa ótima mudança?

    • A New Line foi adquirida pela Warner, portanto os acordos de distribuição internacional dos filmes da companhia foram alterados. Aqui no Brasil, era a PlayArte quem licenciava conteúdo da New Line.

  • cristiano_aquino

    pelo preço que paguei pra mim tá ótimo!

  • sotavio

    Pelo Buscapé esse desconto não rola mais.

    • cristiano_aquino

      comprei tem umas 02 semanas atrás!

  • robsoncps

    alguém saberia explicar por que filme de terror só ocorre a noite deixando a imagem bem ruim?

  • Edmar

    É lamentável o que a Playarte está fazendo com TWD, além de comprimirem 13 episódios mais os extras em dois discos, o preço é um absurdo. Imagino o que vai acontecer com a terceira temporada que terá 16 episódios. Uma serie excelente que caiu na mão de uma péssima distribuidora.

  • LeaoSkywalker

    Uma série muito boa com um tratamento criminoso. Problema de sincronia de áudo no último episódio, em parte, mas na versão extendida do primeiro é em sua totalidade. Com certeza essa empresa deve com urgência resolver o problema, ou seja, o recall deste absurdo. Bem como, essa de empurrar todos os episódios em 2 discos, onde nós estamos. Será que é tão complicado fazer a revisão do produto, faz o seguinte, eu como muita gente, estamos a disposição. Antes de lançar, podemos fazer um contrato, manda o material, posso revisar também.Fala sério. Nos EUA, o povo conseguiu identificar um problema no De Volta p/ o Futuro, quando de seu lançamento em DVD, imediatamente foi solucionado o problema e providenciada a troca, inclusive no Brasil. Não podemos deixar passar esses absurdos, até pq não é a primeira vez. Aliás, a primeira temporada tb tem o problema de sincronismo de áudio.

  • LeaoSkywalker

    Essa é a verdadeira edição Zumbi em BD de The Walking Dead, não faz diferença p/ quem está morto. Então vai qualquer coisa, que os cabeça oca, aceitam.

  • JulioHSM

    Comprei na promoção do Submarino. Mas surpresa desagradável, o primeiro disco veio com defeito logo no primeiro episódio. Aos 22 minutos trava e não vai mais nem para a frente e nem para trás. Testei em outro aparelho e foi a mesma coisa. O disco parece ter um defeito de fabricação no verniz ou coisa parecida, como se fosse uma bolha. Cadê o controle de qualidade desta gente?
    Já solicitei a troca ao Sub. Espero resolver isso logo.
    Alguém mais teve algum problema parecido? É o meu primeiro blu-ray que apresentou defeito. Espero que seja o último.

  • chrobain

    Quem tem ela em blu-ray, verifica o segundo episodio do segundo disco. Não veio legenda em Portugues …isso é caso pra troca pelamor. ..

  • david

    quando eles filmam a noite, tem de aumentar o ISO das filmadoras, que é a capacidade de captação de luz, quanto mais escuro o ambiente em que filmam, maior o ISO e quanto maior o ISO, mais ruim a imagem, fica com ruidos.

  • Rocky Silva

    Por isso sou feliz que em pleno 2017 paguei 6,99 em cada temporada completa. A 1 e a 2 no mercado Livre. Por esse preço nem reclamo!! Dá até pra tentar pedir pra fazerem uma luva personalizada por aqueles vendedores do Mercado Livre. Por isso gosto desse site… só trás info foda!!