BD Resenha: Akira (Brasil)

Akira é uma animação japonesa escrita e dirigida por Katsuhiro Otomo, sendo baseada no mangá do mesmo autor. Lançada em 1988, esta obra foi um marco da animação como um todo, graças ao visual estonteante, retratando uma Tóquio em um futuro distópico pós-guerra nuclear, e à fluidez de movimentos, conseguida com o uso de mais de 160 mil células de animação.

Akira apareceu pela primeira vez no mercado brasileiro de home video em 1992, quando a Europa Filmes lançou a obra em VHS. Em 2001, o filme passou por uma restauração completa bancada pela Pioneer e foi relançado no exterior, mas não aqui. Apenas em 2008 tivemos acesso a este material, quando a Focus Filmes lançou ele em DVD. Tal lançamento foi bastante atribulado: a edição comum vinha com a imagem mutilada em 4×3 Fullscreen; se quisesse obter a obra em seu formato original, o colecionador necessitava adquirir a edição especial com 2 discos (sendo um deles a já citada versão fullscreen). Para compensar, a Focus não decepcionou no quesito apresentação: a edição especial era enluvada e também existia a opção de um kit com lata, contendo uma camiseta e o DVD duplo.

Em 2010, a mesma Focus anunciou o lançamento de Akira em Blu-ray para o dia 22 de setembro. A esperança de que a empresa desta vez acertaria a mão era grande, mas durou pouco: logo foi anunciado que o BD viria apenas com as trilhas de áudio em Dolby Digital, sem a opção de áudio HD. Contudo, este seria apenas um entre os inúmeros problemas desta edição, a qual avaliaremos a seguir.

Informações técnicas

Disco:

  • Formato: BD-25
  • Região: ABC
  • Espaço ocupado (total): 21.354.160.932 bytes (19,88 GB)
  • Bitrate total do disco: 17,86 Mbps

Vídeo:

  • Aspect ratio: 1.85:1
  • Codec: MPEG-4 AVC
  • Duração: 2:04:28.461 (h:m:s.ms)
  • Capítulos: 12
  • Espaço ocupado (filme): 16.668.833.664 bytes (15,52 GB)
  • Bitrate de vídeo: 15,569 Mbps
  • Gráfico de bitrate:

Áudio:

Idioma

Codec

Bitrate

Canais / Amostragem
Inglês Dolby Digital 640 kbps 5.1 / 48 kHz
Japonês Dolby Digital 448 kbps 5.1 / 48 kHz
Português Dolby Digital 192 kbps 2.0 / 48 kHz

Legendas:

  • Português (bitrate: 12,243 kbps)
  • Inglês (bitrate: 74,728 kbps)

Quem se interessar, pode comparar esses valores com os da edição americana da Honneamise, disponíveis no DVD Beaver.

Apresentação

Era de se esperar um tratamento melhor (ou no mínimo igual) ao apresentado na edição especial em DVD. Entretanto, não temos nada de excepcional no Blu-ray: estojo HD Case comum, sem luva nem arte interna. Comparado ao Steelbook britânico, esta edição pé-de-boi empalidece terrivelmente.

Vejam abaixo a arte completa da edição; na lombada, atentem para o detalhe do “NTSC”, que não se aplica em Blu-rays:

O disco é replicado pela Sony DADC e a impressão é lisa e com boa definição. Aqui também vemos os dizeres “NTSC”, que não se aplicam aos discos Blu-ray.

 

Autoração

A autoração do disco é um ponto negativo desta edição. Logo de início, o aviso contra cópias e o logotipo da Focus aparecem borrados, indicando que foi feito um upscale de SD para HD, ao invés de utilizar material nativamente 1080p. Infelizmente, esta é uma prática comum nas produtoras nanicas que deveria ser abolida, pois passa uma impressão de desleixo ao consumidor.

O menu raiz é animado, com um visual interessante, mas tem uma falha grave. Ao tentar selecionar a faixa de áudio em japonês, simplesmente nada acontece; para selecionar esta faixa, só utilizando o menu do player. O mesmo ocorre no menu popup, o que indica que faltou uma revisão melhor no projeto antes de mandar para replicação. Talvez com vergonha por ter cometido erros tão primários, a empresa que autorou o disco não fez a menor questão de assinar sua “obra”.

Vídeo

Temos uma transferência 1080p no aspecto correto de 1:85 e codificada em AVC. A duração é de 124 minutos, que indica o corte original, sem mutilações. O disco é BD-25 e está destravado para todas as regiões. Logo de cara, já saímos perdendo em comparação com as edições estrangeiras, que utilizam disco dupla camada (BD-50). Este é o motivo principal por terem sido removidas as trilhas de áudio HD, pois não haveria espaço suficiente para manter a qualidade de imagem. Tudo isso para economizar R$ 2 por unidade; que vergonha!

Mesmo diante desta deficiência, o resultado final é muito bom, comparável às edições estrangeiras. Inclusive o windowboxing do quadro é o mesmo da transferência americana, sendo provavelmente utilizada a mesma fonte na edição brasileira. Além disso, desta vez não ocorrem erros de frame drop (que causam quadriculado na imagem), ao contrário de outros BDs nacionais como Pacto dos Lobos (da Europa Filmes) e Hellraiser (da própria Focus/Flashstar).

A título de ilustração, seguem algumas capturas (lembrando que são em JPEG com perdas e não representam a qualidade real da imagem; cliquem para ampliar):

Áudio

Temos três faixas de áudio no disco, todas Dolby Digital: Inglês 5.1, Japonês 5.1 e Português 2.0. Obviamente esperávamos faixas Dolby TrueHD como nas edições estrangeiras, mas temos que nos contentar com as mesmas trilhas do DVD, já que falta espaço em disco.

Das três, a faixa com o áudio original em japonês é a melhor. Com um bom impacto sonoro e permitindo um maior envolvimento, graças à uma melhor utilização dos canais de surround, esta é a trilha que mais agrada aos ouvidos. A trilha em inglês, apesar do bitrate ligeiramente superior, se mostra mais anêmica em termos de baixas frequências e a mixagem é menos envolvente. Já a trilha em português, sendo em estéreo, não permite que se alcance os mesmos níveis de imersão proporcionados pelas faixas multicanal e só é recomendada para aqueles que não quiserem mesmo ler legendas.

Outro ponto negativo da trilha em português é a perda de sincronia durante um certo período. Conforme avisado pelo leitor felipegpm, a dublagem da Mastersound perde o sincronismo com a imagem entre 1h 18 min até 1h 42 min. Isto também deveria ter sido observado durante o controle de qualidade da autoração.

Legendas

O disco tem legendas apenas em inglês e português. As legendas em inglês estão num bom tamanho e seguem de perto a dublagem no mesmo idioma. Já as legendas em português são decepcionantes.

Primeiro, pelo tamanho diminuto, que prejudica a leitura. Este problema já havia ocorrido em outro BD da Focus/Flashstar (Rambo IV) e deveria ser sido observado (e corrigido) durante o processo de autoração. Mas o pior aspecto das legendas em português desta edição não é o tamanho, mas sim os erros de sincronia e tradução.

Em alguns trechos do filme, as legendas chegam atrasadas ou adiantadas se comparadas a qualquer uma das três trilhas. Em outros trechos, aparecem legendas mesmo quando não existe nenhum diálogo; novamente, comparando com quaisquer faixas de áudio disponíveis. Parece que não houve nenhum tipo de checagem durante o processo de autoração, o que é algo inaceitável.

Por fim, são cometidos alguns erros de tradução que, se não atrapalham a compreensão da história, incomodam um pouco. Por exemplo, um personagem fala na trilha em inglês discipline (disciplina) e se lê o mesmo na legenda inglesa. Na dublagem, a palavra é traduzida como educação, fazendo sentido no contexto da cena (não tenho conhecimento em japonês para afirmar qual acepção seria a mais precisa). Porém, na legenda em português, tascaram um cale-se que até faz sentido, mas obviamente não é a tradução correta.

Vejam a seguir capturas da mesma cena com as legendas em português e em inglês; percebam a diferença do tamanho da fonte:

Extras

De material extra, temos o mesmo conteúdo da versão em DVD. Como era de se esperar, o conteúdo está em SD, mas ao menos possui legendas (as quais contém alguns erros de grafia; ou seja, faltou revisão):

  • Entrevista com o diretor: uma entrevista de 29 minutos com Katsuhiro Otomo. Informativa, mas um pouco tediosa, por conta da maneira escolhida para conduzir a conversa;
  • Entrevista com os restauradores: a equipe que restaurou Akira explica brevemente (o extra tem apenas 4 minutos) alguns aspectos da restauração. Logo em seguida, temos alguns dos dubladores da trilha em inglês falando sobre a participação deles (3 minutos). Depois deste segmento, temos mais 3 minutos falando a respeito da restauração da trilha sonora e da conversão para 5.1 canais. Em resumo, é mais uma coleção de featurettes do que uma entrevista propriamente dita, o que não tira o valor do material. Mesmo assim, os diversos segmentos  deveriam ter sido incluídos separadamente no menu (como foram os trailers e teasers), no que deve ser mais um vacilo da autoração;
  • Notas de produção: em 48 minutos, este relatório de produção discorre sobre diversos aspectos da obra;
  • Música: aqui temos um featurette de 19 minutos a respeito do processo de composição da trilha sonora e do trabalho do grupo responsável por esta criação, Geinoh Yamashiro Gumi;
  • Teaser 1: auto-explicativo, é um teaser trailer para o filme;
  • Teaser 2: mais um teaser trailer;
  • Trailer 1: um dos trailers de cinema do filme;
  • Trailer 2: outro trailer de cinema;
  • Comercial de TV: TV Spot para a televisão japonesa.

Até que o conteúdo não é ruim; comparado à edição americana, com uma fraca quantidade de extras, a edição brasileira não faz feio. Seria melhor se tivéssemos também os extras americanos nesta edição (storyboard e trailers em 1080p), mas estes certamente não caberiam no disco, por causa da utilização de mídia de camada simples no projeto.

Avaliação geral

Para os padrões atuais, Akira pode parecer sujo e pouco definido se comparado às animações contemporâneas, mas este visual é intencional, foi respeitado em sua restauração e continua sendo um deleite para os olhos, principalmente em alta definição.

É uma pena que a edição nacional da Focus peque em tantos aspectos. Embora a qualidade de imagem e uma razoável quantidade de extras sejam pontos positivos, a ausência de áudio HD, os imperdoáveis erros de autoração e revisão (menu de áudio que não funciona, legendas pequenas, mal sincronizadas e com erros de grafia e tradução) pesam muito contra e fica difícil recomendar este produto.

Quem se virar bem com o inglês e desejar ter o máximo de qualidade em áudio e vídeo, ficará mais satisfeito com a edição americana, mesmo que esta não possua extras relevantes. Quem tiver um player desbloqueado, a edição britânica em steelbook também é uma excelente escolha, pois possui as mesmas qualidades técnicas da edição americana e vem em uma embalagem belíssima.

Para aqueles que realmente tiverem muita dificuldade com inglês, só resta mesmo a edição brasileira, pois este filme não possui opções em nosso idioma em nenhum outro lugar do mundo. Entretanto, os colecionadores devem se preparar para conviver com as deficiências técnicas de algo que poderia ter sido um excelente produto, mas que bateu na trave e saiu pela linha de fundo.

Akira em Blu-ray na Saraiva:

Edições com áudio HD nas Amazons (sem PT-BR):

Categorias: Blu-rayResenhas

Tags: ,

Sobre o autor

Alexandre Prestes era rato de locadora nos anos 80 e nunca se animou a comprar VHS por ser uma mídia de baixa durabilidade. Fã incondicional da boa música, iniciou em 2003 sua coleção com DVDs musicais; só a partir de 2005 passou a comprar filmes e séries. 2009 foi o ano no qual começou a colecionar filmes em Blu-ray, sendo um entusiasta do formato. A coleção continua crescendo (e o espaço diminuindo), cada vez mais a favor de títulos com maior qualidade técnica e fartura de material adicional.
  • leocasillo

    É a resenha mais completa que já li na vida.

  • Excelente o formato da resenha de Akira! Agora só falta criar um espaço definitivo no site agregando todas as resenhas daqui para frente.

    • O espaço de resenhas já existe. Olhei apenas a barra superior, ao invés da inferior…

  • Excelente resenha.

    O formato ficou muito bacana, com todas as informações técnicas pertinentes, além das análises em si, apontando defeitos e qualidades do produto.

    É isso aí, continuem com mais este bom trabalho.

  • Victor Ramos

    Engraçado, estava comentando agora pouco sobre essa edição vagabunda em um fórum de cinema, haha.

    Bem, estava falando justamente sobre tudo isso. A imagem até que está bacana, mas a falta de audio HD e as legendas pequenas, que são os fatores mais importantes em um BD de qualidade, pesam demais! Eu tenho essa edição comigo. Bem, pelo menos custou pouco mais de 20 reais.

  • kikordoque

    Eu gostei bastante.
    Um texto geral situando o produto para o consulente e depois já de cara uma nota de 0 a 5 para cada item.
    Se a pessoa quer ir direto nos extras em uma consulta focada vai achar rapidamente o que quer.
    Segmentado, limpo e objetivo.
    Parabéns !

    • Jotacê

      Opa! E essa é opinião de quem entende de notas! Valeu Kiko! 😀

  • Estéfano Souza

    E o Submarino ainda tem a cara de pau de cobrar com frequência R$ 49,90 por um BD fraquíssimo como esse. Paguei R$ 19,90 e, pela qualidade do produto, ainda paguei caro. Uma pena, pois Akira é um baita filme baseado num baita mangá e merecia um tratamento melhor aqui no Brasil, onde a obra de Katsuhiro Otomo é bem conhecida e admirada. Ainda tenho esperanças de que Akira tenha uma edição em Blu-Ray que seja digna dele.

    • robsoncps

      de manha esteve por 13,90 na videolar

  • Realmente, acho que é a resenha mais completa que já li no BJC. Parabéns!

  • ThiagoJK

    Parabéns pela resenha! Simplesmente tem praticamente toda informação que precisamos saber sobre a edição resenhada! Belo modelo a ser seguido. Sugestão: também inserir caption do menu! (nas edições que tem, pois algumas edições simplesmente não tem…!!!). Abraço!

  • Gescudero

    Excelente resenha! Apenas um ponto a comentar: eu tenho uma edição em DVD simples de "Akira" com a versão em widescreen (1.77:1), da mesma Focus Filmes (FS 341).

    • Pode ser que a Focus tenha percebido a bobagem que fez e lançado um segundo lote do DVD simples com a versão wide. Mas o lote inicial era do jeito que falei no início do texto.

  • wellcopes

    Ficou parecido com as resenhas do Blu-ray.com, com a diferença de ter mais itens avaliados nessa daqui. Excelente trabalho (e deve ter sido um trabalho).

  • mathmss

    Tenho a edição nacional, comprada por 16,90 e posso atestar que foi um bom negócio.
    O problema real são as trilhas não serem em HD (eu me contentaria com a japonesa apenas dessa forma). As legendas não são grande coisa mais isso é quase praxe, diversas majors lançam edições com legendas porcas por aqui, para mim não é tanto problema porque preferi assisti com as legendas em inglês (pontos para a Focus por terem adicionado as mesmas!).
    De resto, é questão de embalagem, o steelbook é mais legal mas também se perdem diversos extras. Preciso dizer que todo mundo vive reclamando que as edições nacionais são pobres em material extra mas quando fazem uma com abundância dos mesmos e em quantidade bem superior ao das gringas, encontram outros motivos pra criticar e criticar, sem elogiar o fato de ser uma edição lançada em uma mercado fraco de BDs com mais extras que a maioria das outras no mundo.

    • Estéfano Souza

      Desculpe-me, mas o grande problema no Blu-Ray brasileiro de Akira passa longe dos extras (que, neste caso, são ótimos): não dá pra aceitar que se deixe de lado coisas como áudio HD que existe em outras edições mundiais e, o pior de tudo, que áudio e legendas não estejam sincronizados, o que é um erro gravíssimo e primário por parte da Focus, que nem se deu ao trabalho de revisar o produto antes de lançá-lo.

      Quanto ao seu comentário sobre a reclamação que "todo mundo faz sobre os extras", eu discordo totalmente: se a distribuidora tem a chance de trazer os extras originais lançados em outros países, nem que seja para pagar mais caro (R$ 2,00), tem que fazer mesmo. Mas não adianta trazer tantos extras num Blu-Ray se eles estão em SD ou sem legendas em Português.

      E, de resto, acho a versão brasileira do Blu-Ray de Akira horrorosa, da embalagem ao erro grave de sincronização. Apenas ainda a tenho porque adoro o anime e o mangá, mas ainda tenho esperança de que alguma outra distribuidora (tchau, Focus!) relance-o da forma como ele merece.

      • mathmss

        Não esperem por steelbooks e não sei o que mais no Brasil, isso é cobrar algo totalmente impossível, sabemos bem o parto que é pra ser lançado em digipak, os pouquíssimos digibooks da Warner no Brasil (se é que tem mais que o Doutor Zhivago) saem por 150 (preço de giftset!).
        O que eu acho é que as coisas não são bem assim de dizer que o trazer extras é "obrigação", nós sabemos que não é, para independentes é complicado licenciar esse tipo de coisa. Temos que reclamar das legendas, temos que reclamar da falta de audio HD mas, na resenha, é feito pouquíssimo caso do fato de ser uma edição única no mundo em termos de material extra, por mais que hajam outros problemas graves, essa iniciativa da Focus não deveria ser tratada com tão pouco caso assim, quem sabe uma revisão desse BD no futuro solucione os problemas e mantenha-se como a edição mais recheada em termos de Akira.
        Em relação à embalagens, eu gosto de comprar edições com embalagens bonitas mas ainda coloco o material frente à isso, eu tenho certeza que se o BD nacional do Akira não tivesse nenhum desses problemas, ainda teria MUITA gente achando pêlo em ovo e comprando a versão michada gringa porque vem em um estojo de metal bla bla bla

        • Estéfano Souza

          É óbvio que o conteúdo do produto é mais importante do que a embalagem, e acho que ninguém aqui está contra isso. Mas nem por isso deve-se contentar com pouca coisa. Eu não posso falar pelos outros ou por outros filmes, mas no caso de Akira, praticamente tudo foi feito com desleixo pela Focus, desde a embalagem até a revisão. Não é questão de querer que tudo seja lançado enluvado, em steelbook etc. Em nenhum momento a resenha (e muito menos eu) fez esse tipo de comentário. Mas não dá pra aceitar um lançamento desleixado como esse, simples assim.

          • mathmss

            Bem, o meu ponto não é sobre não cobrar ou achar que está bom assim, o que eu acho um tanto errado é avaliar essa parte dos extras na resenha, deixando-se contaminar pelos demais itens que, realmente, estão ruins.
            Em uma média de 5, dar três para a edição farta de extras como nenhuma outra no mundo é o tipo de coisa que eu critico, não acho que faça sentido, critica o que tem que criticar mas ressalta se existe alguma qualidade. Minha "reclamação" surgiu daí, principalmente.
            Eu prefiro mil vezes os bons extras dessa edição que um storyboard em jpeg e um trailer em 1080p.

            • robsoncps

              se a imagem estiver em 1080p com qualidade muito boa já ta bom. Eu gosto de audio hd mas se tiver que escolher uma excelente imagem com audio normal, ou uma imagem meia boca com áudio hd, não tenha dúvida, eu fico com a primeira opção.

  • Francis_Mariani

    Eu tenho vergonha disso, mas eu nunca vi este filme…

    • robsoncps

      não tenha, eu so vi uma vez e nem me lembro mais, só lembro que não gostei muito

  • RML7000

    VERGONHA FOCUS!!!!!!!!!

  • Átila Santos

    Muito triste, logo Akira que tem tantos fãs!

    Mais um excelente conteúdo lançado de forma porca. A imagem até que é boa, mas só também! Extras muito fracos, áudio capenga, apresentação horrível (se tivesse pelo menos uma luva na edição Brasileira). Mas a resenha ficou excelente, super completa MESMO! Acho que dessa forma ficou bem melhor, separando por autoração, vídeo, etc.

    Parabéns, Alexandre! 😀

  • viniciusmatos

    A Fnac francesa, pra variar, tem uma edição exclusiva belíssima em digipack, talvez a mais bonita disponível.

  • OzzyMG

    Nossa versão da Focus está sendo vendida por 50 Obamas no ebay.

    • robsoncps

      credo! não corre o risco da alguém comprar enganado pensando que tá comprando uma edição gringa? acho melhor alguém alertar lá.

  • viktorius_

    Ótima materia!!

    Comprei essa edição há algum tempo e é decepcionante. A legenda é algo que ficou especialmente ruim. Sou tradutor de japonês e algumas coisas saltam aos ouvidos. Muita coisa simplesmente errada, sem noção alguma de onde saiu. Imaginei que, mesmo sem uma tradução direta do japonês, o mínimo aceitável seria uma tradução triangulada via as legendas em inglês (que, aliás, está bem boa), mas nem isso fizeram! Talvez eles tenham pego essa bomba e o amigo de um sobrinho de algum diretor disse que sabia japonês e deram o trabalho para ele. Esses otakus…

    Caso você tenha comprado essa edição e saiba inglês, NÃO use a legenda em português, pois está errada e tu vai ficar bem melhor com a que está em inglês.

    Equipe Jotace, mantenham o bom trabalho!! =D

  • felipegpm

    Akira foi um dos primeiros BDs que adquiri, e por pouco eu não me traumatizei a ponto de abandonar a mídia, por conta dos defeitos apontados. Inclusive eu já dei uma sugestão ao BJC por e-mail, de criar um deadpool das edições nacionais que não valem a compra.

    Voltando à edição nacional do Akira, não sei se é um problema geral, mas notei na minha cópia que o áudio em português fica dessincronizado a partir de um determinado tempo (acho que durante o "Big Bang") e depois volta ao normal próximo ao final do filme. Mais alguém notou isso?

    Em todo caso, excelente resenha, Alexandre. Se ao menos você a tivesse postada ano passado, quem sabe eu não cairia na besteira de jogar dinheiro fora nessa edição, rsrs.

    • É capaz que todas as edições possuam esta falha. Para a resenha, por padrão assisto o filme com o áudio original e as legendas em português; para avaliar as outras trilhas, assisto trechos isolados do filme.

      Se você puder passar o momento exato em que o erro ocorre (em minutos), posso verificar aqui e, se for o caso, colocar um adendo no texto.

      • felipegpm

        Pelo o que eu pude identificar, o problema de sincronia começa a partir dos 1:18:30 (quando Kei é sequestrada pelos trigêmeos) e dura até 1:42:00 (quando Tetsuo se reencontra com Kaori). No começo o delay é bastante sutil, indo aumentando progressivamente até o ponto em que fica uma coisa absurda, mas misteriosamente o áudio recupera a sincronia com o vídeo após o período de tempo que citei.

        E pelo relato do amigo abaixo, deve ser um problema generalizado mesmo.

        • É geral mesmo. Coloquei esta informação na resenha, além de capturas das legendas, para comparação de tamanho.

    • Estéfano Souza

      Na cópia que tenho, também tem essa falha de sincronia do áudio em Português.

  • marcosrf74

    Excelente resenha! Eu gostaria muito de adquirir essa animação em BD, mas com todos esse defeitos não me animo nem um pouco, ainda mais que sou dependente das legendas em PT-BR.

    Com toda a experiência da galera por aqui, alguém acha que existe a possibilidade de sair uma nova, e decente, edição nacional futuramente? Ou quem sabe uma nova edição gringa com legendas PT-BR?

  • ebermuda

    Que beleza ein, gostei pacas deste novo modo de avaliação, realmente o BJC esta nos surpreendendo a cada semana =D

    Sobre o filme, ainda não tenho a edição, justamente por ela sempre ser não recomendada… Mas logo eu pego a minha edição brasuca mesmo.

  • gpieri

    Boa avaliação, elegante e objetiva.

    Eu tenho o meu steelbook UK e não troco por nada no mundo. Bela mancada que a Focus deu.

  • Bluraymania

    O mercado de Blu-ray no Brasil é fraco e isso acaba se refletindo em edições mal feitas como a em questão.

  • Thiago_M

    Excelente e completíssima resenha. Mais um belo post do Prestes.

  • KillGatesBR

    Eu possuo ambos os BDs, o UK e o brasileiro e posso dizer que as legendas do nacional são um LIXO!!!!!

    Como o UK é travado, eu ripei o conteudo (com audio HD 7.1 Japonês) e gravei em MKV em um DVD-DL com legenda fiel à língua japonesa. O resultado ficou impressionante.

    E antes que digam que o que fiz é ilegal, lembro que possuo ambos os blu-rays, apenas utilizei o UK para fazer uma "versão" nacional apresentável somente para mim.

    • KillGatesBR

      Ahh, quando digo legenda fiel, digo traduzida do japonês para o português (com direito aos palavrões e tudo).

    • robsoncps

      é fácil ripar um bd?
      Mas não perdeu qualidade da imagem?

  • JA_Junior

    Uma das resenhas mais completas que já li. Parabéns Alexandre Prestes.

    Como ainda não estou em um patamar de poder comprar BDs somente com idioma inglês, sem legendas em português, vou ter que me contentar com essa edição brasileira decepcionante. Mas acho que isso ainda vai demorar um pouco para acontecer, pois há vários itens na minha lista pessoal que são mais importantes que esse.

    Até que os extras são bacanas. Mas o tamanho das legendas é vergonhoso. Acho que vou ter que incluir uma lupa quando for comprar.

  • le_

    Parabéns pela resenha. =]

    Eu pretendia escrever sobre ele ano passado, mas acabei enrolado e não fiz nada.

    Então, gostaria de comentar alguns pontos:
    Sobre a versão DVD, eu comprei no lançamento a lata especial e fiquei decepcionado com a qualidade de vídeo do disco principal… até ousaria dizer que a imagem da versão 4:3 com cara de VHS do disco extra é mais agradável aos olhos do que a versão wide, cheia de macroblocos e linhas serrilhadas.

    Não posso afirmar com certeza, mas tive a impressão de que o DVD europeu em PAL foi utilizado como base para o DVD nacional, pois isso explicaria os serrilhados na imagem (redimensionando a vertical de 576px para 480px usando a filtragem mais porca possível, eu consegui um resultado similar).
    Curiosamente, parece que os extras de ambas as versões também são parecidas…

    Sobre o disco simples, uns meses depois do lançamento (e de eu já ter a lata) eu ganhei de presente essa versão simples, e no meu caso, veio escrito "Edição Widescreen" na embalagem, mas como ele continua aqui lacrado, não sei dizer como é no disco.

    Agora sobre o BD, em relação à sincronia do áudio.
    Um bom tempo atrás, eu cheguei a comentar com várias pessoas sobre esse problema, mas não foram todos que confirmaram o erro (lembro que o Druid Elf não confirmou) e fiquei com a pulga atrás da orelha.

    Uns meses depois, eu vi a entrevista do cara da Focus para o JBox e vi ele comentar brevemente sobre terem resolvido o problema do BD de Akira e que tinham substituídos os itens das lojas, e isso me fez chegar a conclusão de que existiam lotes diferentes do BD.
    Mandei então um email perguntando sobre isso, e depois de uma rápida troca de informações, foi confirmado isso e recebi em minha casa a edição com a sincronia de áudio corrigida (mas com as legendas ainda minúsculas).

    As embalagens de ambas são iguais, inclusive com os mesmos erros de digitação ("REVOLUCIONOL", na sinopse e "KODANCHA", com C escrito logo depois do "Kodansha" com S, que é o correto).

    O estojo, por sua vez, a versão com defeito veio num estojo Amaray, e a corrigida num estojo desconhecido e com trava de disco diferente.

    E finalmente no disco, a versão com problema tem um serial número "BVSS 108760A1 3", enquanto na versão corrigida é "BVSS 108760A1 4", impressos na parte de baixo do disco.

    E eu não tinha percebido o problema no menu de seleção de idiomas, vou fazer uns testes mais tarde. =]

    • Obrigado pelas informações utilíssimas!

      A versão avaliada é com serial final A1 2, ou seja, anterior a esses dois lotes citados (e, obviamente, com os defeitos descritos na resenha). Se outros leitores confirmarem a correção, fica mais fácil fazer uma melhor compra por conta do estojo diferente (deve ser o da Videolar, com a trava horrorosa). Duro é que isto só ajuda quem for comprar numa loja física ou usado; quem comprar online, pode receber um BD com defeito ou não.

      • le_

        Desculpe pela demora no retorno, mas fiz uns testes.

        No lote número 3, por padrão começa com o áudio em inglês + legendas em português.
        Já no lote 4, começa com o áudio em japonês + legendas em português.

        Aqui, os menus de seleção de idioma (tanto do title quanto do popup) funcionaram em ambos os lotes, porém apresentam outra falha de autoração: ao selecionar um áudio, as legendas são automaticamente desligadas, tendo que re-selecioná-las (em vez de manter o track que estava).

        Outro problema, é que independente dos idiomas que estejam selecionados, ao se entrar no menu de extras, as configurações globais de idioma mudam para as faixas 1.
        No caso, o filme principal estará sempre com o áudio em inglês e as legendas em português após voltar dos extras.

        Esse tipo de problema aconteceu nos 3 Blu-rays que parei para analizar em detalhes (Eva 1.11, Ponyo e este).
        Em vez de salvar as configs atuais numa variável e restaurar essas configs após terminar/sair do extra (que usaria sempre sua própria config), é utilizado as mesmas configurações globais, causando esses bugs.

        E mesmo no lote 4 as legendas em português continuam com uma sincronização horrível (e com a tradução feita a partir de sabe-se lá qual idioma… conhecendo a Focus, é possível ser de alguma dubtitle baseada em uma das outras duas dublagens que Akira teve aqui no Brasil).

        Ah, os testes foram feitos apenas no WinDVD, porque não tenho nenhum player stand-alone aqui.

      • le_

        Ah, sobre o estojo, a trava desse Akira é horrível… e dando uma olhada nos meus outros BDs, esse estojo também foi utilizados nos títulos da Sony e no Tropa 2.

        Aqui uma foto, só pra confirmar: http://minus.com/lDUsXBwthlooO

  • Ótima análise, Ing! Muito bom!

    E é isso mesmo. Uma vergonha esse BD. Vale ressaltar que o áudio do BD de Akira é um dos mais louvados do formato. E por aqui cometem esse sacrilégio.

    Ganhei esse BD de presente de um amigo que não sabia dessas coisas, coitado. hehehehe Daí comprei o Steelbook britânico (lindo), mas meu player não é destravado. Resultado: tenho dois BDs e nunca assisti nenhum. Porque me recuso a assistir esse filme no home se não tiver áudio HD. Ó, ceus…

  • Eddikal

    Excelente resenha.
    Devo dizer q ainda não comprei este BD pela não recomendação do bjc…
    Mas como dependo das legendas, vou comprando outros BDs e deixando este na espera, se não acontecer um milagre, terei q me contentar com ele mesmo

  • Gustavo H.R.

    Depois não querem que nós importemos…

  • andre_f_f

    Excelente, mesmo, a resenha. Agora sim, me convenceram em definitivo a não pegar a versão brazuca.

    Se fosse só pela falta do áudio HD, mesmo tendo um bom HT aqui, eu não me incomodaria – considerando o preço de R$ 19,90 que esse BD costuma ficar.

    Só que com os problemas estendendo-se até às legendas BR (o único real atrativo aqui, além do preço), não tem mais sentido. Vou ficar com alguma versão gringa, mesmo. Não é todo mundo que vai poder assistir comigo, mas paciência.

  • Diderot

    Ótima crítica do “Akira”. Parabéns!
    Comprei por R$ 16,90 há mais de um ano e gostei do produto. Meu lote é final A1 5 com dublagem corrigida.
    Entendo as deficiências, mas não me decepcionei.
    Os extras poderiam estar formatados para 16:9, mesmo em SD.

    • Alexandre Oliveira

      onde consigo ver o lote do BD?

    • Alexandre Oliveira

      achei :v

    • Rocky Silva

      Gostaria de saber também onde vejo o lote do meu Blu-ray! Eu tenho a um tempo já… mas não qual o lote rs

      • Diderot

        Você encontra na numeração da matriz de prensagem do disco, no anel interno do mesmo, do ‘lado que toca’ (lado oposto ao selo).
        No meu aparece BVSS-108760A1 5

        • Rocky Silva

          Obrigado brother! Achei! O meu também é… mas as legendas estão com atrasos absurdos :/ Bom, pra um Blu-ray que paguei 12 reais no Submarino a uns anos… fazer o que rs Valeu pela resposta bro!!

  • Acredito que a intenção deles não era traduzir “Discipline!” para “Educação!”
    Eles só adaptaram pra fazer um pouco mais de sentido.

    Em algumas dublagens ou legendagens, os dubladores adaptam certas palavras pra fazerem mais sentido no contexto.

    Alguns fansubbers adaptam certas palavras e interjeições, outros fansubbers preferem traduzir ao pé da letra.

  • Alexandre Oliveira

    Boa tarde amigos.

    Comprei essa versão do BD e acredito que tenha sido felizardo, já que a mesma não veio com os problemas de autoração e sincronização de áudio.

    Sabem se houve alguma revisão pro parte da Focus com esse BD??

    • Alexandre Oliveira

      Agora que vi o comentário do amigo abaixo sobre o lote corrigido.

      Obrigado pela resenha.