Post do leitor: Versátil – a Criterion brasileira?

clip_image002[4]

por Igor Moraes

Motivado pelo artigo sobre a Criterion, resolvi escrever este post sobre aquela que poderia ser chamada de “a Criterion brasileira”. Trata-se da Versátil, empresa que se dedica ao lançamento de produções clássicas ou consideradas cult, do cinema nacional e internacional. Os cinéfilos colecionadores sabem bem que o número de lançamentos dessas produções é muito pequeno, sendo ainda hoje difícil encontrar diversos títulos importantes e até relativamente populares entre o público brasileiro. A Versátil, juntamente com algumas outras poucas independentes, a exemplo da Classicline, Lume e Imovision, é responsável por tornar disponível no mercado brasileiro algumas obras-primas de importantes e cultuados atores e diretores. Pode até surpreender alguns, mas a verdade é que temos uma empresa que se destaca no home video nacional pela alta qualidade de apresentação e conteúdo de seus produtos.

clip_image004[4]

Tendo realizado seus primeiros lançamentos de DVDs em 1999, a Versátil busca desde então, na maior parte dos títulos, disponibilizar uma alta qualidade de imagem e áudio, além de extras. O mínimo que um cinéfilo pode querer para poder assistir bem a um grande filme, e que um colecionador pode exigir para ter em sua coleção. Infelizmente, não é fácil para uma produtora independente brasileira conseguir os direitos de grandes filmes, da mesma forma que de cópias de boa qualidade técnica. Para tanto, frequentemente realiza parcerias com estúdios, empresas e produtoras de diferentes países, as quais são especificadas nos DVDs, deixando claro a legalidade na comercialização de tais produtos, ao contrário do que faz a criticada Continental e suas edições caras, de baixa qualidade técnica e de apresentação e origem suspeita. Porém, parte desse alto custo de produção acaba sendo repassado ao consumidor, que tem títulos disponibilizados a preços geralmente elevados, mas que acabam por serem justos na maioria das vezes, tendo em vista a alta qualidade do produto apresentado. Mesmo no caso de filmes em edições simples e sem extras, que costumam ser lançados a valores em torno de R$40 e que dificilmente entram em promoção em lojas online.

Apesar de ter citado a falta de extras em alguns títulos, faço uma pequena observação: em todos os DVDs lançados, a Versátil insere informações em texto sobre a vida e a obra do diretor e atores principais. A maioria dos colecionadores não consideraria isso como um verdadeiro extra, mas pode-se dizer que a empresa não deixa que os DVDs apresentem apenas o filme, sem oferecer pelo menos uma informação adicional. E pode-se dizer que esses textos muitas vezes são interessantes para conhecer mais sobre a carreira do cineasta, contribuindo para o conhecimento cinematográfico de quem assiste.

clip_image006[4]

Em questão de extras, a Versátil já conseguiu fazer um show à parte em vários lançamentos, inserindo materiais não existentes em nenhuma outra edição no mundo e até produzindo seus próprios extras . Para ilustrar isso, além de mostrar a seriedade e a competência dessa empresa brasileira, cito a fantástica edição do filme Freud – Além da Alma (1962). Essa produção do renomado diretor John Huston é há tempos cultuada por cinéfilos e especialmente por especialistas, estudantes e interessados na área da Psicanálise, cujo pai tem a história retratada na obra. O filme deixou de ser reprisado na televisão há muitos anos e a única forma de assistir a ele era em cópias em VHS gravadas das últimas exibições (e que circula digitalizada na Internet, mas com qualidade no mínimo sofrível). Curiosamente, essa produção americana nunca foi lançada em DVD nos EUA, nem pela Universal, produtora e detentora de seus direitos, nem pela Criterion ou mesmo por outra empresa menor, sendo a Espanha o único país do mundo em que Freud – Além da Alma foi lançado, em uma edição simples e sem extras, pela Universal. No final de 2009, a Versátil lançou no mercado brasileiro o filme em sua melhor edição existente no mundo (leia mais nesta resenha). Está certo que ela saiu mais cara até mesmo para os padrões da empresa (em torno de R$65 por um DVD duplo), mas tendo em vista a alta qualidade da apresentação e do conteúdo, posso afirmar por experiência própria que vale cada centavo para um cinéfilo.

clip_image008[4]

Com relação a apresentação, a Versátil também sabe fazer um bom trabalho. Ainda que a maioria dos títulos seja lançada em Amarays simples, a empresa faz uso frequente de luvas, com belas artes e até alto relevo e brilho em alguns casos. Isso sem contar o uso de Digipak em certos boxes, como os da minissérie Marco Polo e de Sissi – Coleção Definitiva.

clip_image010[4]

A Versátil vem lançando há alguns anos filmes do diretor sueco Ingmar Bergman. A meta da empresa é disponibilizar toda a filmografia dele em DVD no Brasil. Até hoje, já foram lançados mais de 30 filmes, que foram reunidos em 11 boxes. Também possui entre seus títulos, grande parte da filmografia de outros grandes nomes da sétima arte, entre eles Federico Fellini, Luchino Visconti, Roberto Rossellini, François Truffaut, Pier Paolo Pasolini, Claude Chabrol, Marcel Carné, Franco Zeffirelli, Krzysztof Kieslowski, Ettore Scola, Max Ophüls, Robert Bresson, Jean Renoir, William Wyller e Douglas Sirk. Entre os títulos do cinema nacional, a Versátil foi responsável pelo lançamento de parte da obra de um dos maiores diretores brasileiros, Glauber Rocha. A empresa lançou há alguns anos cinco de seus principais filmes em versões restauradas e em edições duplas, repleta de extras, sendo que quatro destes em parceria com a Petrobras. Entre os clássicos, Deus e o Diabo na Terra do Sol (1964) e Terra em Transe (1967). Vale citar também o lançamento de títulos dos diretores Arnaldo Jabor e Sérgio Bianchi.

clip_image012[4]

Vale mencionar que a Versátil não lança em DVD apenas filmes. Ela também costuma disponibilizar também documentários e até shows musicais, a exemplo de dois concertos do cultuado compositor de trilhas sonoras e maestro Ennio Morricone. Também lança ocasionalmente minisséries, muitas de origem europeia, as quais se podem citar algumas raras italianas como A Vida de Leonardo da Vinci (1971), Giuseppe Verdi – Sua Vida, Sua Obra (1982) e Marco Polo (1982). Além disso, a Versátil possui um ramo de lançamentos de DVDs espítiritas, com títulos de filmes e documentários sobre o Espiritismo.

clip_image013[4]

Com relação ao mundo da alta definição, a Versátil ainda não entrou completamente. Até o momento, a empresa lançou apenas 4 títulos em Blu-ray: Cinema Paradiso (1989), O Sétimo Selo (1957), o documentário Baraka (1992) e a Coleção Marcelo Pagnol, com os filmes A Glória de Meu Pai (1990) e o Castelo de Minha Mãe (1990). Estão programados mais dois títulos, mas ainda sem data: Janela para o Amor (1985) e o documentário Microcosmos – fantástica aventura da natureza (1996). A expectativa é que, com a popularização cada vez maior do formato no Brasil, a Versátil torne os lançamentos em Blu-ray mais frequentes e traga pelo menos alguns dos grandes clássicos que vêm sendo lançados no exterior e também produções nacionais.

A Versátil, portanto, é uma empresa acima da média, se comparada às demais que atuam no Brasil. Dizer que ela é uma “Criterion brasileira” talvez seja um exagero. Mas faz um trabalho sério, dedicado, competente e comprometido com o colecionador e com o cinéfilo em geral, apesar de obviamente enfrentar grandes dificuldades por ser uma empresa brasileira independente nessa complexa área do home vídeo. Dessa forma, acaba sendo a produtora nacional que, somando o gênero trabalhado, o público-alvo e o produto final apresentado, mais se aproxima da tão falada americana, provando que com um pouco de interesse e procura, é possível encontrar muitas edições nacionais fantásticas em DVD e Blu-ray. Não venho por meio deste texto fazer qualquer tipo de propaganda, mesmo porque não estou ganhando nada com isso, mas pretendo apenas fazer ser reconhecido um trabalho de qualidade, que existe sim em meio a tantos problemas. A verdade é que nos últimos tempos grande parte dos colecionadores tem ficado muito mais atenta aos lançamentos e promoções em outros países e acaba prestando pouca atenção em pequenas maravilhas que vez ou outra saem por aqui. Então, conheça o acervo de títulos da Versátil e iniciemos um período de valorização do produto nacional, assim como de luta por melhorias no home video brasileiro, para que as demais empresas também se dediquem dessa mesma forma em proporcionar aos colecionadores produtos de alta qualidade.

---------------------------------------------------
Edições especiais em Blu-ray de clássicos do cinema recomendadas pelo BJC
(todos com legendas e áudio em português brasileiro):

Dificuldades em comprar na Amazon? Visite o nosso Guia de Compras no Exterior!

Categorias: Blu-rayDVD

Tags: ,

Sobre o autor

Este post foi escrito por um leitor do site.
  • Jotacê

    Como é triste ver que o primeiro comentário de um post tão legal como esse é uma bobagem dessas.

    :S

    • RML7000

      Não é preconceito com o filme não…é que eu não conheço mesmo…então foi a 1° coisa que pensei quando li o nome do filme!!!
      KD o censo de humor de vocês?! Foi só uma piadinha para descontrair! É óbvio que não tinha nada a ver com o jogo Mortal Kombat…só fiz uma sátira………..calma gente…o que tem demais fazer uma piada sobre um nome de filme… PEGA LEVE JC!!!!!!!!

      • peron_

        Pois é cara, nem parece que assistiram Cavaleiro das Trevas. Why so serious?? :}
        Galera ranzinza, eu hein…

        • RML7000

          Então né….agora eu estou entendendo o porque o blog nunca dá destaque a filmes de humor! Nem no JotacasTV eu lembro de ter visto ed. de filmes de comédia…….relaxa JC….

          • Jotacê

            Estou relaxado, fique tranquilo. E o que vc escreveu era pra ser engraçado?

      • Jotacê

        É lamentável o primeiro comentário ser esse tipo de coisa. O Igor é um leitor (assim como você) que ser esforçou para fazer um post completo e com informações importantes.

        Ainda bem que os outros comentários que vieram depois do seu prestigiaram o autor do texto.

        • RML7000

          BOM JC, VOU SER SINCERO AGORA: PRIMEIRAMENTE SOU SEU FÃ, E NÃO É POR CAUSA DISSO QUE VOU MUDAR MINHA OPINIÃO SOBRE SUA PESSOA NEM DE SEU EXCELENTE BLOG…
          SOBRE TUDO O QUE ACONTECEU SE EU IMAGINASSE QUE FOSSE REPERCUTIR TANTO NEM ESCREVERIA, SÓ ESCREVI PORQUE FOI A 1° COISA QUE PENSEI QUANDO LI O NOME DO FILME…NUNCA PASSOU PELA MINHYA CABEÇA DESPRESTIGIAR O TRABALHO DO "IGOR" , CURTI MUITO ESTE POST E LI INTEIRINHO…
          MAS A MINHA CONCLUSÃO É QUE VOCÊ ESTÁ SENDO UM POUCO INTOLERANTE COMIGO E QUERENDO FAZER UMA CERTA CENSURA TAMBÉM (NÃO ESPECIFICAMENTE NO MEU COMENTÁRIO, MAS EM GERAL)!!! NÃO FIZ UMA PIADA SUPER ENGRAÇADA, APENAS FIZ UMA SÁTIRA COM O NOME DE UM DOS FILMES DESCRITOS NO POST, SE FOSSE UMA SÁTIRA COM UMA PESSOA DO POST OU COM O TEMA AÍ EU CONCORDO…
          MAS FIQUEI MUITO TRISTE COM TUDO ISSO, E EM RESPEITO AO AUTOR DO POST (IGOR) QUE NÃO GOSTOU DO MEU COMENTÁRIO E COM O JC QUE NÃO APROVOU TAMBÉM EU VOU EXCLUÍ-LO….ASSIM EU PONHO UMA PEDRA NESTA POLÊMICA.
          DEPOIS DE MUITO TEMPO QUE ACOMPANHO O BLOG HOJE EU APRENDI UMA REGRA IMPORTANTE…QUANDO COMENTAR NÃO FAZER PIADAS…FIQUE TRANQUILO JC NUNCA MAIS EU FAÇO PIADAS AQUI NO BLOG NEM TROCADILHOS NEM NADA……
          "ASSUNTO ENCERRADO"
          TERMINO AQUI PEDINDO HUMILDES DESCULPAS AO JULIANO VASCONCELOS, O JC, AO AUTOR DO POST: IGOR E AOS DEMAIS AMIGOS QUE NÃO APROVARAM MINHA ATITUDE, TUDO ISTO QUE ESCREVI NÃO É IRONIA, SÃO PALAVRAS SINCERAS….ABRAÇOS A TODOS…
          (não estou gritando, liguei o 'caps lock' para dar mais ênfase mesmo)

          • rafamn

            Pena que por causa de um comentário qualquer cê tirou a piada… :/

            • RML7000

              não foi por causa de um comentário qualquer, a piada gerol a maior polêmica do post! Um debate geral em que o dono do blog o JC não aprovou minha atitude..pois desrrespeitei o trabalho de quem fez este post da Versátil. Mas para matar sua curiosidade: A piada foi: O nome de um dos títulos era Baraka, e eu perguntei ja no 1° dos comentário perguntando se era o Baraka do Mortal Kombat! Mas ja foi tudo resolvido não gosto de polÊmica e já conversei com o JC e excluí voluntariamnete o meu comentário….mas vlw mesmo assim…abraços…

              • rafamn

                há muito tempo atrás, quando vi a capa num vhs e li baraka juro que tbm pensei no mortal kombat hahahahaha Vlw por matar a curiosidade, abraço! 🙂

                • RML7000

                  pois é..tbm pensei..mas não tem nada a ver mesmo….aqui nos comentários o "MagoGates" me respondeu explicando o que é este documentário Baraka de 1992…ve ai….
                  😉

  • Luciano007

    Mais do que merecido o reconhecimento da importância da Versátil para os colecionadores ! Parabéns pelo post mais uma vez e aproveito para dizer que embora a Versátil não lance suas edições como a Criterion,acredito que seria justo chama-la sim de Criterion brasileira,pois é notavel o fato de que por trás dessas duas empresas estão pessoas que são apaixonados pelo que fazem e mais do que isso,apaixonados por cinema mesmo. Claro que existe uma grande dificuldade para se lançar da mesma forma que os lançamentos "Criteriosos" mas estou muito feliz com minhas edições de "Pacto de Sangue" e "O Sétimo Selo" e quero o meu " A Doce Vida" de aniversário….Versátil ó te amo !

  • elcidmko

    Ótima matéria, parabéns pela publicação!

    Empresa séria é outra coisa não?

    Lembro que o primeiro dvd deles que eu comprei foi "Roma, Cidade Aberta", além do filme vem também um excelente documentário sobre o diretor Roberto Rossellini.

    Esse lance sobre edições melhores que as equivalentes internacionais ou até mesmo superiores é pura verdade. Lembro da edição fantástica de "Ludwig" e de "O Leopardo" do Visconti, o box digipack "Brecht no Cinema", entre outras.

    E também fico na torcida para conseguirem completar a filmografia do Bergman, já tenho todos os dvds da coleção (menos Fanny & Alexander, que aliás já está merecendo um relançamento não?) e estou ansioso pelo lançamento do Pack Vol. 12

    Aproveito o tema para divulgar também uma promoção da Versátil na 2001video:
    http://www.2001video.com.br/busca/listagem_dispon

    Abraços!

  • Caraballo

    Excelente post!
    A Classic Line tbm está de parabéns, são as duas únicas produtoras que dão essa atenção aos clássicos!
    Não conhecia essa edição de Marcelino Pão e Vinho que aparece na foto, vou procurar!

  • edgarigor

    Muito bom o post! Eu acho que na Versátil falta o apuro que a Criterion tem especialmente na arte; por mais que sejam diferentes as capas das edições, sempre que você bate o olho sabe que é da Criterion, ou seja, nos filmes clássicos (ou até não) eles conseguem passar o mesmo conceito presente (ou até melhor) das peças originais. Destaque para o "C" nas mídias.

    A revitalizada que a Criterion realiza através da capa para os filmes clássicos é maravilhoso e importantíssimo, pois existem malucos (como eu, heehhe…) que compram filmes por achar o layout interessante e muitas pessoas aliam filme clássico a filme chato. As pessoas realmente julgam o filme pela capa. Esse Critério, aliado com o preço que mais altos dão status ao produto (mas não é uma regra solitária) e todo o trabalho na autoração dão todo o ar de filme superior que a empresa tem.

    A Imovision criou um padrão das suas com um círculo no centro; como uma lente acima da capa. É um modo, mas acho que não resolve: é além do padrão.

    • thiagochichorro

      Concordo com voce Edgar. A Versátil faz um trabalho realmente incrivel aqui no Brasil. Apesar dos preços acima da média do mercado, os seus filmes também são acima! Portanto valem cada centavo. Ao meu ver o único problema que ainda existe na Versátil são as artes mesmo, a identidade visual da empresa é muito fraca, seus filmes ficam prejudicados por isso.

      E EXCELENTE post muito bom e informativo!

      Parabéns Igor, pela pesquisa e JayCee, por abrir esse espaço.

  • Wendelljbp

    Excelente post, eu já vinha prestando atenção aos lançamentos da Versátil como Sissi, A triologia das Cores (sempre vejo a coleção da Spectra Nova nos DVDs de R$12,90, mas não me dá vontade de comprá-los) e O Sétimo Selo em BD, mas admito que não os adquiri ainda devido ao preço, mas depois desse post elogiando a qualidade compreendo que é justo o preço que é cobrado por essas edições.
    Se a Critérion se destaca pela qualidade da imagem e apresentação, a Versátil pode realmente ser comparada a ela por ter a coragem de trazer esses clássicos para o mercado nacional, uma vez que dada as devidas proporções, a Versátil tem que investir mais para ter esses filmes e para colocá-los no mercado devido a burocracia e impostos brasileiros e com espectativas de vendas menores já que o público brasileiro é mais de ver os bloockbusters do que dar o devido valor aos clássicos.

    • Espero que fique sim com vontade de aproveitar alguns títulos da Criterion. Alguns valem mesmo o preço alto.

  • jefferock

    Parabéns, muito bom, e ótimos pra coleção…
    é uma pena, e eu sei disso, eu naum gostar de filmes antigos, e ainda mais em edições taum cabulosas e colecionaveis como essas! mais tenho um certo preconceito com filmes antigos, mais nada contra quem gosta, pelo contrário, admiro, pois isso é q é gostar de cinema.. conhecendo os "originais" haha

    • Rafael Poggi

      eu já falei pra tu que não existem filme antigo e sim filme que você ainda não viu. Acorda, Jeff! Tem um mundo inteiro a sua volta esperando por você!!!

      • jefferock

        Eu sei Rafael, eu sei q to perdendo um belo e lindo mundo dos filmes "que eu ainda não vi", Mais todos que assisti dos "ainda não tinha visto" (haha) não me agradaram, dae criei uma espécie de preconceito, sei lá…
        é gosto, num sei dizer… acho eles lindos… mais, não me emocionam, nem me tocam como os filmes "novos"

        • Rafael Poggi

          então diz ai quais foram esses filmes "que vc ainda não tinha visto" que não lhe agradaram. De repente voce pegou filmes chatos mesmo…

          • jefferock

            Vamos lá, haha…
            Cleopatra, E o vento levou, Mary Poppins, A vida é bela, Tempos modernos… e foram esses…

            • Rafael Poggi

              A VIDA É BELA não é um filme antigo; é um filme chato mesmo.

              Mary Poppins é só bonitinho.
              Tempos Modernos não é o melhor filme de Chaplin, mas concordo que pode ser massante para olhos "novos" (nada que não de para se acostumar).
              Cleópatra e maravilhoso, cara! Mas pode ser meio "parado" para os padrões atuais.
              E O VENTO LEVOU é o melhor ai da sua lista.
              Experimente BEN-HUR, A NOVIÇA REBELDE (se não gosta de musicais, pode tentar que val e a pena) e O MÁGICO DE OZ. Depois aumentamos a lista.

              • jefferock

                AHHHH, como pude eskecer O mágico de Oz!!
                haha
                esse é um dos meus favoritos! amo esse filme!
                bou tentar a Noviça Rebelde, vou comprar aki do lado de casa está 12,99…
                vamos ver..
                posto logo mais pra dizer o q achei!!1
                Combinado!? haha

  • HCesconeto

    Muito bom o post, Parabéns ao Igor, POSTAÇO mesmo, agora quanto a Versatil, os seus lançamentos estão de longe entre os melhores do pais, mas em minha opinião, o grande problema fica em conta da baixa tiragem, existem dvds impossíveis de se encontrar, sei que os filmes mais "cult" não tem a mesma demanda de um blockbuster, mas bem que podia ter umas copias a mais. acho que a minha ÚNICA critica fica em torno dessa questão, de resto, PARABÉNS

    • edgarigor

      Quanto a tiragem eu não acho que nem seja o problema: chega uma hora na prensagem, impressão e replicação que o valor acrescido chega a ser pequeno para gerar cópias a mais, tipo (a grosso modo): 1.000 cópias a R$1.000 e 3.000 a R$1.500. O problema deve ser mais por logística (transporte, estocagem e encalhe).

      • HCesconeto

        é filmes mais cult, devem ter um alto custo com o "encalhe", mas acho que geralmente esses custos ja estão embutidos no preço de lançamento, vendem mais caro no começo, pra um possivel "descarte" nos encalhados.

    • Valeu, cara! Fico feliz pela atenção.

  • Patricia

    Possuo alguns títulos da Versátil, que merece o reconhecimento por trazer ao mercado brasileiro estes títulos e fazer a alegria dos amantes dos filmes clássicos e "não comerciais". Estou atrás desta edição da minissérie Marco Polo. 🙂

    • Vale a pena essa edição de Marco Polo. Uma minissérie fantástica, tanto na qualidade da produção quanto nessa edição excelente da Versátil. Merece estar na coleção!

      • Patricia

        Vou comprar é já! 😀 Os títulos podem ser "caros", mas pra mim valem cada centavo não só pelos filmes em si, mas pelo conteúdo, muitas vezes único. Acabei me esquecendo de comentar da primeira vez, então corrijo o lapso agora, parabéns pelo post! 😉

  • Krahe_Deschain

    O Blu-ray do "The Seven Seal" está impecável. Vale muito a pena comprar, mesmo por este preço.

    • Caraballo

      Valeu pela dica, eu estava na dúvida!

  • Apollo Creed

    Belíssimo post, amigo Igor. De verdade, excelente texto pra uma produtora que só merece elogios ao que vêm fazendo a colecionadores como você, que se importam com as antigas produções do cinema.

    Vale meu digno;

    Valeu pela Força!!!

    • Valeu, cara. Espero que desperte em você também o interesse, mesmo que pequeno, pelos clássicos!

  • Rafael Poggi

    Muito bom o posto, bem elucidativo. Da Versátil temo dizer que só tenho CINEMA PARADISO (ed. Especial), que foi bem carinho (paguei R$ 60 reais!). Estou atrás de O SÉTIMO SELO, mas não acho. E em BD tá caaaaaaro. Agora, O QUE É AQUELE MARCO POLO, hein, hien, hein!!!!!?!?!?!?!?

    • Marco Polo é a minissérie coproduzida entre Itália, Estados Unidos e China, exibida em 1982. Com um grande elenco, direção do cultuado Giuliano Montaldo e paisagens exuberantes, ganhou o Emmy de Melhor Minissérie daquele ano. No meu blog, eu fiz um texto sobre a minissérie e também comentei sobre essa edição fantástica da Versátil, em digipak – http://tvcinemadvd.blogspot.com/2010/11/marco-pol

  • Rafael Poggi

    Como é triste ver que o primeiro comentário de um post tão legal como esse é uma bobagem dessas. [2]

    • RML7000

      Não é preconceito com o filme não…é que eu não conheço mesmo…então foi a 1° coisa que pensei quando li o nome do filme!!!
      KD o censo de humor de vocês?! Foi só uma piadinha para descontrair! É óbvio que não tinha nada a ver com o jogo Mortal Kombat…só fiz uma sátira………..calma gente…o que tem demais fazer uma piada sobre um nome de filme…

      • Rafael Poggi

        tá, blz, perdoado! rs

        • Thiago_Cidao

          Convenhamos: apesar de absurda, foi uma piada engraçada… hehehehe

      • Jotacê

        Piadinha pra descontrair? Sério? 😮

  • rvarotto

    Ganhar dinheiro é bom.

    Todo mundo gosta e quer.

    Mas se esse não for seu único objetivo, é claro que dá para fazer isso e ter um produto de qualidade. É só ter apreço pelo que se faz e não ficar fazendo economias porcas para ganhar uns trocados a mais.

    Bom saber que há opções…

  • MagoGates

    Não , RML7000, o Baraka é um filme nada convencional, sem diálogos, as câmeras mostram o mundo de 23 países, com paisagens naturais e pessoas em oração, vulcões, quedas de água, florestas, monges, povos indígenas, dança de aldeias, destruição da natureza, imagens de pobreza, vida urbana em alta velocidade, campos de concentração, ruínas antigas, piras funerárias, etc… As imagens as vezes tem ligação conceitual ou criam contra-pontos, esse tipo de coisa. É um filme totalmente contemplativo, oposto à sensação de jogar Mortal Kombat.

    Na verdade o dvd nacional, se bem me lembro é letterbox, o que detestei! Justamente o mais importante que é a fotografia do filme se perde totalmente. Agora em alta definição é outra coisa… 🙂

    • RML7000

      Eu não conhecia mesmo o filme…mas imaginava ser um filme assim mesmo…o meu comentário era só para descontrair mesmo…era óbvio que não tem nada a ver com o jogo MK….
      Mas valeu pela informação….deve ser um bom documentário…já ouvi falar deste diretor…
      Só não compreendo o porque d falta de compreenção dos outros comentários aí em cima…o pessoal incluindo o dono do blog não tem censo de humor né…meu comentário que fiz com a piada não foi maldoso nem desrrespeitou ninguém……

  • brunofm

    Fantástico Post, acho que vale a comparação com a Criterion guardadas as proporções. Como eu queria ver um mercado nacional melhor. Olha, coleciono há pouco tempo, final de 2009. Considero que compro razoavelmente, nada demasiado, mas dentro do meu orçamento é bastante. Mesmo assim, não tenho nada da Versátil. Fico até triste por não saber avaliar plenamente o post. Claro, acredito que é isto mesmo, qualidade apresentação e muita vontade de trazer o bom cinema para a casa dos brasileiros. Como não analisei nenhum DVD, BD na prática fica complicado opinar efetivamente, no aspecto técnico . Mas porque não comprei ainda? Bom, primeiro que meu conhecimento em filmes mais "Cult" está se formando ainda (claro que conheço alguns, mas tenho muitos mais para conhecer). Segundo, apesar de ter 28 anos, sou filho do Blu-ray em termos de Home Video. E na minha opinião, o que mais me faz vibrar com o Blu-ray não são filmes antigos com boa restauração, acho incrível como alguns filmes antigos ficam em blu-ray. É uma outra experiência. Eu ainda compro DVDs sim, mas mais séries importadas e filmes que acho que não vão ser transferidos pra blu-ray tão cedo. Bom, escolho muito antes de comprar um DVD, mesmo que seja 12,90. Mas voltando a Versátil, fiquei muito tentado em pegar o Sétimo Selo em blu-ray em uma Saraiva, mas custava 79,90 ou 99,90 não lembro. Eu acho que vale? Sim, mas eu posso ficar comprando Blu-ray nesse valor? Não posso, sinceramente. Se eu tivesse mais grana até pegava este título por 79,90, sem problemas. Acho que um bom trabalho deve ser reconhecido por aqueles que podem reconhece-lo. Criterion também é caro e MUITO. Gostaria até de ter esse título e comparar com a Criterion, acho que ainda vou ter, dizem que este está bem parecido. Outro que gostaria de pegar é a trilogia das cores. Na verdade existem muitos outros, mas tudo tem que ser aos poucos. Acho que minha Wishlist já está dando voltas na terra. Parabéns pelo post. Torço muito para empresa e espero contribuir em breve comprando algo da Versátil. Ficou sensacional e serve também para as pessoas voltarem sua atenção para uma empresa que parece ser tão Bacana!

    • Thiago_Cidao

      O que o Bruno colocou é perfeito: como ele mesmo disse, seu gosto por filmes clássicos e cults ainda está em formação. Imaginem o que seria dele, e de todos nós, eu incluso, se não fossem os lançamentos da Versátil? Teríamos que ou falar inglês fluente para importar ou ver somente por meio de downloads na internet.

      O preço é alto? Sim. Seria um sonho comprar o DVD duplo de "Rocco e seus Irmãos" por R$29,90; mas acredito que vale quanto pesa. Gostar de cinema, uma pena, não é nada barato, ainda mais em nosso país… Se bem que existem cupons da Saraiva e descontos em lojas como 2001 Video e DVD World (que coincidentemente estão com promoções de títulos da Versátil por R$24,90) para ajudar.

      • Felizmente, vez ou outra alguma loja online faz promoção com títulos da Versátil. São raras as vezes, mas elas sim existem. Foi dessa maneira que consegui comprar quatro excelentes minisséries italianas, algumas das quais mencionei no post, como é o caso da maravilhosa produção de Giuliano Montaldo "Marco Polo". Os preços que variavam entre R$100 e R$150; consegui comprar na Fnac, no ano passado, por R$68. Excelente preço!

    • brunofm

      Valeu Thiago, bom saber de promos. Tem um "não" no meu comentário que ta equivocado. Eu adoro filmes antigos em blu-ray

  • Jucier_Mozzy

    Realmente… o preço do BD de O Sétimo Selo está bem expensivo (mas não abusivo se considerar que talvez seja o único com legendas em nossa língua). Comprarei sim… será uma forma de reconhecer o trabalho da produtora e ajudá-la a dar continuidade a um trabalho tão idôneo.

    1 ponto pra Versátil pelo lançamento… Mais 3 se lançarem a Trilogia do Silêncio em BD (Pretencioso)!!!!

    Parabéns pelo post, Jotacê!!! Chega a ser raro blogs nacionais abrirem espaço para algo que não seja blockbuster. A verdadeira arte se encontra além de Hollywood!!! Xp

    Muito bem abordado!! ^^

  • Thiago_Cidao

    Também acredito que a Versátil possa rever a arte de suas capas, mas não concordo com a ideia de que "isso influencia a compra": o cara que busca um DVD da Versátil, assim como os da Criterion, quer tê-lo pela obra em si, sabemos disso. Uma parcela ínfima dos consumidores leva filmes do Montaldo, Buñuel, Visconti, Truffaut, Rosselini, Bergman etc. e etc. para casa (eu me incluo nesse nicho).

    Falo a mesma coisa para o Blu-ray: essa tecnologia deve ter mais investimento? É claro, mas as coisas não são tão simples assim, falar “vamos investir em Blu-ray” e pronto.

    O principal ponto em relação à Versátil é a própria infraestrutura e poder de investimento da empresa. Trabalhando de forma independente, é um verdadeiro milagre que consigam, ainda assim, lançar todos esses produtos no Brasil. Já conversei com o curador da Versátil, Fernando Brito, questionando-o do porquê de não aumentarem o catálogo de filmes, do porquê de não relançarem DVDs fora de catálogo, e justamente esse ponto, da estrutura e do investimento, foi levantado por ele como principal obstáculo. Querendo ou não, o mercado brasileiro para esse nicho de cinema é incipiente e só um choque na cultura do nosso povo vai fazer com que isso mude e as vendas desses tipos de filmes cresçam. A Criterion consegue manter seu padrão altíssimo de qualidade pois tem retorno financeiro. Senão, amigos, nem ela conseguiriam sobreviver.

    Acho também, na questão do BD, que existem coisas para serem lançadas em alta definição e outras não. Em que lugar do mundo, um filme como o próprio "Freud" citado no texto vai sair em Blu-ray, falando sinceramente? Mas nem pela Criterion, Eureka… O mercado do BD ainda não é realidade no Brasil. E o foco da Versátil nunca vai ser o consumidor fanático pelos 1080p ou por áudio HD-MA (para isso existem as majors e seus “Besouro Verde”, “Nárnia” etc.), mas sim, o verdadeiro cinéfilo, o apaixonado por cinema que tem de garimpar lojas e internet para encontrar os filmes de seu gosto.

    Questões de projeto de design e tecnologia não são o cerne da discussão de porquê não termos uma “Criterion brasileira”. A Versátil deve ser muito respeitada por tudo o que faz, sendo, sem sombra de dúvida, a mais importante distribuidora de filmes do país; só que não adianta apenas ficar torcendo para que eles lancem mais filmes, ou para que tenham um salto de qualidade se equiparando à Criterion, se nunca compramos as suas edições.

    • edgarigor

      Olá Thiago,

      Quando eu disse de ler pela capa, digo para a captação de "novos clientes", por assim dizer. Quem gosta de Ingmar Bergman vai comprar com qualquer capa. Esse já é o cara garantido, que vai comprar o DVD (ou o BD).

      E para atrair aquele cara que "ah, ouvi falar nessa tal de Ingmar… será que é legal?" a Versátil tem que dar os pulos dela. Foi nesse intuito de falei lá em cima e acredito no que o Felipe imaginou, porque as capas não são nem um pouco convidativas.

      No quesito de investimento: talvez Blu-Ray não seja uma, mas e se pensarmos no público lá de fora? A Versátil poderia pensar em expor seus títulos lá fora (temos o melhor "Freud: Além da Alma" do Mundo). Claro que isso é coisa de estudo, viabilidade e afins, mas a mudança no layout poderia ser um investimento de menor risco.

      E finalizando, a Versátil é uma empresa que merece ser aplaudida sim, concordo. O que foram apontados são pontos que ela pode melhorar e crescer.

      • Thiago_Cidao

        Entendi o que você quis dizer sim Edgar.

        Eu também acho que seria muitíssimo bem-vinda uma reformulação na parte gráfica dos DVDs da Versátil, algo mais voltado aos postêres originais (como o incrível trabalho da Eureka na Inglaterra) ou até mais estilizado (como a Criterion).

        Só acho que isso não seja tão primordial para captar clientes: é importante, mas antes vêm um bom catálogo de filmes, lançamentos periódicos, divulgação forte na imprensa, extras com relevância (sou muito a favor de biografias e filmografias em texto feitas com "carinho", não apenas jogadas no DVD) e por aí vai…

        • edgarigor

          Certíssimo Thiago. Estamos falando a mesma língua… ehehe… Eu havia comentado lá no topo sobre a parte de autoração. E toda estratégia comunicacional tem que ser modificada também, só não fui esmiuçando 😛

          • Thiago_Cidao

            Exato.

            Temos também que apontar onde a Versátil erra. E onde o trabalho dela deixa muito a desejar é exatamente na divulgação de seus produtos: sem trabalho em redes sociais, com um site pouco atualizado…

  • Jucier_Mozzy

    Nossa!! Que tremenda gafe!!

    PERDÃO, Igor! Pelos créditos dados erroneamente ao Jotacê (Mas não esquecendo ele também merece… por abrir espaço aos admiradores do blog)!!!

    Com tantos colaboradores engajados na causa… seria interessante se as produtoras nacionais (igualmente engajadas) abrissem um canal com os fãs! Seria algo como uma gestão do conhecimento em pró da fidelização dos colecionadores da Sétima Arte!!

    • Sem problema, amigo. Agradeço ao JC pela incrível oportunidade de poder manifestar aqui sobre a Versátil, uma distribuidora muitas vezes esquecida pelos colecionadores. Valeu pelo comentário.

  • dipshit0

    Também não entendi esse xilique ridículo. Foi apenas uma piada. E pasmem, sobre um SIMPLES FILME. "Triste" é não reconhecer isso.

    • Jotacê

      Valorizar um colega colecionador e leitor que pesquisou e escreveu um post desse tipo nem pensar né?

      • dipshit0

        E está sendo valorizado. Veja os posts abaixo. Mas acho que aqui tem espaço pra tudo, não? Para posts sérios e brincadeiras. O cara fez uma brincadeira totalmente inofensiva e ele mesmo deixou claro que não queria ofender ninguém. E não ofendeu. Não precisava disso tudo. O objetivo maior foi conquistado e todos estão comentado sobre os dvds da Versátil.

        • Jotacê

          Eu estava falando do autor da "piada". E não tomei como ofensa, só penso que ele perdeu uma oportunidade de ficar calado (ou de acrescentar algo ao assunto).

  • Concordo que a Versátil já possui mercado para investir mais em Blu-ray. E muitos títulos já estão disponíveis em alta definição, incluindo vários lançados anteriormente em dvd pela própria distribuidora. Mas acredito que ela fará isso muito em breve. O número de lançamentos deverá aumentar logo logo.

  • Jotacê

    Ahaha, as capas da Versátil dão sono mesmo! :p

  • ClaytonDouglas

    Olá!

    Como é bom ler um post de reconhecimento de um trabalho feito com "critério" por uma distribuidora nacional. Parabéns Igor pela iniciativa e ao JC pela publicação!

    Conheço e trabalho com a Versátil desde 1999 e posso dizer que lá tem uma coisa que faz "toda" a diferença: O dono é simplesmente um apaixonado e profundo conhecedor de cinema em todas as suas formas e ele tem envolvimento direto, não apenas no produto, mas principalmente em todo o processo de produção até sua concepção final.

    Isto é uma das coisas que sinto falta em alguns segmentos, não apenas na distribuição de filmes, mas em tudo o que é feito pela mão humana: A Paixão!
    Quando algo é feito com, o resultado sempre será o melhor, por mais simples que seja.

    Quanto aos BDs, não posso dar maiores detalhes, mas estão produzindo mais e esperados títulos que acredito em breve estarão disponíveis.

    Cheers!

    • Fico muito feliz que a equipe seja realmente apaixonada por cinema, especialmente se tratando de gêneros tão limitados como o são os filmes clássicos e cults. Trabalhar com paixão, em algo que se ama, é essencial para a realização de um produto primoroso, como a Versátil vem sempre brindando os cinéfilos.
      Espero sinceramente que esse excelente trabalho continue e ainda melhore, se possível. E também aguardo o lançamento desses Blu-rays, para que os colecionadores brasileiros possam finalmente ter acesso a grandes títulos em alta definição.
      Obrigado!

  • Jotacê

    De minha parte o assunto está encerrado. Espero que todos tenham entendido a posição do BJC quanto a esse tipo de comentário. Abs.

  • viniciusmatos

    Excelente post. Eu tenho pouca coisa da Versátil, infelizmente pelo preço, mas estou sempre de olho nos lançamentos.
    Dei uma vasculhada no site deles e fiquei feliz em saber que, entre outras coisas, estão relançando filmes como O Trem da Vida, que era bem difícil de se encontrar há pouco tempo atrás, e A Missão, que espero que tenha uma edição realmente definitiva (bem que podia ser em BD)! Também tem Uma Janela para o Amor em DVD e BD, gosto muito dos filmes do James Ivory.
    Por outro lado é uma pena que alguns dos filmes da distribuidora estejam fora de catálogo e não haja possibilidade de relançamento, coisa que eles próprios já me responderam em e-mail, pois dizem que muitas vezes não conseguem renovar o contrato de distribuição destes títulos. O mesmo acontece com uma série de excelentes títulos da Imovision.

    • Esse é um dos desafios das distribuidoras independentes brasileiras, em especial as dedicadas aos clássicos. A renovação de contrato é complexo e caro. Mas pelo menos valeu ter lançado, quem sabe futuramente terão relançamentos.

  • RML7000

    [COMENTÁRIO EXCUIDO POR MIM MESMO…ASSUNTO ENCERRADO]

  • LucasMaxx

    Muito ótimo esse post, a Versátil faz um ótimo trabalho com os clássicos e cults. Espero que esse exemplo seja seguido pelas outras distribuidoras. 😀

  • Carlos Alexandre Cordeiro da Costa e Silva

    Gente, vou falar pra vocês: tenho o box "Os Filmes de Arnaldo Jabor", "Arquitetura da Destruição" e "Trainspotting" da Versátil. Infelizmente gostaria de ter o "Z" dessa produtora, mas tive de adquirir o que estava disponível no mercado. Enfim, vale dizer que a Versátil é tão respeitosa com o cliente que eles costumam se desculpar quando a cópia não é de boa qualidade. E quando você segue para ver o filme, o vídeo mesmo assim está ótimo.

    Esses três títulos eu sinceramente gosto muito. Dado o alto valor das cópias, poderia dizer que é difícil adquirí-los frequentemente, mas são muito bons. Tive a sorte de adquirir o box dos filmes do Jabor por 100 Reais e gosto muito de revê-lo. O bônus é legal para cada um dos DVDs, dados que o Arnaldo Jabor fala de cada um de seus filmes, bem provavelmente numa entrevista que foi dividida em partes.

    Bem, a Versátil faz jus a seu nome. Sensacional mesmo. Parabéns pelo post.

  • viniciusmatos

    Num mercado de home vídeo nacional ideal, a filmografia do Kurosawa estaria nas mãos da Versátil, e a do Wim Wenders tambén!

  • rafamn

    Pra mim, a comparação é um pouco exagerada, mas não tanto. A Versátil tem um bom catálogo e boa qualidade nos produtos que lança. Talvez falte mesmo ''só'' capital.

  • Gustavo H.R.

    Versátil, nossa salvação. Mas continuo achando que não temos um verdadeiro equivalente da Criterion aqui.

  • fgsouza

    Bem que podia rolar uma entrevista com a Versátil, hein?

  • Pingback: Versátil anuncia queda de preços em seus Blu-rays no Twitter! | Blog do Jotacê()

  • A VErsátil é sensacional e tem um acervo de primeira linha, mas a comparação da Criterion com a Lume seria mais adequada, pelo cuidado e pelo capricho na apresentação (e na arte das capas).

    Mas são duas jóias no meio da lavagem das distribuidoras nacionais…

  • Pingback: Promoção Versátil+BJC = VOCÊ ESCOLHE OS PRÊMIOS! | Blog do Jotacê()

  • Pingback: Capturas de Sétimo Selo em Blu-ray no Brasil | Blog do Jotacê()

  • Pingback: Capturas de Sétimo Selo em Blu-ray no Brasil | Consumer Search()