Guia Rápido de conexões de áudio e vídeo

 

Conexões exclusivas de vídeo

Vídeo Composto

Vídeo composto, também conhecido como “RCA” é a conexão mais simples e, atualmente, de menor qualidade de vídeo.
Em um único cabo passa todo o sinal do vídeo analogicamente. Este conector existe desde o começo dos anos 80.
Hoje em dia não temos mais motivos para utilizá-la. Inclusive fica a dica para as operadoras de TV a Cabo pararem de enviar decodificadores somente com esta conexão.

Super Vídeo

Super Vídeo, ou S-Video, ou S-VHS é o nome deste conector também analógico, que envia sinais deparados de “Luma” e “Chroma”, ou seja, Luminosidade (Brilho) e Cor. Ele pode lidar com sinais progressivos até 567p (Pal). É uma conexão de qualidade superior ao Vídeo Composto, mas ainda sim ultrapassada e muito inferior ao que temos hoje em dia em termos de qualidade.

Vídeo Componente

Vídeo Componente, ou também conhecido com RGB, ou YPbPr, é uma conexão de vídeo de ótima qualidade, podendo lidar com sinais analógicos de vídeo até 1080p. O sinal é separado nas três cores primárias (vermelho, verde e azul) em conectores do Tipo “RCA”. O sinal em Vídeo Componente pode ser enviado sem compressão mas exige muito “espaço” para poder levar tudo sem compromissos, então o uso de um cabo pra cada cor foi aplicado. O uso dessa conexão geralmente encarece o sistema, pois você precisa de três vias para fazer uma conexão entre equipamentos de vídeo, todos devem ser de boa qualidade e isso afeta o custo. O sinal Vídeo Componente não lida com alguns sinais que existem hoje, como True Cinema 24p, Deep Color e etc, e pode ainda sofrer interferências externas por ser um cabo analógico na construção.

VGA

O cabo VGA é usado na sua maioria das vezes em informática, ele pode carregar sinais de vídeo analógico (equivalente ao cabo vídeo componente) com resolução de até 2048×1536. Ele foi desenvolvido em 1987 e não mudou até hoje, por isso existem muitas desvantagens que um cabo/conexão melhor podem superá-lo, como interferências e velocidade do sinal, que às vezes resulta em fantasmas na imagem (Ghosting).

DVI

O DVI é um cabo que faz tudo que o HDMI faz, só que sem áudio, só lida com sinais de vídeo.
Ele é um cabo digital, com a mesma “capacidade” do HDMI, então seu uso é mais direcionado a conexões profissionais e de informática, onde ligam monitores sem precisar de áudio no mesmo sinal.
É a melhor conexão exclusiva de vídeo que existe no mercado consumidor.
O cabo exige uma construção delicada e por isso qualquer cabo DVI que se preze é relativamente caro comparado aos outros, mas ele pode mandar sinais com resoluções de 1920×1200 em distâncias de até 5 metros, além disso o sinal vai se perdendo e o uso de um amplificador de sinal é necessário.

Conexão Áudio e Vídeo

HDMI

O HDMI é a melhor e mais flexível conexão do momento. Ele pode lidar com sinais de vídeo de até 4K (4096×2160p, apenas na versão HDMI 1.4) Que é a resolução usada em cinemais digitais lá fora. Na versão mais comum 1.3 que temos hoje na maioria dos televisores e players digitais, ele suporta até 2560x1600p, além de sinais de áudio sem compressão de até 8 canais em 24 bits / 192khz. Além dos novos sinais de áudio DTS Master Audio e Dolby Thue HD. Os sinais são todos digitais, e é a melhor conexão para vídeo e áudio que existe. A construção do cabo é extremamente complicada, e por isso cabos baratos do tipo HDMI trarão problemas com certeza, como já vi pessoalmente. Um Cabo HDMI de 1.5 metros por menos de R$ 80,00 é furada. O cabo é a prova do futuro, podendo ter o sistema melhorado, como os upgrades que já ocorreram no protocolo, de 1.1 pra 1.2, 1.3 e agora 1.4.
O HDMI é o único e o melhor cabo que passa sinais de vídeo e áudio em uma única via. Em distâncias de até 5 metros ele não perde sinal, mas acima disso precisa de um amplificador.

Conexões exclusivas de áudio

RCA

O Cabo RCA de áudio, estéreo, em branco e vermelho, o mais comum que temos, é uma controvérsia, mas que poucos sabem.
Na grande maioria dos equipamentos de áudio High End, os melhores, a melhor conexão de audio é feita via sais cabos analógicos (no caso de sinal surround 5.1) do tipo RCA, só que obviamente, cabos de muita qualidade.
Cada cabo pode lidar com um canal de audio exclusivamente, e em áudio sem compressão, ter um cabo pra cada canal permite sinais sem limite, sem compressão de banda, de qualidade. O Cabo HDMI até sua versão 1.3 não passava sinais de audio sem compressão em 5.1. Mesmo hoje em dia com o HDMI lidando com os mesmos sinais e capacidade de transmissão, muitos puristas de audio ainda tem a conexão analógica de áudio, com um cabo pra cada canal, a melhor que existe, e eu me incluo nessa lista. Meu Player multicanal é conectado ao pré amplificador com 06 Cabos de áudio. Ainda acho melhor que o mesmo sinal via HDMI, mas isso é uma briga como CD X Vinil, e obviamente não utilizo os cabos de baixa qualidade como os da foto.
Na maioria dos players, tv’s e decodificadores de TV a Cabo, o cabo RCA estéreo como o da foto é o mais comum. A qualidade de áudio é boa, mas no caso, apenas sinais estéreo analógicos são possíveis.

Cabo Coaxial Digital


Nessa conexão de áudio, também conhecida como S/PDIF, temos novamente o cabo RCA, só que usado com sinal digital com compressão, de até 48KHZ e 20 Bits, e até 6.1 Canais discretos de áudio. Ele não consegue lidar com sinais de audio HD, nem sinais sem compressão no formato DTS e Dolby, o único sinal que ele lida sem compressão é o de CD, 44.1KHZ, 16 Bits, estéreo.
É uma conexão muito comum em DVD Players, e permite que você mande os sinais mais comuns de DVD e surround com uma qualidade excelente.

Cabo Óptico

O cabo óptico ou TOSLINK, tem as mesmas especificações e capacidades do Coaxial Digital, só que pode levar sinais a grande distâncias e não sofre com interferências externas, por ser um sinal de luz. Ou há luz, ou não, então não existe interferência.
É uma conexão capaz de lidar com todos os sinais de áudio encontrados em DVD, mas assim como o Coaxial, ele não lida com sinais sem compressão ( exceto o de CD ) e nenhum sinal de Audio HD. Há sempre uma briga entre qual é o melhor entre Coaxial e Óptico, mas pela minha experiência, ambos são iguais, até pelas especificações técnicas, mas prefiro o óptico pelo tipo de condução de sinal.

Conclusão

Atualmente, com TVs de LCD e Plasma e Blu-rays, ficamos com apenas uma opção óbvia : HDMI.
Ele é o mais flexivel e a prova do futuro que existe, além da qualidade insuperável. Não queria economizar na hora de adquirir um HDMI pra ligar seu sistema, já que imagina você tendo que ter 03 Cabos RCA de boa qualidade pra vídeo, e mais 06 Cabos RCA de boa qualidade pra áudio, que seria o necessário pra termos sinais full hd de vídeo e áudio sem compressão? Então o HDMI veio pra facilitar a vida e baratear. Então compre de marcas boas em lojas renomadas. Seus olhos e ouvidos agradecem.

Categorias: Hardware

Tags: , ,

Sobre o autor

Julian Conde tem aproximadamente 300 DVDs (com algumas raridades como Silence of The Lambs e Robocop da Criterion Collection) sendo 90% importados Região 1, pois nunca aceitou comprar os DVDs sem recursos como o som DTS e com encarte nacional (quando tem), sem extras, como chegam aqui na nossa “tropicalização”. Criou um Formspring exclusivo para tirar dúvidas dos leitores do BJC sobre hardware.