Blu-rays com AINDA MAIS capacidade!

LOST-BANNER

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Uma parceria entre a Panasonic e a Sony resultou numa técnica que irá aumentar a capacidade de armazenamento de 25GB por camada para 33,4GB dos Blu-rays. Normalmente um pequeno avanço como este nos deixaria aflitos quando pensamos que teriamos de trocar nosso hardware, porém o interessante é que estes novos discos podem ser usados com nossos players atuais.

O novo padrão se chama i-MLSE (Maximum Likelihood Sequence Estimation), é um método que estima a taxa de erro de leitura dos discos “on the fly” (algo como ao vivo, na hora). O problema com o i-MLSE é que o cálculo é complexo. Com os avanços recentes de hardware, porém, diz a Sony, “Deverá ser possível processar, em tempo real”.

Se tudo sair como planejado a única coisa que os usuários iram precisar fazer para ler estes discos será uma atualização no firmware. Ainda não existe uma data de lançamento, mas a Sony propõe estabelecer a adoção do i-MLSE na Blu-Ray Disk Association (Associação do disco/mídia Blu-Ray) nos próximos meses, na qual, assim como você pode imaginar, eles possuem uma grande influência.

TF3_z1
O gráfico acima mostra a estimativa de erro da leitura do i-MLSE, que só é possível graças aos avanços nas tecnologias. Ele foi publicado no dia de ontem em diversos sites, mas só alguns japoneses entenderam! 😛

Agora resta mesmo saber o que as produtoras farão com ainda mais espaço nos discos de BD, já que em muitas autorações de bom nível nem os 50 GB são utilizados!

Será que num futruro próximo significaria a morte das edições duplas (com todo o material adicional no disco do filme)? Ou será o suporte que precisávamos para o 3-D showzáço nas nossas residências?

Quem viver, verá! 🙂

Via Maximumpc.com

[Dica do leitor Caio Gomes por e-mail, valeu!]

---------------------------------------------
Blu-rays preferidos pelos leitores do BJC (todos com legendas em português brasileiro):

Dificuldades em comprar na Amazon.com? Visite o nosso Guia de Compras no Exterior!

Categorias: Blu-rayHardwareNotícias

Tags: ,

Sobre o autor

Jotacê é viciado em DVDs desde 2004 (começou tardiamente, na idade do metal discóide furado). Hoje em dia compra poucos DVDs para investir mais nos discos do raio azul (que coleciona desde 2008). Resolveu ter um site em 2008 para que fosse possível publicar tudo o que pensava sobre os disquinhos lançados no Brasil. E cá estamos nós! Twitter | YouTube | Flickr | Coleção
  • Acho que não seria a morte das edições duplas, visto que existem edições de mais de três discos que poderiam ser igualmente divididas em dois discos, como mostra a matéria, e aproveitar todo o espaço do Blu-Ray.

  • Talvez tenhamos filme e extras em um único disco ou talvez até séries completas quando o sucessor do Blu-ray (sim, já está em desenvolvimento) surgir no mercado. A GE já está desenvolvendo discos holográficos com capacidade de 1TB.

    http://arstechnica.com/science/news/2009/09/holog

  • Spock

    O que acho irônico é que praticamente todo dia surgem notícias de discos e drives com maior capacidade. Passam-se vários anos, inúmeras promessas, e as melhorias são ínfimas e ridículas.

    A única coisa que não cai é a relação preço/capacidade, sempre nas alturas (menos no caso dos velhos discos rígidos, nesse caso foi admirável a queda do preço deles, mas também, vende-se 500 milhões de drives por ano e a base instalada de PCs é muitíssimo maior que drives Blu-ray).

    Quando a mídia Blu-ray (ou HD-DVD) surgiram, já existiam HDs maiores que as duas. E é curioso que só tenham lembrado dos extras, que ocupam espaço ínfimo e muitas vezes caberiam num BD-50. Que tal usar discos de maior capacidade pra armazenar temporadas inteiras de seriados, sem compressão? Ou alguém ainda acha inteligente se gastar 6, 7 discos pra isso hoje em dia?

    • Rodrigo Vedder

      "Ou alguém ainda acha inteligente se gastar 6, 7 discos pra isso hoje em dia?". Tudo depende do ângulo que você está analisando. Do ponto de vista ambiental esses avanços só demonstram o sucateamente programado e cada vez mais rápido da tecnologia. Mas pra que lembrar disso né, aquecimento global é uma farsa mesmo, que venha o sucessor do blu-ray.

  • Eu sei q vc retirou da net JC,mas parceria?
    Até onde eu saiba a Sony e a Panasonic desenvolveram em conjunto o Blu-ray,só q a Sony,pra variar,ficou com os louros,sendo a embaixadora do formato e a Pana ficou só na parte técnica…
    Bom,pelo menos,à Pana,restou o 3-D em televisores,mas isso nem se compara a receber os créditos por uma midia nova.
    Empresinha boa,mto boa de marketing essa tal de Sony…
    Voltando ao assunto do post agora:
    Não sei se irá popularizar comercialmente esse novo disco.
    Alguém aqui sabe q existe um DVD da Ridata camada simples com capacidade de 8GB?
    Concordo com o Spock.Se for pra diminuir a quantidade de discos,q venha.
    Do contrário não mudará mta coisa para a distribuição do formato.E nem fará diferença para armazenamento,visto q os pendrives e cartões de memória não param de crescer.
    Qto ao disco holográfico,Tom,pode ser q fique só na promessa.A GE tem de 1 TB,a Pioneer tem de 400GB.
    Só q os pendrives e cartões vem caindo de preços.
    De qq forma,no momento,acho impossivel determinar como será no futuro…

  • Leandro

    O que isso realmente vai significar? eu não sei.
    Poucos discos atingem os 50GB(46,6gb).

  • Lembro que ainda hoje existem dvds que não ocupam todo o espaço disponivel. Se não me falha a memória o dvd da animação "Batmam: cavaleiro de gotham" ocupa uns 5 gb.

    Acho que espaço de sobra é melhor do que espaço de menos. quem sabe no futuro encontem algo para colocar nesse espaço. Um mercado maior para extras, para jogos e aplicativos em java que rodem no disco,etc.

  • (quase) Copiando a última frase da mensagem, espero que não seja o fim das edições duplas, mas o suporte dos 3D em BD.

    • Suporte 3D em BD dá até arrepios em pensar que em pouco tempo eu já terei equipamentos ultrapassados

      hehehee

      • EM muito pouco tempo, acredite… nem 5 anos…

  • AllissonBH

    É claro que isso pode trazer uma melhoria, eu sou meio leigo mas acho que os filmes em bluray são encodados com alguma compressão correto? Se aumentarem o tamanho da mídia eles podem diminuir a compressão e apresentar uma imagem mais próxima do real, isso é o que eu penso!

  • Ghonce

    Até fico parvo, com tanto espaço disponível. Na verdade, nem tão depressa avançarei para blu-ray, sei que tem bastantes melhoras, mas desde que os meus dvds continuem duplos, com extras e com boa qualidade de imagem e som, manter-me-ei com o DVD!

  • Pelo que eu entendi, eles pegaram um algoritmo estatístico para rodar em cima da correção de erros. Aparentemente a taxa de erros é bem baixa, mas como é uma solução por software, consome processamento. Eu li que não era muito maior do que o processamento atual de correção de erros, mas é mais um trabalho para o hardware. Tudo em nome do "pogreço".

    • Pois é…
      Existem garantias de q não haverá comprometimento do canhão de leitura por exemplo?

  • Eu bato pé e reafirmo que o BR está longe de ser o ultimate format ever. Muita coisa assustadora vem ai. Temo pelos nossos bolsos…

    • Desde que a aparelhagem da mídia sucessora seja compatível com DVD e blu-ray, eu tô feliz.

  • Vamos aguardar o que o futuro nos reserva…

  • Fim das edições duplas, eu sou a favor, acho mais prático. Quanto ao 3D, só um comentário meio fora, mas eu tenho o dia dos namorados macrabro em 3D, vem com 4 óculos coloridos (lente verde e roxa), e fiquei impressionado com a qualidade do efeito. Nem parece óculos colorido. Tenho o blu-ray, e tanto em projetor como em LCD fica muito bom o efeito, quem puder pelo menos alugar o filme (em blu-ray, se é que tem), faça o teste. Mas com certeza, um 3D com óculos transparente seria demais.

  • Quanto mais melhor, e ainda bem que não será preciso trocar os players quem já comprou. 🙂

  • Sou totalmente à favor de socar uma série inteira em poucos discos ou eliminar o disco de bônus colocando tudo numa mídia só. Mas aposto no 3D. As especificações, o novo codec, está tudo pronto e adivinhem, vai precisar de mais espaço sim. E creio que será necessário novo hardware também já que decodificar duas faixas de vídeo (uma pra cada olho) não vai ser tarefa fácil.

  • Mesmo com a maior capacidade dos discos as empresas ainda usarão o disco de extras por muito tempo. É uma forma de se cobrar do consumidor um valor a mais pelo box mas na verdade sair bem mais barato na produção (maior produção, menor custo). Ou seja, o lucro é maior.

    Esse modelo de negócio ainda vale ouro.

  • Também sou totalmente à favor de socar uma série inteira em poucos discos ou eliminar o disco de bônus colocando tudo numa mídia só. Mas aposto que vão inventar um monte de extras buchas para encher linguiça e vender mais disquinhos!

  • E fica melhor a cada dia, muitas inovações sendo anunciadas!!